F1- Alonso: "Alpine perdeu muito espaço para a McLaren"

Para o piloto espanhol, por mais que a Alpine tenha evoluído, não conseguiu acompanhar o ritmo dos principais rivais do pelotão intermediário

F1- Alonso: "Alpine perdeu muito espaço para a McLaren"

Fernando Alonso, bicampeão e piloto da Alpine, disse que a equipe perdeu muito terreno para a McLaren em 2021, mas o fato do seu time ter reduzido a diferença contra o pelotão da frente é encorajador.

Alpine, então chamada de Renault, e McLaren disputaram uma bela batalha pelo terceiro lugar no Campeonato de Construtores de 2021, que também incluiu a antiga Racing Point, hoje Aston Martin.

Leia também:

Enquanto a McLaren continua sua trajetória ao topo em 2021 e agora tem a Ferrari como rival pelo terceiro lugar, Alpine e Aston Martin estagnaram.

Depois da surpreendente vitória de Esteban Ocon na Hungria, Alpine pulou de sétimo para quinto lugar na tabela, passando Aston Martin e AlphaTauri.

O triunfo de Ocon foi a primeira vitória da equipe de Enstone desde 2013 no GP da Áustralia, quando corria como Lotus, mas em 2021 falta um pouco de velocidade e consistência comparada ao ano anterior.

Alonso explicou que a Alpine calculou que a Ferrari entraria forte nesse ano após o fraco 2020, mas que o seu time perdeu mais espaço que o esperado para a McLaren.

"Eu acho que as expectativas ou nossas ambições no início do ano era repetir o que a Renault fez no ano passado", disse o espanhol em coletiva de imprensa. "Tendo em mente que a Ferrari teve um 2020 muito estranho com uma performance fraca, nós esperávamos que talvez a Ferrari ficasse na nossa frente, mas a verdade é que nós perdemos muito espaço para a McLaren".

"A Renault do ano passado estava lutando contra a McLaren até a última corrida do ano e não somos capazes de repetir isso neste ano."

O lado bom para a Alpine é que diminuiu a diferença para as equipes da frente da tabela, Mercedes e Red Bull, e que o regulamento de 2022 dará chances do time dar um grande passo a frente no mesmo tempo que terá um novo motor desde 2019.

"Olhando e analisando todos os números, nós reduzimos a diferença contra a Mercedes e com outros rivais", disse Alonso.

"Então por mais que nós estivéssemos em P7 no Campeonato de Construtores, nós reduzimos o gap para os líderes e é assim que as coisas vão. Do nono até o topo, todos estão próximos. O mesmo com a Aston Martin, Racing Point no ano passado lutando por pódios e até vencendo uma e nesse ano estamos mais perto deles."

"Todos os times tiveram seus altos e baixos, nós também, mas infelizmente perdemos posições nos construtores porque os três times que terminaram na frente da Renault ano passado são os três times que mais evoluíram", comentou Alonso.

F1: Burti revela início DIFÍCIL com GALVÃO e traz história INCRÍVEL de como conseguiu vaga na GLOBO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Gasly espera "ver o que acontece" na Red Bull para decidir seu futuro
Artigo anterior

F1: Gasly espera "ver o que acontece" na Red Bull para decidir seu futuro

Próximo artigo

F1: Red Bull deve confirmar pilotos na Bélgica ou Holanda, diz Marko

F1: Red Bull deve confirmar pilotos na Bélgica ou Holanda, diz Marko
Carregar comentários