Ricciardo: após dano na asa, bandeira vermelha salvou pódio

Australiano disse que asa dianteira de sua Red Bull foi danificada por detritos do acidente na primeira curva e que bandeira vermelha permitiu reparo

Ricciardo: após dano na asa, bandeira vermelha salvou pódio
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
A marshal waves a red flag as the race is stoppd
Podium: (L to R): third placed Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 and second placed Daniel Ricciardo, Red Bull Racing celebrate with the champagne on the podium
Podium: second place Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Carregar reprodutor de áudio

O piloto da Red Bull Daniel Ricciardo revelou que o segundo lugar no GP da Bélgica só foi possível por conta da bandeira vermelha, causada pela batida de Kevin Magnussen. Durante a interrupção da prova foi possível reparar a asa dianteira que acabou atingida no acidente que envolveu Verstappen, Vettel e Raikkonen na primeira curva em Spa.  

Apesar de não estar diretamente envolvido na batida, a asa dianteira do carro de Ricciardo saiu danificada por causa dos detritos.

"A largada teve uma confusão logo na frente, então era importante ficar alerta e tentar fugir dos problemas. Pegamos um pouco de detrito das Ferraris e do carro de Max, a asa dianteira estava danificada. Até a bandeira vermelha eu estava sofrendo com isso".  

"Perguntei à equipe se eles podiam ver algo quando eu passava, pois sentia que o carro não estava normal. Mas a bandeira vermelha nos permitiu reparar isso". 

"Dali em diante, tentei colocar um pouco de pressão no Nico (Rosberg), mas ele estava muito rápido. Então (o objetivo) era tentar manter Lewis atrás e conseguimos isso".   

"Senti que era o melhor que podíamos fazer. Fiquei feliz e muito satisfeito".

Sem chance de superar Rosberg

Quando perguntado se ele poderia ter feito alguma coisa diferente em relação à estratégia de pneus para conseguir lutar com Rosberg, o australiano acrescentou: "Nico foi de médio-médio, e nós não tínhamos dois médios disponíveis, então não tínhamos outra opção a não ser macio-médio".

"Após a relargada, com os médios eu era capaz de manter o ritmo de Nico por algumas voltas, mas os macios caíam de rendimento. Éramos consistentes no médio no último stint, não tão rápido como Nico, mas o suficiente para manter a diferença para Lewis".  

compartilhar
comentários
Acidentes e recuperação de Hamilton; o domingo em Spa
Artigo anterior

Acidentes e recuperação de Hamilton; o domingo em Spa

Próximo artigo

Rosberg iguala Raikkonen e Hakkinen com vitória em Spa

Rosberg iguala Raikkonen e Hakkinen com vitória em Spa
Carregar comentários