Ricardo Maurício é tricampeão da Stock Car após vitória dominante na Grande Final em Interlagos

compartilhar
comentários
Ricardo Maurício é tricampeão da Stock Car após vitória dominante na Grande Final em Interlagos
Por:
, Repórter

Principal categoria do automobilismo nacional chegou a Interlagos com 11 pilotos vivos na luta pelo título

A Grande Final da temporada 2020 da Stock Car no autódromo de Interlagos foi repleta de ação. Em apenas uma corrida única de 40 minutos, tivemos a definição do campeão deste ano, sendo que 11 dos 25 pilotos do grid chegaram com chances matemáticas. No final, Ricardo Maurício entregou uma performance dominante após sair da pole, venceu e conquistou o tricampeonato da principal categoria do automobilismo nacional.

Os descartes da classificação foram aplicados após a etapa anterior em Goiânia e, com isso, a categoria ficou com 11 pilotos vivos na luta pelo título, já que a Grande Final em Interlagos oferecia 60 pontos ao vencedor.

Leia também:

Thiago Camilo seguiu na liderança após os descartes, mas viu sua diferença para Daniel Serra reduzir para apenas um ponto: 238 a 237. Em terceiro, o outro piloto da Eurofarma, Ricardo Maurício, com 231. Completando o Top 6, Ricardo Zonta com 226 e Gabriel Casagrande com 224, empatado com Rubens Barrichello.

Ainda na disputa, mas já mais atrás, Cesar Ramos (203), Allam Khodair (195), Gui Salas (190), Diego Nunes (185) e Nelsinho Piquet (180).

A Grande Final começou com um desfalque entre os candidatos ao título: Gabriel Casagrande teve resultados positivos e negativos em testes de Covid-19 feitos ao longo desta semana e, por precaução, a direção médica do evento preferiu vetar sua participação.

Na classificação do sábado, Ricardo Maurício brilhou para fazer a pole position, se colocando em uma posição muito importante na luta pelo título, enquanto Daniel Serra conquistou a sexta posição e Thiago Camilo foi eliminado ainda no Q1, saindo apenas de 17º.

Antes da corrida, a Stock anunciou os seis vencedores do Fan Push para a Grande Final: Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet, Lucas Foresti, Thiago Camilo, Daniel Serra e Matías Rossi.

Na largada, Ricardinho Maurício saltou bem e soube defender bem a pressão de Gaetano di Mauro, com Cesar Ramos mantendo-se em terceiro. Largando apenas em 21º, Cacá Bueno foi parar fora da pista ainda nas primeiras curvas.

Na volta seguinte, Zonta tentou ultrapassar Ramos, que se defendeu mudando a trajetória e, com isso, o piloto da Shell foi parar na grama, perdendo a quarta posição para Nelsinho Piquet. O incidente foi colocado sob investigação pela comissão. No fim das contas, após a disputa da corrida, o competidor da Ipiranga Racing foi punido com acréscimo de 5 segundos no tempo de prova e caiu para o sexto lugar da classificação da etapa, após terminar em segundo.

Mais atrás, Rubinho, em uma disputa com Diego Nunes, acabou dando um toque em Marcos Gomes por ter ficado sem onde ir, enquanto o piloto da Blau acabou travando as rodas e fazendo o S do Senna em uma trajetória mais aberta. Esse caso também foi colocado sob investigação, com drive through para o ex-F1.

Na quinta volta, di Mauro tentou ultrapassar Ricardinho com o acionamento do botão de ultrapassagem, mas acabou perdendo o controle do carro, deu um toque de leve no piloto da Eurofarma e acabou errando a trajetória no S do Senna, sendo obrigado a devolver a posição. Neste momento, a classificação era Ricardinho, di Mauro, Ramos, Zonta, Piquet, Serra, Khodair, Galid, Salas e Lapenna, enquanto o líder Camilo estava em 13º.

Na nona volta, antes da abertura da janela de paradas, Thiago Camilo levou o carro aos boxes para abandonar, encerrando mais cedo sua luta pelo título em um ano onde foi um dos destaques da categoria. Nesse momento, Ricardinho seguia na ponta abrindo 1s3 para Ramos, que havia ultrapassado di Mauro. O piloto da KTF passou a ser pressionado por outro piloto Shell, Zonta.

Após o fim da janela de paradas, Ricardo Maurício seguia na ponta, com 1s7 de vantagem para Cesar Ramos, que era pressionado por Ricardo Zonta. Nelsinho Piquet e Daniel Serra completavam o Top 5, formado apenas por pilotos que disputavam o título. Di Mauro, Galid, Gui Salas, Baptista e Khodair completavam o Top 10.

No final, Ricardo Maurício não deu chances para nenhum dos rivais e venceu a Grande Final. Com isso, o piloto da Eurofarma sai de Interlagos com o tricampeonato da Stock Car, tendo vencido anteriormente em 2008 e 2013.

Completaram o Top 10 Ricardo Zonta, Nelsinho Piquet, Daniel Serra, Galid Osman, Cesar Ramos, Bruno Baptista, Gaetano di Mauro, Gui Salas e Allam Khodair. O vice-campeonato acabou ficando com Zonta.

Agora, a Stock entra de férias mas já sabendo as datas da temporada 2021. No sábado, a categoria anunciou as datas das etapas do próximo ano, mas ainda sem confirmar as pistas que receberão cada evento. Tudo começa novamente em 28 de março. E a categoria vem com várias novidades, incluindo as transmissões em TV aberta e fechada e nas redes sociais, além da chegada de Felipe Massa.

Confira a classificação completa da Grande Final da Stock Car 2020:

Pos.

No.

Nome

Equipe

Modelo

Melhor Volta

1

90

Ricardo Mauricio

Eurofarma-RC

Cruze

1:41.840

2

30

Cesar Ramos

Ipiranga Racing

Corolla

1:41.839

3

10

Ricardo Zonta

RCM Motorsport

Corolla

1:42.184

4

33

Nelson Piquet Jr

Full Time Bassani

Corolla

1:41.918

5

29

Daniel Serra

Eurofarma-RC

Cruze

1:41.944

6

28

Galid Osman

Shell V-Power

Cruze

1:42.191

7

44

Bruno Baptista

RCM Motorsport

Corolla

1:42.592

8

11

Gaetano di Mauro

KTF Sports

Cruze

1:42.131

9

85

Guilherme Salas

KTF Sports

Cruze

1:42.365

10

18

Allam Khodair

Blau Motorsport

Cruze

1:42.376

11

8

Rafael Suzuki

Full Time Bassani

Corolla

1:42.443

12

70

Diego Nunes

Blau Motorsport

Cruze

1:42.204

13

51

Átila Abreu

Shell V-Power

Cruze

1:42.284

14

4

Julio Campos

Crown Racing

Cruze

1:42.448

15

0

Cacá Bueno

Crown Racing

Cruze

1:41.302

16

43

Pedro Cardoso

R. Mattheis Motorsport

Cruze

1:42.623

17

111

Rubens Barrichello

Full Time Sports

Corolla

1:42.061

18

54

Tuca Antoniazi

Hot Car Competições

Cruze

1:45.265

19

80

Marcos Gomes

Cavaleiro Sports

Cruze

1:42.267

20

117

Matias Rossi

Full Time Sports

Corolla

1:42.440

21

5

Denis Navarro

Cavaleiro Sports

Cruze

1:42.247

22

12

Lucas Foresti

Vogel Motorsports

Cruze

1:42.574

23

110

Felipe Lapenna

Vogel Motorsports

Cruze

1:42.162

24

21

Thiago Camilo

Ipiranga Racing

Corolla

1:42.194

Stock Light

Na categoria de acesso à Stock Car, o campeão foi Pietro Rimbano, que venceu a segunda corrida em Interlagos e conquistou o título da Light em 2020. O campeonato terminou com Rimbano campeão com 252 pontos, Raphael Reis com 245 e Felipe Baptista com 213.

 

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PÓDIO: Verstappen fecha temporada em alta; veja debate sobre os melhores do ano

PODCAST: 'Show' de Russell pode gerar problema para Mercedes?

 

Stock: Nova equipe, MX Piquet Sports terá Nelsinho e Jimenez como pilotos na temporada 2021

Artigo anterior

Stock: Nova equipe, MX Piquet Sports terá Nelsinho e Jimenez como pilotos na temporada 2021

Próximo artigo

Ricardo Zonta é o segundo colocado em Interlagos e fica com o vice-campeonato da Stock Car em 2020

Ricardo Zonta é o segundo colocado em Interlagos e fica com o vice-campeonato da Stock Car em 2020
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Autor Guilherme Longo