MotoGP
R
GP do Catar
05 mar
-
08 mar
Próximo evento em
15 dias
R
GP da Tailândia
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
29 dias
R
GP das Américas
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
43 dias
R
GP da Argentina
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
57 dias
R
GP da Espanha
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
71 dias
R
GP da França
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
85 dias
R
GP da Itália
28 mai
-
31 mai
Próximo evento em
99 dias
R
GP da Catalunha
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
106 dias
R
GP da Alemanha
18 jun
-
21 jun
Próximo evento em
120 dias
R
GP da Holanda
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
127 dias
R
GP da Finlândia
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
141 dias
R
GP da República Tcheca
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
169 dias
R
GP da Áustria
13 ago
-
16 ago
Próximo evento em
176 dias
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
190 dias
R
GP de San Marino
10 set
-
13 set
Próximo evento em
204 dias
R
GP de Aragón
01 out
-
04 out
Próximo evento em
225 dias
R
GP do Japão
15 out
-
18 out
Próximo evento em
239 dias
R
GP da Austrália
23 out
-
25 out
Próximo evento em
247 dias
R
GP da Malásia
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
253 dias
R
GP de Valência
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
267 dias

Zarco: vitórias de Lorenzo na Ducati foram “muito positivas para mim”

compartilhar
comentários
Zarco: vitórias de Lorenzo na Ducati foram “muito positivas para mim”
Por:
27 de jan de 2020 18:36

Para Johann Zarco, a habilidade de Jorge Lorenzo em conseguir vitórias com a moto da Ducati na MotoGP é um “exemplo positivo” para ele, que embarca em sua primeira temporada pilotando a Desmosedici com as cores da Avintia

A temporada de 2019 do bicampeão da Moto2, Johann Zarco, foi problemática, com uma primeira metade bastante complicada pilotando pela KTM, o que levou o piloto a desfazer o contrato de dois anos com a equipe, antes de ser demitido logo após a etapa de Misano. O francês terminou fazendo as últimas três do ano corridas na LCR Honda, no lugar de Takaaki Nakagami, afastado por uma lesão no ombro direito.

Para 2020, Zarco assinou com um contrato diretamente com a Ducati para correr pela Avintia em 2020, mesmo após fazer críticas à nova equipe, afirmando que “não era uma equipe do topo”.

Leia também:

Lorenzo, que anunciou sua aposentadoria no final da última temporada após dificuldades similares de adaptação à Honda, também teve problemas em se acertar com a moto da Ducati no começo de 2017, após passar nove anos correndo pela Yamaha. Mas no ano seguinte chegou a ganhar corridas após modificações importantes em sua moto – em especial uma no tanque de combustível, que possibilitou a Lorenzo pilotar do modo que estava mais acostumado.

“O exemplo de Lorenzo é muito positivo para mim”, comentou Zarco à Motosprint. “Porque ele tem um estilo muito particular, muito limpo e preciso que, se ele não tiver tudo do jeito certo, não consegue ir rápido”.

“Ele nunca foi meio termo – ou era devagar ou vencia com a Ducati, o que me faz pensar que os engenheiros da Ducati souberam se adaptar a ele. Quando ele ganhou [em Mugello, Catalunha e Áustria], nós vimos o Lorenzo puro”.

A partir disso, Zarco classificou a habilidade da Ducati de se adaptar a seus pilotos o “ponto forte”, e que isso “abre mais possibilidades” para pilotos como Andrea Dovizioso, Danilo Petrucci e Jack Miller, da Pramac.

“A Ducati é capaz de ir de encontro ao piloto, enquanto a Honda – que tem um piloto forte como Marc [Márquez] – é mais conservadora”.

Johann Zarco, Team LCR Honda

Johann Zarco, Team LCR Honda

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Apesar de Zarco ter participado de apenas três corridas com a Honda na equipe LCR no lugar de Nakagami, o piloto afirma que foi suficiente para “recuperar a motivação” que ele havia perdido enquanto pilotava pela KTM.

“Com o que eu sofri na KTM, fiquei muito feliz de recuperar a motivação com a Honda”, afirmou. “Foi arriscado, sim, mas se eu não conseguisse andar rápido em uma moto vencedora como a de Márquez, talvez significasse que era melhor largar – um pouco como o que aconteceu com Lorenzo”.

“Eu não sei porque ele não se sentia confortável com a Honda. Talvez por problemas físicos, e eu entendo sua decisão de aposentar. Eu não consegui um pódio com a Honda, mas não estava devagar. Então o desafio de pilotar uma Ducati não me assusta”.

“Claro, eu não me dei bem com a KTM, mas eles também não têm uma moto para vencer corridas também”.

“Lorenzo sofreu um pouco e venceu com a Ducati, mas em geral muitos pilotos com estilos diferentes conseguiram ir bem com a Desmosedici. Então, eu vejo como uma moto bastante homogênea. Isso me dá confiança”.

GALERIA: Relembre as etapas da MotoGP realizadas no Brasil

Galeria
Lista

Rio de Janeiro: Valentino Rossi, Honda

Rio de Janeiro: Valentino Rossi, Honda
1/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Carlos Checa e Max Biaggi

Valentino Rossi, Carlos Checa e Max Biaggi
2/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Honda

Valentino Rossi, Honda
3/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Honda

Valentino Rossi, Honda
4/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Honda

Valentino Rossi, Honda
5/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Honda

Valentino Rossi, Honda
6/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Honda

Valentino Rossi, Honda
7/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi, Repsol Honda Team

Valentino Rossi, Repsol Honda Team
8/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Makoto Tamada, Max Biaggi e Nicky Hayden,

Makoto Tamada, Max Biaggi e Nicky Hayden,
9/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Nicky Hayden, Repsol Honda Team

Nicky Hayden, Repsol Honda Team
10/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Nicky Hayden, Repsol Honda Team

Nicky Hayden, Repsol Honda Team
11/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Valentino Rossi cai

Valentino Rossi cai
12/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Vencedor de 2004: Makoto Tamada

Vencedor de 2004: Makoto Tamada
13/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Goiânia: Sito Pons, Campsa Honda

Goiânia: Sito Pons, Campsa Honda
14/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Sito Pons, Campsa Honda

Sito Pons, Campsa Honda
15/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Sito Pons, Campsa Honda

Sito Pons, Campsa Honda
16/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Randy Mamola, Cagiva

Randy Mamola, Cagiva
17/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Fiorenzo Fanali, Kel Carruthers, Giacomo Agostini, Eddie Lawson

Fiorenzo Fanali, Kel Carruthers, Giacomo Agostini, Eddie Lawson
18/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Eddie Lawson, Agostini Yamaha, Rob McElnea, Suzuki Pepsi Cola

Eddie Lawson, Agostini Yamaha, Rob McElnea, Suzuki Pepsi Cola
19/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Eddie Lawson, Agostini Yamaha

Eddie Lawson, Agostini Yamaha
20/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Eddie Lawson, Agostini Yamaha

Eddie Lawson, Agostini Yamaha
21/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

São Paulo (1992): Mick Doohan, Honda

São Paulo (1992): Mick Doohan, Honda
22/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Mick Doohan, Honda

Mick Doohan, Honda
23/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Mick Doohan, Honda

Mick Doohan, Honda
24/27

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Mick Doohan e Dr. Claudio Costa

Mick Doohan e Dr. Claudio Costa
25/27

Foto de: Clinica Mobile

Mick Doohan, Honda

Mick Doohan, Honda
26/27

Foto de: Clinica Mobile

Mick Doohan, Honda

Mick Doohan, Honda
27/27

Foto de: Clinica Mobile

Próximo artigo
Petrucci revela crise de confiança no final de 2019

Artigo anterior

Petrucci revela crise de confiança no final de 2019

Próximo artigo

F1 e MotoGP terão recorde de datas conflitantes em 2020

F1 e MotoGP terão recorde de datas conflitantes em 2020
Carregar comentários