Mazepin fala de relação com Schumacher e ambição por título da F1

Russo admitiu problemas com o companheiro de Haas na pista, mas disse que ficaram para trás, e reiterou que é um piloto de equipe

Mazepin fala de relação com Schumacher e ambição por título da F1

Nikita Mazepin, piloto da Haas na Fórmula 1, diz que agora tem um "relacionamento muito neutro" com o companheiro de equipe Mick Schumacher depois que a dupla passou por "momentos difíceis" em sua temporada de estreia.

Ambos subiram da Fórmula 2 para substituir Romain Grosjean e Kevin Magnussen na escuderia de baixo desempenho nos últimos anos, que comprometeu severamente a temporada de 2021 para se concentrar no novo carro de 2022.

Leia também:

Enquanto Schumacher e Mazepin geralmente ocupavam o fundo do pelotão em um carro pouco trabalhado desde sua origem e não disputavam pontos, eles ainda lutaram muito para tentar vencer a batalha interna, que levou a vários incidentes na pista.

Falando exclusivamente ao Motorsport.com, o russo admitiu que ele e o alemão passaram por "momentos difíceis", mas disse que a relação de trabalho agora se normalizou, pois a dupla "faz o que é necessário para otime".

Quando questionado se a tensão com seu companheiro foi exagerada pelos fãs e pela mídia, Mazepin respondeu: "Não tenho certeza se foi desproporcional. Acho que houve alguns momentos difíceis quando ele estava aprendendo [sobre] mim e eu [sobre] ele."

"Toda vez que vou lá, quero ser o carro à frente, e sempre quis isso. E nunca deixarei de querer até sair do paddock e pendurar meu passe na parede, mas agora é uma relação muito neutra que não tem altos e baixos, é apenas consistente. E essa é a única maneira de alcançar bons resultados neste esporte."

Enquanto Mazepin admitiu que "é justo dizer" que ele e Schumacher não são exatamente amigos, ele sabe que os dois jovens devem trabalhar juntos para impulsionar a Haas e se esforçar para reduzir os confrontos na pista.

Nikita Mazepin, Haas VF-21

Nikita Mazepin, Haas VF-21

Photo by: Sam Bloxham / Motorsport Images

"Estou aqui para vencer corridas. Eu sei que isso provavelmente não vai acontecer no futuro próximo, mas a maneira de realizar é pegar o melhor carro que puder e configurá-lo da maneira mais rápida possível. E isso leva duas pessoas para fazê-lo."

"Tenho certeza de que Mick tem exatamente os mesmos pensamentos, ambições e objetivos em sua mentalidade, então fazemos o que é necessário para a equipe."

"É claro que você precisa diminuir um pouco sua abordagem, ter mais cuidado quando estiver lutando com um companheiro de equipe, porque na F1 é realmente crítico se algo acontecer entre os dois carros da mesma escuderia.

"Estou vivendo minha própria vida e quero fazê-la da melhor maneira possível, quero ter certeza de que tenho o maior número possível de troféus em minha casa da F1 ou de qualquer outra série antes de fazer outra coisa. Então sim, eu sou um jogador de equipe, mas se tiver que desistir, nunca vou fazer isso."

DEBATE: Você DEMITIRIA MICHAEL MASI da direção de provas da F1?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #157 - Sucesso da F1 na Band e destaques de 2021: entrevista com editor Fred Sabino

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - "Tensão entre Red Bull e Mercedes teria sido menor se Lauda estivesse aqui", diz Marko
Artigo anterior

F1 - "Tensão entre Red Bull e Mercedes teria sido menor se Lauda estivesse aqui", diz Marko

Próximo artigo

F1: FIA revela próximos passos e planos para investigação do GP de Abu Dhabi

F1: FIA revela próximos passos e planos para investigação do GP de Abu Dhabi
Carregar comentários