Fórmula 1
07 ago
Corrida em
04 Horas
:
41 Minutos
:
05 Segundos
04 set
Próximo evento em
25 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
32 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
46 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
109 dias

F1: Chefe da Mercedes detona Red Bull por protesto contra Hamilton

compartilhar
comentários
F1: Chefe da Mercedes detona Red Bull por protesto contra Hamilton
Por:
6 de jul de 2020 15:24

Toto Wolff não gostou nem um pouco da forma como a equipe rival procedeu em relação a uma irregularidade do piloto no sábado

Depois de um reiterado protesto da Red Bull em relação a uma irregularidade cometida por Lewis Hamilton no treino classificatório para o GP da Áustria, no qual o piloto britânico da Mercedes não diminuiu a velocidade em bandeira amarela, o hexacampeão da Fórmula 1 foi punido e começou a corrida deste fim de semana no quinto lugar. Tudo isso, claro, levou a uma grande irritação por parte do chefe da equipe alemã. 

Toto Wolff não engoliu a forma com a qual a RBR agiu. "Com o protesto (sobre o DED) teve fair play, mas não domingo. Voltar no domingo de manhã para alterar uma decisão do dia anterior... Mas se tem novas evidências, e a regra permite, precisa aceitar tomar no queixo. Mas, voltando à pergunta, as luvas estão tiradas (expressão derivada do inglês "the gloves are off", que se assemelha a declarar guerra)", respondeu ao Motorsport.com.

Leia também:

“Eu acho que, juntando todas essas coisas, a penalidade de [Hamilton no grid de largada] foi muito dura", seguiu o dirigente austríaco, que está no comando da equipe Mercedes desde a temporada 2013 da categoria máxima do automobilismo mundial.

Após a classificação, Hamilton foi absolvido de não ter diminuído a velocidade sob bandeira amarela após seu companheiro finlandês Bottas escapar da pista no Red Bull Ring. O hexacampeão alegou que a poeira o atrapalhou.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) também afirmou que o piloto britânico recebeu "sinais contraditórios" dos fiscais de prova, já que bandeiras verdes e amarelas teriam sido mostradas ao competidor ao mesmo tempo.

Entretanto, no domingo, antes da corrida, a RBR protestou contra a absolvição de Hamilton, apresentando novas evidências. A FIA as aceitou como válidas e decidiu punir o britânico com a perda de três posições no grid, 'rebaixando' o piloto da Mercedes ao quinto lugar.

PÓDIO: Regi Leme e Rico Penteado comentam polêmicas e analisam GP da Áustria

Entrevista com Bruno Senna: trajetória no automobilismo e histórias com Ayrton; ouça

 

.

F1: Chefe da Mercedes comenta problema com câmbio no GP da Áustria

Artigo anterior

F1: Chefe da Mercedes comenta problema com câmbio no GP da Áustria

Próximo artigo

Hamilton diz que não tem problemas com Albon após nova batida

Hamilton diz que não tem problemas com Albon após nova batida
Carregar comentários