Ross Brawn nega convite para ser consultor da Ferrari

Em meio a impasse na equipe técnica da escuderia de Maranello, britânico diz que não irá retornar à Fórmula 1

Ross Brawn nega convite para ser consultor da Ferrari
(Da esquerda para direita): Ross Brawn, chefe de equipe da Mercedes AMG F1, com Paddy Lowe, diretor executivo da Mercedes AMG F1
Ross Brawn, chefe da equipe Mercedes AMG F1 na coletiva da FIA
James Allison, Ferrari Chassis Technical Director
Podium: race winner Michael Schumacher with Ralf Schumacher, Ross Brawn and Jenson Button
Sergio Marchionne, Ferrari President and CEO of Fiat Chrysler Automobiles
James Key, Scuderia Toro Rosso Technical Director in the FIA Press Conference
Race winner Michael Schumacher and Ross Brawn
Podium: race winner Felipe Massa with 2006 World Champion Fernando Alonso, Jenson Button and Ross Brawn

A esperança da Ferrari de fazer Ross Brawn voltar à Fórmula 1 em um papel de consultor da equipe foi frustrada, com o britânico deixando claro que não quer retornar ao esporte.

O Motorsport.com revelou no início desta semana que Ross Brawn é um alvo chave da Ferrari para fazer alterações em sua infraestrutura após um começo decepcionante de temporada.

A alta administração da Ferrari discutiu a possibilidade de Brawn se tornar um consultor técnico para o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, que quer entender onde podem ser feitas melhorias.

Mas, apesar de concessões que significariam que Brawn não teria que viajar para corridas e que seu papel poderia ser exercido ao redor de suas circunstâncias pessoais, fontes revelaram que ele deixou claro que não quer voltar à F1.

A mudança significa que a equipe de Maranello agora deve buscar um plano B em uma tentativa de mudar as coisas.

Futuro de Allison

A rejeição de Brawn deixa a equipe de Maranello com escolhas difíceis a serem feitas, especialmente com a especulação em torno do futuro do atual diretor-técnico James Allison.

Allison tem um contrato de dois anos com a Ferrari, mas há sugestões de que ele está ansioso para voltar para sua casa no Reino Unido para estar mais perto de seus filhos após a morte de sua esposa.

Se Allison não permanecer, uma das questões-chave da Ferrari será quem se encarregará de seus futuros programas. Atualmente o projeto de 2017, que está em andamento há alguns meses, está sendo conduzido pelo chefe de design Simone Resta.

Solução surpresa

O diretor-técnico da Toro Rosso James Key tem sido associado com a Ferrari, mas entende-se que ele quer permanecer em sua atual equipe pelos laços estreitos que o time mantém com a Red Bull.

A ideia alternativa da Ferrari era a abertura de um escritório de design no Reino Unido para ajudar a atrair funcionários que não querem se mudar para a Itália, mas isso já foi rejeitado por Marchionne, que quer que a operação de se mantenha totalmente em Maranello.

Com Marchionne supervisionando as mudanças na Ferrari, sua determinação para conseguir o que quer pode levar a algumas grandes surpresas.

compartilhar
comentários
Sauber anuncia venda para grupo investidor suíço

Artigo anterior

Sauber anuncia venda para grupo investidor suíço

Próximo artigo

Ultrapassagem de Piquet faz 30 anos; veja reação da imprensa

Ultrapassagem de Piquet faz 30 anos; veja reação da imprensa
Carregar comentários