Fórmula E ePrix da Cidade do Cabo

Fórmula E: Equipe TAG Heuer Porsche busca outro grande resultado na Cidade do Cabo

Com o ePrix da Cidade do Cabo em 25 de fevereiro, a categoria celebra sua segunda estreia na temporada. A equipe TAG Heuer Porsche coloca dois Porsche 99X Electric no cenário de cartão postal da metrópole sul-africana

Pascal Wehrlein, Formula E works driver, Porsche 99X Electric Gen3, Hyderabad E-Prix, Hyderabad, India, 2023, Porsche AG
© 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Outra pista desconhecida aguarda equipes e pilotos na Cidade do Cabo, apenas duas semanas após a corrida em Hyderabad. Pascal Wehrlein e António Félix da Costa, da TAG Heuer Porsche Formula E Team, sublinharam na Índia que podem lidar facilmente com tais desafios: o alemão ampliou sua liderança na classificação de pilotos, com seu companheiro de equipe português conquistando seu primeiro pódio para a Porsche. No ranking por equipes, a equipe de Weissach subiu ao topo da tabela de classificação pela primeira vez em sua quarta temporada na Fórmula E.

António Félix da Costa, works driver TAG Heuer Formula E team, Porsche 99X Electric Gen3, 2023, Porsche AG
© 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

António Félix da Costa, works driver TAG Heuer Formula E team, Porsche 99X Electric Gen3, 2023, Porsche AG © 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Photo by: Porsche AG

A equipe cliente da Porsche, a Avalanche Andretti, também enfrentará a corrida na Cidade do Cabo com dois Porsche 99X Electric. A equipe de corrida da lenda do automobilismo americano Michael Andretti atualmente ocupa o segundo lugar na classificação por equipes, atrás da TAG Heuer Porsche Formula E Team. Pela equipe disputam Jake Dennis, atualmente segundo na classificação de pilotos, e André Lotterer.

Perguntas e respostas sobre o E-Prix da Cidade do Cabo

Florian Modlinger, diretor da Porsche Formula E Team

Florian Modlinger, Director Factory Motorsport Formula E, 2023, Porsche AG
© 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Florian Modlinger, Director Factory Motorsport Formula E, 2023, Porsche AG © 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Photo by: Porsche AG

Vocês assumiram a liderança do campeonato mundial em Hyderabad em condições complicadas. Como você conseguiu isso? O que diferencia sua equipe?

Florian Modlinger: “Talvez seja devido ao sensacional esforço da equipe. Começando pelos mecânicos que reconstruíram o carro durante a noite após o acidente de Pascal durante os treinos, aos engenheiros que analisaram os dados e corrigiram os problemas. E não vamos esquecer os pilotos. Perder o primeiro treino livre foi uma clara desvantagem em relação aos rivais, mas eles tiraram o máximo proveito disso. Pascal, em particular, causou uma grande impressão com sua coragem mental e desempenho incrível no dia da corrida. Estou extremamente orgulhoso da atitude e força de vontade de todos na equipe.”

Eles não permitiram que os contratempos os desequilibrassem. De onde vem essa resistência mental?

Modlinger: “A equipe tem um espírito incrível e uma tenacidade impressionante. Focamos nessa pré-temporada e acho que vimos o resultado desse trabalho em Hyderabad. Permanecer fortes e unidos após tal revés e tirar o máximo proveito da situação é o que faz um time de ponta.”

Como você vê a situação após o primeiro quarto da temporada da Fórmula E?

Modlinger: “Tivemos um início de temporada sensacional e demonstramos que nosso Porsche 99X Electric é capaz de vencer em diferentes pistas. A equipe e os pilotos mantiveram um foco incrível nas primeiras quatro corridas. Devemos continuar trabalhando duro para permanecer entre os pioneiros no futuro. Ainda há potencial no pacote geral. Temos que explorar isso. A situação pode mudar rapidamente porque a curva de aprendizado com os carros novos ainda é muito íngreme. É por isso que devemos garantir que nosso pacote continue a evoluir de corrida para corrida”.

António Félix da Costa, piloto oficial da Porsche (#13)

António Félix da Costa, works driver TAG Heuer Porsche Formula E team, 2023, Porsche AG
© 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

António Félix da Costa, works driver TAG Heuer Porsche Formula E team, 2023, Porsche AG © 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Photo by: Porsche AG

Quão aliviado você ficou depois de conquistar seu primeiro pódio como piloto da Porsche?

António Félix da Costa: “Não foi tanto alívio que senti mas sim mais alegria e satisfação pelo trabalho com a minha equipe ter levado a tão bom resultado. Mas não estamos exatamente onde queremos estar. Ainda preciso conhecer melhor o carro para poder explorar todo o seu potencial. O suporte que recebo de minha equipe e engenheiros ajuda tremendamente. Estamos fazendo um bom progresso. Foi ótimo alcançar meu primeiro pódio para a Porsche.”

Você está enfrentando outra pista completamente nova na Cidade do Cabo a apenas duas semanas de Hyderabad. Qual é o maior desafio?

da Costa: ​​​​​​​“Um novo circuito é sempre complicado, tornando a preparação meticulosa ainda mais importante. Sem poder aproveitar a experiência dos anos anteriores, temos que fazer mais trabalho de base no simulador. Isso leva tempo. No entanto, nos ajustamos bem ao novo circuito em Hyderabad e estou muito confiante de que faremos o mesmo na Cidade do Cabo. Ganhamos muita experiência e agora sabemos como funciona o processo.”

Pascal Wehrlein, Porsche trabalha motorista (# 94)

Pascal Wehrlein, works driver, TAG Heuer Porsche Formula E team, 2023, Porsche AG
© 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Pascal Wehrlein, works driver, TAG Heuer Porsche Formula E team, 2023, Porsche AG © 2023 Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG

Photo by: Porsche AG

Você teve um começo difícil para o fim de semana de corrida em Hyderabad, mas terminou com uma nota positiva. O que você aprendeu indo para a Cidade do Cabo?

Pascal Wehrlein: “Certamente não foi um fim de semana fácil. Só temos duas sessões de treinos para cada corrida e, portanto, não é ideal para a preparação quando você perde uma por causa de um incidente. Ainda assim, fizemos o melhor possível. Nossos mecânicos trabalharam a noite toda com apenas uma hora de sono para colocar meu carro de volta na pista. Fiquei no hospital até tarde da noite. Então, com isso em mente, estou muito feliz com o resultado. Esses pontos são cruciais para o campeonato.”

Nem tudo correu conforme o planejado na classificação. O que aconteceu lá e o que você espera da Cidade do Cabo?

Wehrlein: “Por causa do treino perdido, não tivemos muito tempo para ajustar a configuração do meu carro para a pista em Hyderabad. A este respeito, a qualificação não é uma indicação do nosso verdadeiro nível de desempenho. Na Cidade do Cabo, enfrentaremos uma nova pista com novas condições. Precisamos descobrir o que é preciso para ser rápido neste circuito. Como todos os outros, estamos começando do zero. No que diz respeito à cidade, este é definitivamente um destaque da temporada. Estou ansioso por isso e estou emocionado por ter a chance de correr em um lugar tão fantástico.

O circuito

A pista de 2,927 quilômetros contorna o estádio da Copa do Mundo da FIFA 2010 e passa por dois dos bairros mais badalados da cidade. Green Point e Waterfront. Com longas retas e apenas 12 curvas, este circuito é um dos mais rápidos do calendário da Fórmula E.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Simulador da Fórmula E é destaque no Desfile das Escolas de Samba de São Paulo
Próximo artigo F-E: Fenestraz faz primeira pole; Mahindra de di Grassi abandona etapa da África do Sul

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil