MotoGP
15 out
Evento encerrado
18 out
Evento encerrado
25 out
Evento encerrado
R
GP da Austrália
23 out
Canceled
08 nov
Evento encerrado
22 nov
Evento encerrado

Lorenzo: Yamaha não me "desperdiçou" com falta de testes na MotoGP

compartilhar
Lorenzo: Yamaha não me "desperdiçou" com falta de testes na MotoGP
Por:

Espanhol diz que acredita que pandemia atrasou planos de testes da fabricante japonesa

Tricampeão mundial de MotoGP, Jorge Lorenzo insiste que a Yamaha não está "desperdiçando" seu talento como piloto de testes devido à falta de quilometragem na M1 este ano.

Depois de abandonar as corridas no final de 2019 após a sua difícil temporada com a Honda, Lorenzo regressou à Yamaha no inverno europeu como piloto de testes oficial.

Leia também:

Lorenzo só completou até agora dois dias na M1 em 2020 e vai conseguir o terceiro na quarta-feira antes do GP de Portugal, no circuito do Algarve.

Depois que Valentino Rossi e Fabio Quartararo questionarem a falta de testes de Lorenzo no mês passado, a Yamaha notou que a pandemia de Covid-19 tornou difícil para a sua equipe de testes baseada no Japão chegar à Europa para completar os programas com Lorenzo.

Lorenzo acredita que a falta de dias na moto é simplesmente resultado da pandemia e diz que "não é lógico" pensar que a Yamaha não o está a usar todo o seu potencial de propósito.

"Eu quero acreditar, e eu realmente acredito, que eles tentaram o seu melhor para fazer o máximo de testes possível, mas as circunstâncias da Covid significavam que isso não poderia acontecer", disse Lorenzo quando questionado pelo Motorsport.com se ele achava que estava sendo desperdiçado pela Yamaha.

“Claro, eu acredito que sem a Covid, teríamos os dias que planejamos fazer.”

“Mas não, não acredito que eles estejam me desperdiçando, especialmente de propósito, como piloto de testes, porque acho que economicamente falando é a fábrica que gasta mais dinheiro.”

"Então, não é lógico pensar assim. Eu realmente acredito que as circunstâncias da Covid não ajudaram a equipe a testar mais."

Lorenzo rodou com a Yamaha 2019 por dois dias em fevereiro em Sepang durante o shakedown e o primeiro teste oficial de pré-temporada.

Ele estava previsto para rodar com a M1 de 2020 pela primeira nos testes no Algarve, esta semana, para pilotos de testes da MotoGP, mas a Yamaha não conseguiu montar uma moto a tempo e ele vai correr novamente com a máquina do ano passado.

"Falei com Massimo [Meregalli, diretor da Yamaha] há alguns dias, algumas semanas atrás, e ele disse que provavelmente vão ter a moto 2020 aqui", disse Lorenzo na terça-feira em Portugal.

“Entrei no box e eles tinham acabado de trazer a moto 2019 e me disseram que não tinham tempo para preparar a moto 2020.”

“Então, eles não estavam prontos para conseguir isso aqui. É uma pena não ter a mesma moto que as oficiais, mas acho que eles tentaram ao máximo conseguir as novas motos aqui e não conseguiram.”

"Então, vamos precisar administrar com o que temos."

Os detalhes da carta de Chase Carey sobre GP do Brasil e o que falta para o Rio ser confirmado na F1

PODCAST: A F1 perde força com a saída da Honda?

 

TV: Confira os horários e como assistir à MotoGP em Le Mans, na França

Artigo anterior

TV: Confira os horários e como assistir à MotoGP em Le Mans, na França

Próximo artigo

MotoGP: Quartararo não terá novos motores para últimas seis etapas

MotoGP: Quartararo não terá novos motores para últimas seis etapas

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Jorge Lorenzo
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Autor Lewis Duncan