Fórmula 1 GP da Bélgica

F1: Mercedes tem configurações diferentes para Hamilton e Russell, com George 'levando a pior'

Embora tenha sido batido pelo veterano companheiro nesta sexta-feira, jovem inglês pode se beneficiar no domingo; entenda

George Russell, Mercedes F1 W14

A sexta-feira de classificação para o GP da Bélgica de Fórmula 1 foi complicada para a Mercedes, com a equipe optando por configurações diferentes para seus pilotos britânicos Lewis Hamilton e George Russell como forma de tentar achar algum acerto competitivo em meio à chuva belga.

No fim das contas, Russell ficou com uma configuração de asa de maior arrasto, enquanto Hamilton foi à pista no quali com menos drag, o que também pode ter contribuído para sua boa posição no grid deste domingo. Enquanto Lewis larga em terceiro, George começa de oitavo no GP.

O editor recomenda:

O heptacampeão admitiu que foi um jogo de adivinhação completo em relação à melhor maneira de abordar as coisas. Embora o veterano tenha levado a melhor no treino classificatório, o jovem pode se beneficiar na corrida caso não haja chuva, pois pode ter mais equilíbrio com o seu W14.

De todo modo, o chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, confirmou à Sky Sports F1 que eles foram à pista com configurações diferentes para os ingleses nesta sexta -- e, pelas regras de parque fechado, o set-up da sessão qualificatória vale também para a corrida de domingo.

"Nós usamos duas asas traseiras e configurações muito diferentes. E você pode ver que Lewis é capaz de extrair mais desempenho disso. E sim, ele (George) tem uma espécie de 'porta de celeiro' na traseira. Mas isso pode ser vantajoso para o desempenho dos pneus no domingo. Não ajudou hoje (sexta-feira), mas precisamos avaliar por que não ajudou", explicou o dirigente austríaco da Mercedes.

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14, George Russell, Mercedes F1 W14

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14, George Russell, Mercedes F1 W14

Foto de: Michael Potts / Motorsport Images

Embora Russell estivesse ciente de sua escolha de asa, ele ainda admitiu estar um pouco confuso sobre o motivo de ter sido tão lento. "Estamos simplesmente fora do ritmo. Para ser sincero, tivemos dificuldades na sessão e não sei bem o motivo. Normalmente, adoro essas sessões de transição [de pista molhada para seca], mas a cada volta não chegávamos a lugar algum. Temos de revisar e entender. A classificação não é tudo por aqui, mas gostaríamos de ter ficado mais 'acima'."

Hamilton, por sua vez, adotou tom ponderado: "De modo geral, o carro estava indo muito bem. Foi só no setor intermediário que perdemos um segundo. Por isso, é estudar para tentar descobrir onde está o problema e se, com o pacote que tenho, há alguma maneira de melhorar esse setor".

Norris ironiza Hamilton e Pérez: passou do ponto?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se Red Bull de 2023 pode ser comparada à McLaren de 1988

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Verstappen fala sobre 'treta' com engenheiro no quali de Spa
Próximo artigo F1: Horários e previsão do tempo para o sábado de corrida sprint do GP da Bélgica

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil