Vettel diz ter "tolerância zero" para incidente com guindaste na Turquia

FIA autorizou o início do Q2 quando o veículo ainda não havia saído da pista; em 2014, Jules Bianchi morreu após uma colisão com um guindaste

Vettel diz ter "tolerância zero" para incidente com guindaste na Turquia

O erro que a FIA cometeu ao iniciar o Q2 com um guindaste ainda na pista gerou reação do piloto Sebastian Vettel. O alemão disse que tem "tolerância zero" com o incidente.

O veículo de recuperação havia sido enviado para retirar a Williams de Nicholas Latifi, que havia girado em alta velocidade na curva 8 na primeira sessão qualificatória do GP da Turquia de Fórmula 1.

Mas o Q2 começou com a grua ainda à frente das barreiras e apenas protegida por bandeiras amarelas duplas acenadas ao lado da pista escorregadia.

Leia também:

O diretor de corrida da F1, Michael Masi, explicou posteriormente que o início havia sido autorizado porque o funcionário do percurso garantiu que o guindaste já teria saído quando os carros chegassem lá.

No entanto, o atraso em colocar o guindaste atrás das barreiras significa que isso não aconteceu.

Vettel, que é diretor da Associação de Pilotos, não se conformou com a explicação e acha que não há espaço na F1 para erros deste tipo.

“Acho que somos todos humanos e erros acontecem”, disse Vettel. "Mas esse erro tem tolerância zero. Acho que todos estamos bem cientes e estou muito confiante de que isso não acontecerá novamente no futuro. Mas com certeza falaremos sobre isso e divulgaremos os motivos."

 

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Apesar da posição de Vettel, Masi disse que permaneceu "totalmente confortável" com a decisão que tomou com base nas informações que estava recebendo pelos oficiais da pista.

"Estava muito perto da abertura da barreira e o guindaste estava a caminho", disse Masi. “Recebemos garantias de que daria tudo certo. E olhando para tudo, eu estava mais do que confortável com as garantias locais com base nisso.

"Com o benefício de uma visão retrospectiva, você faria algo diferente. Mas com base em tudo isso e nas informações disponíveis na época, essa foi a decisão que fizemos.

Masi disse que a FIA revisaria o que aconteceu, portanto, erros semelhantes não seriam cometidos novamente no futuro.

“Do ponto de vista da FIA, revisamos cada incidente que ocorre”, explicou. "Seja menor, maior, no meio ou de outra forma, a qualquer momento durante uma sessão, fora de uma sessão, e aprendendo com tudo o que acontece.”

Charles Leclerc reforçou os pensamentos de Vettel de que os motoristas gostariam de discutir o assunto com Masi na próxima reunião que terão no Bahrein.

"Para o guindaste, obviamente, acho que todos nós ficamos um pouco chocados ao ver isso", disse ele. "E provavelmente falaremos juntos no próximo briefing para evitar esse tipo de situação.

"Não há necessidade de dizer o que aconteceu no passado com esse tipo de situação. Então, sim, acho que não deveria acontecer e precisamos ter certeza de que não aconteça novamente."

A F1 está especialmente atenta à presença de guindastes no circuito desde que Jules Bianchi morreu em decorrência de ferimentos que sofreu em uma colisão com um guindaste durante o GP do Japão em 2014.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PÓDIO: Chuva traz caos ao GP da Turquia, mas Hamilton se sobressai, vence e garante o hepta

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' de 2021 da F1 é o mais correto?

 

compartilhar
comentários
Perez: Racing Point não interferiu na disputa pela liderança do GP da Turquia
Artigo anterior

Perez: Racing Point não interferiu na disputa pela liderança do GP da Turquia

Próximo artigo

Bottas rodou seis vezes no "desastroso" GP da Turquia de F1

Bottas rodou seis vezes no "desastroso" GP da Turquia de F1
Carregar comentários