F1: Magnussen revela ‘saudade oculta’ pela categoria em retorno à Haas

Dinamarquês admitiu que descobriu que sentia falta da F1 no momento em que recebeu ligação de Gunther Steiner

F1: Magnussen revela ‘saudade oculta’ pela categoria em retorno à Haas
Carregar reprodutor de áudio

Kevin Magnussen disse que não percebeu o quanto sentia falta da Fórmula 1 até que a Haas lhe ofereceu a oportunidade de voltar.

Após a Haas rescindir o contrato que tinha com Nikita Mazepin, a equipe americana tornou prioritária a sondagem a Magnussen, sobre se ele estaria ou não disposto a retornar à F1 como substituto do russo.

Leia também:

Embora Magnussen tenha deixado claro sobre o quanto ele gostou de correr nos Estados Unidos, ele disse que a chance de voltar mudou sua perspectiva.

Questionado pelo Motorsport.com sobre qual era a atração da F1 depois de ser tão feliz nos carros esportivos, Magnussen disse: “Quando saí, acho que poderia ter ficado na F1 com outra equipe, mas teria sido confuso com muitos patrocinadores. Eu realmente não tinha motivação.

“Fiquei sem motivação de correr atrás. Eu só tinha feito isso por dois anos, antes disso eu estava no meio de grid e era muito divertido. Mas aqueles dois anos foram difíceis do ponto de vista motivacional.

“Depois fui embora, fiz outras corridas e consegui pódios, pole positions e vitórias, e isso foi muito divertido.

“Eu estava gostando e então Gunther me ligou e estragou tudo! Eu podia sentir no meu estômago que eu queria fazer isso. Eu não sabia que sentia tanta falta, mas quando tive a oportunidade eu disse ‘sim’.”

Kevin Magnussen, Haas F1 Team, and Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1 Team

Kevin Magnussen, Haas F1 Team, and Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1 Team

Photo by: Andrew Hone / Motorsport Images

Magnussen disse que nunca esperou que a Haas o considerasse como um substituto em potencial para Mazepin, e que até sairia de folga após a ligação inicial do chefe da equipe, Gunther Steiner, na semana passada.

“Gunther me ligou há cerca de uma semana e eu estava prestes a ir para os Estados Unidos com minha família passar alguns dias de folga antes de Sebring”, disse ele.

“Decidi ir porque pensei ‘vamos ver se acontece ou não’.

“Havia muitas coisas que precisavam ser resolvidas, é claro. Fui contratado pela Peugeot e, na verdade, pela Ganassi, fui contratado para correr com eles em Sebring na corrida de 12 horas no próximo fim de semana. Mas ele foi superlegal em me deixar sair daquele acordo.”

Um aspecto importante para atrair Magnussen de volta foi a oferta de um contrato de vários anos, que garantirá alguma continuidade para o dinamarquês.

Embora ele tenha dito que não seria necessariamente um rompimento de acordo se o contrato fosse apenas para 2022, ele diz que ajudou a tornar as coisas muito mais atraentes, sabendo que as coisas estavam mais bem resolvidas.

“Não foi algo que eu disse que tinha que ser, mas fiquei feliz porque não faria sentido fazer por um ano”, disse ele.

“Já experimentei, não é novidade para mim. Voltando corretamente e Gunther dizendo como a equipe está motivada, parece que eles estão em boa forma e foi emocionante demais. Eu realmente queria fazer isso. Eu posso sentir isso."

F1 2022: Mercedes ASSOMBRA com solução OUSADA, RBR fica 'de olho', PIETRO vai à pista e GASLY lidera

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast - Boletim: Mercedes assombra paddock com solução ousada no Bahrein e Pietro vai à pista

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

 

compartilhar
comentários
F1: Fittipaldi revela decepção por não ter sido escolhido mas mantém comprometimento com equipe
Artigo anterior

F1: Fittipaldi revela decepção por não ter sido escolhido mas mantém comprometimento com equipe

Próximo artigo

F1: Fittipaldi agradece 'loucura' de fãs brasileiros e explica papo com Magnussen

F1: Fittipaldi agradece 'loucura' de fãs brasileiros e explica papo com Magnussen