F1: Albon explica ida à Williams e cita ajuda de Horner e Marko

Tailandês substituirá Russell na equipe britânica em 2022; evolução da escuderia foi fator decisivo para escolha entre ela e a Alfa Romeo

F1: Albon explica ida à Williams e cita ajuda de Horner e Marko

Alexander Albon disse que a Williams estar "em alta" foi uma das principais razões pelas quais ele escolheu a equipe em vez da Alfa Romeo para a temporada de 2022 da Fórmula 1. O tailandês emergiu como um dos candidatos para substituir George Russell depois que ele garantiu a ida à Mercedes e rapidamente fechou contrato para ser parceiro de Nicholas Latifi, com ajuda de Christian Horner, chefe da Red Bull, e Helmut Marko, conselheiro.

A escuderia britânica fez sua pior temporada na categoria em 2019 e mostrou algum progresso em 2020, apesar de terminar em último novamente. Em 2021, já somou 22 pontos e está em oitavo lugar na classificação.

Leia também:

"Em primeiro lugar, eu diria que os dois são grandes times", disse Albon. "Olhando para Williams, a primeira coisa é que eles parecem estar em alta.

“Obviamente, estão com o investimento entrando, mas também tive a chance de visitá-los e todos pareciam muito positivos. Estavam muito ansiosos para falar comigo, se envolver e fazer as coisas acontecerem. Pareceu uma ótima escolha para voltar ao grid."

Alex Albon, AF Corse

Alex Albon, AF Corse

Photo by: Alexander Trienitz

Embora Albon não tenha aparecido como candidato da equipe até as últimas semanas, as coisas mudaram rapidamente e ele acredita que a mídia foi a principal força motriz por trás de seu retorno na F1.

"Sinceramente, acho que vocês dão o push mais do que qualquer outra pessoa", disse ele. "Do meu lado, ainda haviam conversas, mas tinham outros nomes sendo mencionados. Ao mesmo tempo, eu ainda estava me certificando ter opções. É claro que as coisas aconteceram rapidamente, e as coisas aceleraram muito rapidamente após George fechar com a Mercedes e Valtteri com a Alfa."

"Tive discussões anteriores com Jost [Capito, chefe da Williams] e simplesmente aconteceu. Obviamente, fui muito ajudado por Christian Horner e Dr. Marko também."

Apesar do mandatário da Red Bull ter sugerido que o colega da Mercedes Toto Wolff tentou interferir na escolha da Williams, Albon rejeitou as sugestões de que a conclusão do negócio foi difícil.

"Na verdade, não. Não quero entrar em detalhes sobre isso, para ser honesto, mas é ótimo que você saiba que deu tudo certo."

F1: SAINZ ridicularizou BARRICHELLO? Entenda CONTEXTO da declaração do espanhol sobre brasileiro

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Caótico GP da Itália acirra ainda mais rivalidade Hamilton x Verstappen na F1

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
ANÁLISE: O que o futuro reserva para Pierre Gasly na Fórmula 1?
Artigo anterior

ANÁLISE: O que o futuro reserva para Pierre Gasly na Fórmula 1?

Próximo artigo

F1: Red Bull pode trocar motor de Verstappen na Rússia e receber punição; entenda

F1: Red Bull pode trocar motor de Verstappen na Rússia e receber punição; entenda
Carregar comentários