Fórmula 1
25 set
Corrida em
09 Horas
:
20 Minutos
:
28 Segundos
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
25 dias
04 dez
Próximo evento em
67 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
74 dias

Renault: aliança entre equipes de ponta e clientes na F1 deve acabar em 2022

compartilhar
comentários
Renault: aliança entre equipes de ponta e clientes na F1 deve acabar em 2022
Por:

Para o chefe da Renault, essa camaradagem que existe entre equipes de ponta e do meio deve acabar com o novo regulamento

Ao longo dos próximos dois anos, a Fórmula 1 irá introduzir uma série de medidas que farão uma verdadeira revolução no esporte, com o teto orçamentário, o novo carro e limitações de desenvolvimento, buscando uma limitação de gastos no esporte. E, para o chefe da Renault, essa "nova" F1 irá mexer com algo muito presente no esporte atualmente: as alianças entre equipes.

Para Cyril Abiteboul, a redução do teto orçamentário unido a outras mudanças em 2021 irá levar a uma competição mais próxima quando o novo regulamento técnico e esportivo chegar em 2022.

Leia também:

Ele acredita que esse novo nível de competição deixará, por exemplo, a Mercedes menos disposta a ajudar sua cliente e parceira Racing Point.

A Renault é a única montadora que está "sozinha" na F1. Além de fornecer motores para a McLaren, o que chega ao fim neste ano, ela não possui aliados em áreas técnicas, diferente de suas rivais no pelotão do meio, que dividem tecnologias como embreagem e outros sistemas.

"Era uma preocupação quando não havia teto ou quando ele era alto o suficiente para manter o grid nesse sistema", disse Abiteboul ao Motorsport.com. "Agora que temos esse teto, que foi reduzido, o grid será muito mais competitivo, e eu estou muito curioso para ver o que irá acontecer a essa colaboração entre as equipes".

"Porque eu acredito que, no momento, a Mercedes está tranquila para deixar a Racing Point copiar seu carro. Meu ponto não é se isso é algo legal ou não, mas eles estavam dispostos a ajudá-los, tornando-os mais competitivos. Mas fico curioso para ver se isso continuará em 2022".

Abiteboul disse que as grandes equipes ficarão receosas de ver seus parceiros se tornando tão competitivos quanto eles a partir do momento que todos estiverem operando com orçamento reduzido.

"Todos serão uma ameaça para todos. Essa é a principal mudança. E quem vai ganhar são os fãs. Esse tipo de construção que temos agora, com o grid menos competitivo e um sistema de dois níveis que protege as três equipes, não terá mais espaço".

"As equipes deverão se policiar. É por isso que estou mais relaxado com relação ao que acontecerá no futuro, em comparação com a situação atual".

VÍDEO: Live com Bia Figueiredo: rivalidades do kart e histórias com Piquet, Danica e Andretti

PODCAST: Entrevista com Christian Fittipaldi: os primeiros anos de carreira até os dias de F1

 
 

F1 lança iniciativa para promover diversidade no esporte

Artigo anterior

F1 lança iniciativa para promover diversidade no esporte

Próximo artigo

Red Bull vai a Silverstone essa semana para testar atualizações e motor do carro de 2020

Red Bull vai a Silverstone essa semana para testar atualizações e motor do carro de 2020
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Adam Cooper