F1: Ferrari não deve levar atualizações para Ímola por causa de corrida Sprint

Chefe da escuderia, Mattia Binotto, não vê motivos de entrar com novidades F1-75 pelo menor tempo de treinos e foco na classificação na sexta-feira

Carregar reprodutor de áudio

A Ferrari evitará grandes atualizações em seu carro de Fórmula 1 para a próxima corrida em Ímola, graças a complicações causadas pelo fim de semana de corrida Sprint.

Até agora nesta temporada, devido ao impacto do teto de gastos e do desafio logístico das primeiras corridas, nenhuma das principais equipes introduziu grandes atualizações de desenvolvimento para seus novos carros.

Leia também:

No entanto, o início da temporada europeia, com o GP da Emilia Romagna deve, em teoria, oferecer a chance perfeita para introduzir as primeiras grandes mudanças.

Mas enquanto há potencial para grandes passos de desempenho a serem feitos por causa de melhorias, a decisão da F1 de ter o primeiro fim de semana de corrida de sprint em Ímola impactou os cronogramas da Ferrari para atualizações.

O time acredita que com apenas uma hora de treinos antes da primeira sessão de classificação na sexta-feira, não há tempo suficiente para avaliar novas peças importantes e deixar os carros perfeitamente configurados para o resto do fim de semana.

Em vez disso, o chefe da Ferrari, Mattia Binotto, disse que grandes atualizações vão esperar pelas corridas subsequentes, já que a equipe quer se concentrar em erradicar o tipo de comportamento que encontrou na Austrália no último fim de semana.

Questionado pelo Motorsport.com sobre seu plano de atualização para Ímola, Binotto disse: “Acho que será um fim de semana difícil em relação a trazer atualizações e tentar avaliá-las no treino de sexta-feira, porque você precisa se concentrar no quali da tarde.

“Se olharmos para nós mesmos, não haverá muito em Ímola porque, novamente, acreditamos que não será o lugar certo.

“Mas vamos tentar atenuar os problemas que ainda temos até agora. Estou pensando no porpoising que afetou nosso desempenho no fim de semana.

“Então, novamente, tentamos trabalhar nesse ponto específico. Mas, para as atualizações significativas, será para mais tarde na temporada.”

A Ferrari abriu uma vantagem confortável em ambos os campeonatos até agora, graças às vitórias de Charles Leclerc no Bahrein e na Austrália.

E enquanto a equipe esperava que pudesse dar um passo à frente na forma para 2022, Binotto admite que as coisas correram melhor do que ele esperava.

"Certamente estou surpreso", disse ele. “Acho que trabalhamos duro e colocamos muita prioridade em 2022. Eu sabia que de alguma forma melhoramos em comparação com as temporadas anteriores.

“Esperava ter um carro competitivo para o início da temporada, mas certamente não esperava um começo tão bom. Acho injusto pensar assim.

“Mas ainda acredito que a diferença entre nós e os outros pode ser muito pequena. Acho que as corridas passadas provaram isso, e certamente será uma grande luta nas próximas corridas.”

Embora as vitórias da Ferrari no Bahrein e na Austrália tenham sido ajudadas por abandonos de Max Verstappen, em ambos os eventos a equipe italiana foi mais rápida que a Red Bull.

Na abertura da temporada, o gerenciamento aprimorado de pneus da Ferrari provou ser fundamental, enquanto na Austrália, Binotto avalia que o F1-75 foi simplesmente mais equilibrado do que qualquer outro, pois minimizou o impacto da maior preferência de downforce de sua equipe.

“Acho que ter um carro bem equilibrado foi um elemento-chave na visão do gerenciamento de pneus, e os pilotos administraram bem”, explicou. “Acho que Charles fez um bom trabalho nisso.

“Eu não acho que o nível de downforce foi um elemento porque, se eu olhar para a velocidade nas retas, se eu olhar para nossos concorrentes diretos, acho que finalmente eles tiveram um nível de downforce mais alto comparado ao que eles tinham, por exemplo, em Jeddah, e eles estavam muito mais perto de nós.”

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST - PÓDIO: Leclerc passeia, Verstappen quebra e Russell é pódio na Austrália

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Verstappen diz que “não há motivos para acreditar” em título agora
Artigo anterior

F1: Verstappen diz que “não há motivos para acreditar” em título agora

Próximo artigo

F1: Mercedes deve segurar atualizações substanciais até entender melhor problemas do W13

F1: Mercedes deve segurar atualizações substanciais até entender melhor problemas do W13