F1: Ricciardo não pensa em correr competitivamente em 2023

Australiano vai aproveitar ano fora da categoria para trabalhar na saúde mental

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing

O terceiro piloto da Red Bull, Daniel Ricciardo, confessou que atualmente não está pensando em correr competitivamente em 2023 e vai aproveitar o ano fora da Fórmula 1 para poder focar no seu lado mental.

Leia também:

Depois de dois anos difíceis na McLaren, durante os quais venceu o GP da Itália de 2021- após quatro anos do seu último triunfo em Mônaco ainda com o time de Milton Keynes, mas sofreu para se igualar ao seu companheiro de equipe Lando Norris, Ricciardo decidiu tirar um ano sabático da categoria.

O piloto de 33 anos ainda mantém o 'pé na porta', assinando um contrato para se tornar o terceiro piloto da Red Bull, uma função que envolve principalmente momentos no simulador e compromissos de marketing, mas também o manterá no radar para testar os carros da equipe durante o ano.

Com o alcance global da Red Bull e seu amplo portfólio de corridas, Ricciardo também pode ter várias oportunidades de correr, mas o australiano diz que "não está realmente pensando em fazer nada a sério", pois quer aproveitar uma pausa mental da competição.

"Eu acho que haveria alguma flexibilidade se eu realmente estivesse tentando algo que eu realmente queira fazer e se a Red Bull se envolvesse, pudesse ser uma vitória para todos", disse Ricciardo. "Mas, no momento, não estou pensando em fazer nada sério ou competitivo."

"Também quero esse tempo mental porque a competição é incrível, eu realmente amo. Mas também é muito e se eu fosse entrar em outra coisa, inevitavelmente, haveria um nível de expectativa, então eu gostaria de ter certeza de que poderia apenas me divertir fazendo isso."

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

"Este ano é uma chance para mim de ter uma abordagem um pouco mais despreocupada e relaxar, se eu entrasse em algo que colocaria muita pressão sobre mim, não tenho certeza se eu realmente iria gostar."

Depois de passar o período de férias sem se preparar para uma nova temporada na F1, a primeira para o australiano em mais de uma década, Ricciardo está convencido de que tomou a decisão certa ao apertar o botão de pausa, embora esteja se recuperando totalmente a forma física para quando a Red Bull precisa recorrer aos seus serviços.

"Estar aqui no lançamento me emociona e é uma sensação legal, mas também estou muito feliz por estar tirando o ano de folga. Atualmente, onde estou, realmente parece certo", explicou ele.

"Eu sinto que as férias estão acabando. Vou para o Super Bowl no próximo fim de semana e então, provavelmente, vou começar a voltar um pouco mais para o regime e treinos. Vou ver o que acontece ao longo dos próximos meses, mas não acho que nada precisa ser apressado."

"Obviamente, preciso ficar afiado o suficiente para que, se precisar ser acionado espontaneamente, você sabe, não estou 20 quilos acima do peso..."

Como a Red Bull-Ford impacta Honda, Porsche e toda a F1; veja debate

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: com 'boom' de montadoras, F1 vive melhor fase da história? 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Saiba quais equipes já colocaram seus carros na pista em 2023
Próximo artigo Veja como foi lançamento do AT04, carro da AlphaTauri para F1 23

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil