F1: Horner diz que será "uma pena" se Mercedes vetar Albon na Williams

Chefe da Red Bull comentou as possibilidades de piloto anglo-tailandês voltar à F1 em 2022

F1: Horner diz que será "uma pena" se Mercedes vetar Albon na Williams

Christian Horner disse que seria uma "uma pena " se a Mercedes vetasse a mudança de Alexander Albon para a Williams em 2022 devido às suas ligações com a Red Bull.

Albon parece pronto para retornar em tempo integral à Fórmula 1 no próximo ano, já que Williams e Alfa Romeo mostraram interesse em contratar o piloto anglo-tailandês, que correu pela Red Bull de meados de 2019 até o final de 2020.

Leia também:

Chefe da Red Bull, Horner disse nesta sexta-feira que uma decisão sobre o próximo passo de Albon poderia vir na próxima semana, quando o mercado de pilotos para 2022 começa a se recompor.

Horner revelou em entrevista à Sky Sports F1 no final do dia que Williams é a opção preferida de Albon para o próximo ano, mas que ele temia que a Mercedes pudesse tentar bloquear a mudança.

“Estamos trabalhando muito para conseguir um lugar a ele”, disse Horner. “Eu realmente espero que a Mercedes não vete a oportunidade dele na Williams. Isso vai ser uma grande, grande pena."

Questionado sobre como e por que a Mercedes poderia vetar a mudança de Albon para a Red Bull, Horner afirmou que foi "por causa de sua ligação com a Red Bull".

“Seria uma grande pena se um piloto pagasse por isso”, disse Horner. “Espero que isso não aconteça. Mas há oportunidades em algumas equipes.”

“Nossa prioridade é vê-lo correr no próximo ano. Se não pudermos fazer isso, ele ainda estará conosco em uma função de teste e reserva.”

A Williams corre com motores da Mercedes e atualmente tem o jovem George Russell da Mercedes em um de seus assentos.

Se Albon não conseguir a vaga da Williams, acredita-se que o piloto da Mercedes na Fórmula E, Nyck de Vries, receberia a aprovação para ser parceiro de Nicholas Latifi no próximo ano.

Horner disse que a “preferência de Albon seria Williams”, mas havia “alguns obstáculos” a serem superados, acrescentando: “Ele recebeu cerca de quatro ligações dizendo a ele para não ir lá. Eu disse a ele para ignorá-los."

Albon fez sua estreia na F1 com a Toro Rosso, em 2019, antes de passar para a Red Bull após 12 corridas.

A volta ao time - agora como AlphaTauri - não está previsto para o próximo ano, visto que se espera que continue com Pierre Gasly e Yuki Tsunoda.

Horner disse que um possível retorno a Faenza para Albon era “algo que você provavelmente terá que falar com Franz [Tost]”.

“Obviamente, do ponto de vista da Red Bull Racing, nossa dupla está definida para o próximo ano”, disse Horner.

“Nosso objetivo seria vê-lo correr em outra equipe, ao invés de passar mais um ano no banco. Ele tem algumas oportunidades de fazer isso fora da Red Bull e, com sorte, ele terá essa chance.”

F1 2021: TREINOS na Holanda, Hamilton com PROBLEMAS e a volta de ALBON | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #129 - TELEMETRIA: A aposentadoria de Raikkonen e tudo sobre o GP da Holanda

 

 

 

 

 

compartilhar
comentários
F1: Verstappen diz que ritmo de treino em Zandvoort não é representativo
Artigo anterior

F1: Verstappen diz que ritmo de treino em Zandvoort não é representativo

Próximo artigo

F1 - Stewart: "Acidente de Verstappen em Silverstone seria fatal em minha época"

F1 - Stewart: "Acidente de Verstappen em Silverstone seria fatal em minha época"
Carregar comentários