F1: Diretor de engenharia da Mercedes diz que colisão entre Hamilton e Verstappen era "inevitável"

Andrew Shovlin comenta que agressividade de holandês já fez heptacampeão "tirar o pé" em outras disputas

F1: Diretor de engenharia da Mercedes diz que colisão entre Hamilton e Verstappen era "inevitável"

Andrew Shovlin, diretor de engenharia da Mercedes, acredita que um acidente entre os rivais Lewis Hamilton e Max Verstappen foi "inevitável". A colisão dos protagonistas da atual temporada da Fórmula 1 no GP da Grã-Bretanha foi o estopim da batalha pelo título, levando a um acirrado debate em toda a categoria sobre quem foi o culpado pelo incidente.

O britânico recebeu uma penalidade de dez segundos depois que os comissários o consideraram o principal culpado por causar a colisão na curva Copse, que resultou em um impacto de 51G para o holandês.

Leia também:

Depois de cumprir a penalidade nos boxes, Hamilton conseguiu voltar bem e garantiu sua oitava vitória em Silverstone, reduzindo a vantagem de Verstappen na liderança para oito pontos.

Os pilotos já desfrutaram de uma série de batalhas roda a roda neste ano, mas a corrida da Grã-Bretanha foi a primeira vez que fizeram contato significativo. A dupla esteve perto de se tocar várias vezes na primeira volta, especialmente na curva Brooklands, com Max defendendo a linha interna.

Após a prova, o diretor de engenharia da Mercedes, Andrew Shovlin, disse que a agressão mostrada pelo holandês já havia forçado o heptacampeão a desistir de algumas disputas, o que significa, para ele, que um incidente como esse era inevitável.

"Se você olhar para a corrida de velocidade e a volta de abertura do GP, Lewis estava constantemente tendo que recuar para evitar uma colisão", disse Shovlin. "Ele foi capaz de colocar seu carro em uma posição onde poderia se manter firme."

"Max dirige agressivamente e, um dia, teríamos um acidente. No entanto, ficamos satisfeitos com o trabalho de Hamilton e um pouco decepcionados com a penalidade, mas aliviados por ainda conseguirmos vencer a corrida", acrescentou.

Lewis Hamilton, Mercedes W12, 1st position, waves the Union flag from his cockpit on his way to Parc Ferme

Lewis Hamilton, Mercedes W12, 1st position, waves the Union flag from his cockpit on his way to Parc Ferme

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

O chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, ficou furioso com a penalidade aplicada pelos comissários, chamando-a de "bajuladora" depois que o britânico conseguiu se recuperar e vencer a corrida para reduzir a liderança de Verstappen no campeonato.

O incidente levou a comparações com embates anteriores entre rivais pelo título, principalmente envolvendo Ayrton Senna e Alain Prost em Suzuka em 1989 e 1990.

Questionado se achava que um acidente entre Lewis e Max era inevitável, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que era "uma situação que todos vocês viram no passado, quando grandes pilotos competem entre si".

"Quando ninguém está preparado para ceder, este tipo de situação pode acontecer,” acrescentou Wolff. "Para mim, é preciso dois para dançar o tango. Este campeonato sempre foi muito intenso, porque lutamos com tudo que tínhamos para nos mantermos neste campeonato, sabendo que não temos um desempenho tão bom como a Red Bull e a Honda."

"Portanto, perdemos pontos no passado e hoje marcamos muitos pontos. Então isso está sempre se equilibrando", concluiu.

Red Bull antecipa AÇÃO DRÁSTICA pós-BATIDA com Hamilton e clã Verstappen escancara REVOLTA com Wolff

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Ferrari tem resultados encorajadores em testes de motor "super rápido"
Artigo anterior

F1: Ferrari tem resultados encorajadores em testes de motor "super rápido"

Próximo artigo

F1 - Ricciardo: "Já passou o tempo de ficar frustrado com ritmo"

F1 - Ricciardo: "Já passou o tempo de ficar frustrado com ritmo"
Carregar comentários