F1: Button espera ter mais tempo com a Williams após restrições da Covid-19 em 2021

Campeão de 2009 assumiu cargo de consultor na escuderia britânica, mas não pôde o exercer da melhor forma durante a pandemia

F1: Button espera ter mais tempo com a Williams após restrições da Covid-19 em 2021
Carregar reprodutor de áudio

Jenson Button espera poder passar mais tempo envolvido com a Williams na próxima temporada da Fórmula 1, após ter sido limitado pela restrições da Covid-19 no útlimo ano. O campeão mundial assumiu a função de consultor sênior da equipe de Grove em 2021, em parte de um projeto do time de avançar em direção à frente do grid com os novos proprietários, a Dorilton Capital.

No entanto, com o staff da categoria sendo colocado em bolhas por causa dos protocolos da pandemia, o britânico se viu incapaz de se misturar com a escuderia tanto quanto esperava. Sua situação ficou um pouco mais complicada porque ele também é membro da equipe de transmissão da Sky Sports, que opera separadamente.

Leia também:

Com a esperança de que as restrições da Covid-19 possam diminuir até 2022, Button está cruzando os dedos para que possa intensificar seu papel na Williams.

"Passei um pouco de tempo na fábrica e obviamente nas corridas onde estou também", explicou o ex-piloto sobre sua situação. "Basicamente, fui uma voz para certas pessoas da equipe. Passei muito tempo com Dave Robson, o engenheiro chefe lá, com Jost Capito, e também com a equipe de marketing."

"Eu não passei muito tempo com os pilotos em 2021 porque não consegui entrar na sala de engenharia, então não pude ir à garagem por causa das bolhas. Não foi o ano mais fácil, na verdade. Eu só fui autorizado a ir a uma espécie de área de alimentação e hospitalidade da equipe, onde pude realmente passar um tempo com os engenheiros e Jost."

"Acho que tem sido bom, mas definitivamente limitado, realmente, o que é uma pena para os dois lados, mas farei muito mais com eles no novo ano."

Button acredita que a Williams está implementando o tipo certo de infraestrutura e membros da equipe de que precisa para ter sucesso.

"É uma ótima escuderia", comentou o campeão de 2009. "Eles têm um bom time de pessoas. E vou passar muito mais tempo lá, com os pilotos e o programa de jovens. Vou passar algum tempo na sala do simulador também. Não estou pilotando, gostaria de estar! É mais para ver como eles lidam com suas corridas e como eles trabalham com a equipe."

"Isso é realmente onde minha força estava nos GPs, era o trabalho em conjunto. E eu definitivamente trago muita experiência nessa área."

George Russell, Williams

George Russell, Williams

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

George Russell, que terminou seu terceiro ano com a Williams em 2021 e está se mudando para a Mercedes, disse que a experiência de Button foi um bom trunfo para a escuderia.

"Tive muita sorte, mesmo antes de Jenson se juntar à equipe novamente, por ter um bom relacionamento com ele. Era muito aberto e sempre disponível quando necessário", disse o piloto. "Desde que as regras do Covid-19 foram relaxadas, ele está sempre na garagem, conversando com todos."

"Eu acho isso muito bom, para entender as ideias dele, o seu feedback e suas contribuições e de suas próprias experiências."

"Obviamente, ele tem uma grande vivência. É sempre único ter alguém como Jenson como parte de seu time", concluiu.

GIAFFONE fala da SAÍDA DA F1 DA GLOBO PARA A BAND, comenta QUÍMICA com colegas e aborda CAOS de 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #155 - Piores da F1 2021: Quais pilotos/equipes decepcionaram? Masi é consenso?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Potência, combustível eficiente e 'super motor': como a Ferrari pode estar um passo à frente das rivais na F1 2022
Artigo anterior

Potência, combustível eficiente e 'super motor': como a Ferrari pode estar um passo à frente das rivais na F1 2022

Próximo artigo

F1: Ricciardo havia perdido fé em si mesmo antes de vitória na Itália

F1: Ricciardo havia perdido fé em si mesmo antes de vitória na Itália
Carregar comentários