Hamilton: título da Mercedes em 2019 não é tão feliz pela morte de Lauda

Piloto britânico da Mercedes pondera que o falecimento do tricampeão da Fórmula 1 deixou um vácuo na equipe alemã

Hamilton: título da Mercedes em 2019 não é tão feliz pela morte de Lauda
Carregar reprodutor de áudio

Lewis Hamilton disse que o sexto título consecutivo da Mercedes entre os construtores da Fórmula 1, conquistado no último fim de semana no GP do Japão, não é tão feliz quanto os anteriores por causa da morte de Niki Lauda, que era diretor não-executivo da equipe.

Tricampeão mundial da F1, o lendário ex-piloto austríaco morreu no início deste ano, deixando um buraco na escuderia que ele ajudou a levar ao topo da categoria máxima do automobilismo mundial.

Leia também:

Por conta disso, diz Hamilton, a sensação da conquista em 2019 tem um sabor mais amargo: "Obviamente não é tão feliz quanto antes, porque naturalmente perdemos Niki neste ano e não é a mesma coisa sem ele”.

De todo modo, o piloto britânico exaltou o trabalho da escuderia germânica. “Estou muito, muito orgulhoso da equipe. Muito orgulhoso de todos na fábrica e sei que Niki tiraria o chapéu para o resultado de hoje”, disse o pentacampeão.

"Acho que devemos muito a ele e essa vitória é para ele. Acho que toda a Mercedes provavelmente dedicará isso a Niki. Definitivamente. E é muito orgulho fazer parte disso, parte da jornada - mas foi um ano difícil para nós, sabe?”.

"Toda vez que entro na garagem, vejo os fones de ouvido de Niki e seu boné. Sentei e olhei hoje [domingo, dia do GP do Japão] antes de entrar no carro. Como eu disse, sei que ele ficará orgulhoso, sei que a família dele também. A equipe também deve estar orgulhosa”.

Niki Lauda, lenda da Fórmula 1

O austríaco foi tricampeão mundial, conquistando seus títulos nas temporadas 1975, 1977 e 1984. Os dois primeiros canecos foram levantados a bordo da Ferrari, enquanto o último foi com a McLaren. Na galeria abaixo, o Motorsport.com relembra todos os carros de Lauda. Veja e vote:

1971, March 711
1971, March 711
1/31
Foi com esse carro que Lauda estreou na Fórmula 1 no GP de seu país em 1971

Foto de: Divulgacao

1971, March 711
1971, March 711
2/31
Lauda disputou apenas a corrida da Áustria em 1971

Foto de: Divulgacao

1972, March 721
1972, March 721
3/31
Na temporada seguinte, Lauda (à frente) fez sua primeira temporada completa a bordo do March 721

Foto de: LAT Images

1973, BRM P160
1973, BRM P160
4/31
Em sua segunda temporada completa na Fórmula 1, Lauda correu pela BRM e impressionou a ponto de chamar a atenção de Enzo Ferrari

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
5/31
Tanto que, em 1974, o austríaco foi contratado pelo time de Maranello

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
6/31
Em seu primeiro ano em uma equipe de ponta, Lauda teve o suiço Clay Regazzoni como companheiro

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
7/31
Aquele ano marcou a primeira vitória do austríaco, no GP da Espanha

Foto de: LAT Images

1974, Ferrari 312B3
1974, Ferrari 312B3
8/31
Lauda terminou a temporada em quarto. O brasileiro Emerson Fittipaldi foi o campeão, conquistando, com a McLaren, seu segundo título

Foto de: LAT Images

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
9/31
Em 1975, porém, Lauda "destronaria" Fittipaldi. A bordo do novo carro da Ferrari, o austríaco brilhou

Foto de: LAT Images

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
10/31
Com mais um ano de muita consistência e velocidade, Lauda voou para conquistar o primeiro de seus três títulos mundiais

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1975, Ferrari 312T
1975, Ferrari 312T
11/31
Lauda foi campeão com 64,5 pontos. Fittipaldi foi vice com 45

Foto de: LAT Images

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
12/31
Depois de conquistar seu primeiro título, o austríaco chegou à temporada seguinte com vontade de defender sua posição

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
13/31
O ano de 1976 começou bem, com grande confiabilidade do carro da Ferrari, melhor que a concorrente McLaren

Foto de: LAT Images

1976, Ferrari 312 T2
1976, Ferrari 312 T2
14/31
Ao longo da temporada, porém, o carro da equipe britânica melhorou e James Hunt se colocou como rival de Lauda na busca pelo título

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
15/31
Os dois construíram uma grande rivalidade, mas eram amigos. A relação de ambos é retratada no filme "Rush"

Foto de: Sutton Motorsport Images

Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
Niki Lauda, Ferrari, e James Hunt, McLaren
16/31
No fim das contas, Hunt aproveitou a ausência de Lauda em algumas etapas por conta do acidente do austríaco em Nurburgring para somar pontos importantes e chegar à etapa final, em Fuji, com condições de vencer. Lauda acabou desistindo da corrida chuvosa em função das condições perigosas e Hunt chegou em terceiro para faturar seu primeiro e único título

Foto de: Sutton Motorsport Images

1977, Ferrari 312T2
1977, Ferrari 312T2
17/31
Na temporada seguinte, Lauda veio com fome para retomar o título

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Niki Lauda, Ferrari 312T2
Niki Lauda, Ferrari 312T2
18/31
Dito e feito: o austríaco retomou a coroa em sua segunda, superando de vez as sequelas psicológicas do grave acidente do ano anterior

Foto de: LAT Images

1978, Brabham BT45C
1978, Brabham BT45C
19/31
Em 1978, Lauda foi para a Brabham

Foto de: Sutton Motorsport Images

1978, Brabham BT46
1978, Brabham BT46
20/31
A equipe era comandada por Bernie Ecclestone

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1978, Brabham BT46B Alfa Romeo
1978, Brabham BT46B Alfa Romeo
21/31
O motivo da saída para a Ferrari foi a procura da equipe italiana pelo argentino Carlos Reutemann após o acidente de Lauda em 1976

Foto de: LAT Images

1978, Brabham BT46B
1978, Brabham BT46B
22/31
Um dos carros da Brabham em 78 chamava a atenção por sua traseira

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabahm BT48
1979, Brabahm BT48
23/31
No ano seguinte, a equipe seguiu sem condições de levar Lauda à disputa pelo título

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabham BT48
1979, Brabham BT48
24/31
Foi nessa época que o austríaco começou a intensificar seus empreendimentos em sua companhia aérea

Foto de: Sutton Motorsport Images

1979, Brabham BT48 Alfa Romeo
1979, Brabham BT48 Alfa Romeo
25/31
No fim daquela temporada, Lauda deixaria a F1 para tocar seus negócios

Foto de: LAT Images

1982, McLaren MP4
1982, McLaren MP4
26/31
Após dois anos afastado da categoria, Lauda foi persuadido por Ron Dennis a retornar, desta vez pela McLaren. Lauda foi quinto em sua primeira temporada após o retorno à F1

Foto de: Jean-Philippe Legrand

1983, McLaren MP4B
1983, McLaren MP4B
27/31
O terceiro título acabou não vindo no ano seguinte, em 1983, mas estava próximo

Foto de: Sutton Motorsport Images

1984, McLaren MP4\2
1984, McLaren MP4\2
28/31
Na temporada 1984, Lauda finalmente conquistou seu terceiro e último título mundial

Foto de: LAT Images

1984, McLaren MP4/2
1984, McLaren MP4/2
29/31
Em batalha com o novo companheiro Alain Prost, o veterano de 35 anos levou a melhor por apenas meio ponto: 72 a 71,5

Foto de: LAT Images

1985, McLaren MP4/2B
1985, McLaren MP4/2B
30/31
1985 começou com uma série de abandonos de Lauda, o que complicou a temporada do tricampeão - e a relação com Ron Dennis

Foto de: LAT Images

Alain Prost e Niki Lauda, McLaren MP4/2B
Alain Prost e Niki Lauda, McLaren MP4/2B
31/31
O austríaco ainda conquistou sua 25ª e última vitória na F1, no GP da Holanda, em Zandvoort. Prost (à frente) chegaria ao primeiro de seus quatro títulos naquele ano

Foto de: LAT Images

 
compartilhar
comentários
Kubica: Williams "passou dos limites" ao remover asa atualizada
Artigo anterior

Kubica: Williams "passou dos limites" ao remover asa atualizada

Próximo artigo

Racing Point protesta contra Renault no GP do Japão de Fórmula 1

Racing Point protesta contra Renault no GP do Japão de Fórmula 1
Carregar comentários