F1: FIA convoca chefes de Mercedes e Red Bull para revisar acidente entre Hamilton e Verstappen; entenda

A reunião virtual acontece às 11h desta quinta-feira, antes do início das atividades de pista do GP da Hungria

F1: FIA convoca chefes de Mercedes e Red Bull para revisar acidente entre Hamilton e Verstappen; entenda

O acidente entre o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, e o holandês Max Verstappen, da Red Bull, no GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1 segue 'dando o que falar' e terá mais um capítulo no GP da Hungria, onde os chefes das equipes serão chamados para 'revisar' o caso.

O editor recomenda:

A notícia surgiu nesta terça-feira, quando a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) comunicou que representantes de Mercedes e RBR devem comparecer a um encontro com os comissários para uma revisão do incidente. A reunião virtual acontece às 11h de quinta.

"De acordo com o art. 14 do Código Desportivo Internacional e após à petição de revisão pela Red Bull Racing Honda, apresentada em 23 de julho de 2021, o chefe de equipe e as testemunhas que o competidor possa solicitar, com limite de até três participantes no total, incluindo o chefe de equipe, são obrigados a comparecer via videoconferência às 16h (horário local) da quinta-feira, 29 de julho de 2021", comunicou a FIA a Mercedes e Red Bull.

"Nomes/cargos de todos os participantes que o competidor pretende solicitar comparecimento devem ser fornecidos por escrito no mais tardar às 17h de quarta-feira para o secretário dos comissários", informa a FIA.

Ou seja, até o meio-dia de quarta-feira, Hamilton/Mercedes e Verstappen/Red Bull precisam informar quem serão os representantes na reunião de revisão solicitada pelo time austríaco de F1.

O que pode acontecer?

A decisão da Red Bull de levar o caso adiante não é uma apelação, mas respeita os regulamentos que permitem aos competidores o direito de revisar os incidentes se novas evidências surgirem.

Para que o caso vá mais longe, a Red Bull precisará fornecer provas de que um novo elemento "significativo e relevante" veio à tona desde o acidente. No momento em que os comissários decidiram que Hamilton era o principal culpado pelo acidente -- o britânico foi punido em 10s --, eles disseram ter revisado os dados de vídeo e telemetria, de modo que é improvável que a equipe austríaca tenha fatos novos.

No entanto, a Red Bull pode 'oferecer' um depoimento de Verstappen com a opinião do holandês sobre o incidente, já que o piloto não pôde falar com os comissários no momento do veredicto pois estava sendo transferido para o centro médico e depois para o hospital.

Precendentes

Depois do GP do Canadá de 2019, quando a Ferrari pressionou pelo direito de rever a penalidade aplicada ao alemão Sebastian Vettel por forçar Hamilton a um desvio abruto, a escuderia propôs vários elementos que acreditava serem novos para os comissários.

No entanto, a FIA considerou na época que um depoimento de Vettel, uma análise de vídeo fornecida por Karun Chandhok, da Sky, e outros vídeos e fotografias não eram "significativos e relevantes", embora alguns deles fossem novos.

Tendo tudo isso em vista, é possível dizer: somente se a FIA determinar que as novas evidências da Red Bull são "significativas" e "relevantes", o caso irá adiante e se reexaminará o incidente do GP da Grã-Bretanha.

F1 2021: O que SENNA faria na disputa Max x Lewis? RUBINHO responde e opina sobre PUNIÇÃO ao inglês

Como fica campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

.

compartilhar
comentários
F1: Doria se reúne com promotor do GP de São Paulo nesta terça

Artigo anterior

F1: Doria se reúne com promotor do GP de São Paulo nesta terça

Próximo artigo

F1: Novo regulamento, teto orçamentário e túnel de vento: como a McLaren projeta 2022

F1: Novo regulamento, teto orçamentário e túnel de vento: como a McLaren projeta 2022
Carregar comentários