F1: Projeções mostram que Ferrari será competitiva na Áustria

Em mês decisivo para o campeonato, Ferrari vai à casa da Red Bull para tirar pontos de seus rivais e apagar qualquer controvérsia que ficou em Silverstone

F1: Projeções mostram que Ferrari será competitiva na Áustria
Carregar reprodutor de áudio

As simulações para o GP da Áustria mostram que o F1-75 também será competitivo na casa da Red Bull, embora a próxima etapa será a mais complicada para a Ferrari antes das férias de verão, que se iniciam no final do mês.

A Ferrari tem um mês de julho crucial na luta pelo título e deve ir para a Áustria com prioridades bem definidas, que é encurtar a vantagem de Max Verstappen na liderança.

É virar a página e olhar para a frente. Se aproveitar do sucesso de Carlos Sainz, mas também pensar que tem a chance de chegar no GP da Áustria e ter uma performance que apague qualquer controvérsia de Silverstone.

O editor recomenda:

Ir ao Red Bull Ring é como ir à “casa do lobo”, uma pista que, pelo menos no papel, parece projetada especificamente para ter uma boa comparação entre o RB18, que é o favorito, e o F1-75.

As simulações da Sport Management dizem que a Ferrari é capaz de ser competitiva na Estíria, em corrida que marca a metade do campeonato. Não seria uma surpresa, porqueoa F1-75 tem mostrado boas habilidades de adaptação em qualquer pista.

A esplêndida estrutura de propriedade de Dietrich Mateschitz está localizada a mais de 700 metros acima do nível do mar, então os pilotos terão que lidar com um ar mais rarefeito que terá um impacto no resfriamento do motor, freios e no enchimento do turbo, que compensa a menor potência do aspirado.

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, dettaglio dell'ala anteriore danneggiata, GP di Gran Bretagna

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, dettaglio dell'ala anteriore danneggiata, GP di Gran Bretagna

Photo by: Giorgio Piola

As características da pista devem melhorar as qualidades de tração do F1-75, aproveitando o turbo que foi projetado para rodar em um regime de uso em torno de 100 mil rpm, muito menor do que o máximo permitido pelos regulamentos da FIA (125 mil voltas), enquanto na parte inferior das retas poderia surgir a maior eficiência aerodinâmica da Red Bull, sempre capaz de atingir velocidades máximas mais altas.

Spielberg estressará muito o motor 066/7, com velocidade máxima durante 77% da volta e, em particular, o MGU-H, que faz recuperação de energia. Enquanto isso, a contribuição de recuperação da energia cinética sob frenagem com o MGU-K estará entre as mais baixas da temporada, pois não tem muita frenagem, cerca de 9 segundo na volta – 16% do giro, em média.

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

O final de semana não deverá ser quente e, de fato, há ameaças de chuva para sexta e domingo, então problemas de confiabilidade decorrentes do superaquecimento não deverão aparecer nessa corrida.

A Áustria é uma grande oportunidade para a Ferrari tentar recuperar pontos de Verstappen, graças à corrida de sábado, a Sprint Race, que oferece uma oportunidade extra em um fim de semana que se torna mais intenso do que o habitual, com um treino livre, qualificação na sexta-feira à noite e a corrida curta no sábado.

Ferrari F1-75: l'ala scarica vista a Silverstone sarà usata anche in Austria?

Ferrari F1-75: l'ala scarica vista a Silverstone sarà usata anche in Austria?

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

É muito importante colocar na pista um carro que imediatamente se adapta muito bem à pista: lembre-se que o Red Bull Ring é de downforce médio e será interessante ver qual asa traseira os técnicos dirigidos por Enrico Cardile considerarão mais válida ao F1-75.

Do ponto de vista técnico em Maranello, eles parecem prontos para o desafio, mesmo que seja uma disputa menos favorável entre as três – além da Áustria, teremos França e Hungria pela frente – que estão faltando nas férias de verão. A Ferrari deve chegar a Spielberg com a convicção de voltar à luta do campeonato: com dois pilotos na disputa pelo título, já que Carlos Sainz está apenas 11 pontos atrás de seu companheiro de equipe ou com uma hierarquia mais definida para não apenas mirar o Campeonato Mundial de Construtores, mas também para o campeonato de pilotos.

Os contratos dizem que Leclerc e Sainz devem ter as mesmas oportunidades, mas o GP da Áustria vem apenas para colocar Silverstone no quadro de avisos, como a primeira vitória do espanhol, mas não há dúvida de que ele deve dizer se estamos em um momento decisivo da temporada no que diz respeito ao futuro.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #185 - Ainda há quem resista ao halo após mais duas vidas salvas?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
F1 - Hamilton relembra aperto de mão com Verstappen após vice em 2021: “Foi tão doloroso”
Artigo anterior

F1 - Hamilton relembra aperto de mão com Verstappen após vice em 2021: “Foi tão doloroso”

Próximo artigo

F1: Alonso admite que negociações com Alpine ainda não começaram

F1: Alonso admite que negociações com Alpine ainda não começaram