MotoGP: Recuperação de Márquez está "emperrada" por conta de problemas no ombro

Hexacampeão diz que perde dois décimos em cada uma das mudanças de direção na pista, momento onde seu ombro limita mais os movimentos

MotoGP: Recuperação de Márquez está "emperrada" por conta de problemas no ombro

Após terminar em 12º no combinado dos treinos livres para o GP da Itália em Mugello, o hexacampeão da MotoGP, Marc Márquez, admitiu que sua recuperação está "emperrada" desde seu retorno em Portugal.

O espanhol ficou nove meses fora do grid, entre julho do ano passado e abril deste ano, devido a uma fratura no húmero direito durante o GP da Espanha. Após três operações, retornou à ação em Portugal, com os médicos constatando a consolidação do osso.

Leia também:

Porém, seu maior problema com a moto segue sendo a dor e falta de força no ombro direito, uma consequência da fratura no braço e ampliada por uma lesão grave anterior, admitindo que o problema está ainda mais visível em Mugello.

Citando que possui "uma grande limitação" com a moto desde o começo da sexta, Márquez disse: "Parece difícil de explicar porque fazem dois meses desde Portimão e eu deveria estar melhor.

"Mas estou basicamente na mesma, emperrado, com um ombro ruim que faz com que meu braço não trabalhe de modo correto, e venho notando mais isso aqui. As mudanças de direção são os pontos onde sofro mais nas pistas e em Mugello há muitas delas".

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Na quinta, em Mugello, Márquez admitiu que considerou pausar seu retorno devido aos problemas no ombro após o GP da Espanha. Falando mais sobre como seu ombro o afeta na pista italiana, Márquez notou que perde pelo menos 0s2 nas chicanes.

"É verdade que o ombro está mais estável que no mês passado e é onde eu tenho a maior limitação mas, além disso, por exemplo, hoje eu percebi que tenho uma grande limitação aquo desde o começo".

"Mas é assim, apenas para entender, após o TL1, quis comparar com 2019, para entender onde perdia mais: são nas três grandes mudanças de direção onde estou perdendo dois décimos em cada, comparado a 2019".

"Nas outras curvas, não estou mal. Então só preciso ser paciente. É algo que leva tempo. O que fiz hoje foi andar no meu ritmo, concentrando em algumas coisas na moto e esperando que seja melhor no futuro".

CONHEÇA a SAGA da roda de BOTTAS que causou MAIOR 'pit stop' da HISTÓRIA da F1 e envolveu FERRARI

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: O que a liderança inédita de Verstappen representa na F1?

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Bagnaia lidera TL2 e é o mais rápido do dia em Mugello

Artigo anterior

MotoGP: Bagnaia lidera TL2 e é o mais rápido do dia em Mugello

Próximo artigo

MotoGP: Rossi vê Mugello como “fundamental” em discussão sobre futuro, mas abre etapa com problemas

MotoGP: Rossi vê Mugello como “fundamental” em discussão sobre futuro, mas abre etapa com problemas
Carregar comentários