F1: Ferrari tem resultados encorajadores em testes de motor "super rápido"

Escuderia de Maranello segue plano de metas a ser atingido com nova unidade de potência, que será utilizada na próxima temporada

F1: Ferrari tem resultados encorajadores em testes de motor "super rápido"

A unidade de força destinada ao projeto 672, o monoposto de efeito solo com o qual a Ferrari quer retornar à batalha pelo título da Fórmula 1, está crescendo nos testes com resultados muito encorajadores, mesmo que os sinais de potência e confiabilidade ainda não tenham sido alcançados. O componente não terá turbo e compressor separados, mas novas ligas que permitirão suporte às tensões do "Superfast" de seis cilindros.

O desempenho do motor em 2021 foi um avanço em relação ao ano passado, mas ainda está em desvantagem contra Mercedes e Honda. Em Maranello, portanto, um trabalho árduo está sendo feito para decidir até dezembro uma unidade capaz de lutar no topo.

Leia também:

O "Superfast" projetado por Wolf Zimmermann, engenheiro encarregado dos estudos avançados, está rodando na bancada de testes, revisada pela equipe chefiada por Enrico Gualtieri. Não haverá turbo e compressor separados como a Mercedes e a Honda (e posteriormente Renault).

Isso não significa que não haverá inovações importantes na arquitetura do motor, com uma nova caixa de admissão que permitirá um seis cilindros particularmente baixo e compacto a favor da aerodinâmica.

O nome "Superfast" vem de uma fase na câmara de combustão que deve ter tempos de ignição muito rápidos. Serão introduzidos novos dutos de admissão muito longos, capazes de criar movimentos turbulentos que irão favorecer a velocidade de propagação da chama, de modo a favorecer um aumento simultâneo da potência e redução do consumo.

O objetivo é aumentar a pressão na câmara e, para garantir a confiabilidade indispensável, foi necessário recorrer a novas ligas. As ambiciosas metas ainda não foram alcançadas, mas os primeiros rumores mostram que não estão longe. Graças a materiais mais sofisticados e resultados de estudos muito avançados.

As restrições de desenvolvimento ditadas pelo uso controlado das bancadas de teste dificultam muito, mas isso não significa que Maranello desanime, sabendo que atingiu o ponto de mudança após um período de sofrimento.

Red Bull antecipa AÇÃO DRÁSTICA pós-BATIDA com Hamilton e clã Verstappen escancara REVOLTA com Wolff

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: McLaren terá atualizações na Hungria para luta contra Ferrari

Artigo anterior

F1: McLaren terá atualizações na Hungria para luta contra Ferrari

Próximo artigo

F1: Diretor de engenharia da Mercedes diz que colisão entre Hamilton e Verstappen era "inevitável"

F1: Diretor de engenharia da Mercedes diz que colisão entre Hamilton e Verstappen era "inevitável"
Carregar comentários