Fórmula 1 GP da China

F1 - Horner manda recado para Wolff em meio a especulações sobre Verstappen: "Se concentre em sua equipe"

Chefe da Mercedes voltou a falar sobre a possibilidade de 'roubar' o tricampeão da rival durante o fim de semana em Xangai

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing, Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

O chefe da Red Bull na Fórmula 1, Christian Horner, parece estar perdendo a paciência com o interesse de Toto Wolff, da Mercedes, pelo tricampeão Max Verstappen para ocupar a vaga de Lewis Hamilton. O britânico mandou um recado claro ao rival após o GP da China, afirmando que seria melhor para ele se concentrar nos problemas de sua equipe em vez de sonhar com a contratação do "indisponível" Max.

Com a saída surpresa de Hamilton para a Ferrari em 2025, a Mercedes se vê de supetão no mercado de pilotos para substituir o heptacampeão. E Wolff não esconde que o piloto de seus sonhos é Verstappen, tentando tirar o holandês do time austríaco em meio à crise instaurada na Red Bull no começo do ano.

Leia também:

Em meio a novos comentários do chefe da Mercedes sobre a possibilidade de Verstappen se afastar da Red Bull e, potencialmente, de sua equipe, Horner emitiu uma resposta contundente.

Com todas as indicações da equipe de Verstappen para a Red Bull de que o tricampeão mundial está totalmente comprometido com seu contrato, Horner diz que Wolff está perdendo seu tempo sonhando que há uma chance de contratá-lo.

Perguntado sobre as insinuações contínuas de Wolff sobre a possibilidade de Verstappen estar disponível, Horner disse à imprensa: "Você falou com Max sobre isso? Porque se você falar com Max, no fim das contas, não se trata de pedaços de papel".

"Sabemos que ele tem um contrato até o final de 2028. O que importa é como ele se sente na equipe, o relacionamento que tem com a equipe e o desempenho dele. E não acho que os problemas de Toto sejam seus pilotos.

"Acho que ele provavelmente tem outros elementos nos quais precisa se concentrar, em vez de se concentrar em pilotos que não estão disponíveis."

Wolff não escondeu que gostaria que Verstappen fosse o substituto de Lewis Hamilton, mas também está ciente de que suas esperanças não são facilitadas pelo fato de o carro de 2024 de sua equipe não ser tão competitivo no momento. No entanto, falando na China, ele sugeriu que fatores além do desempenho puro acabariam decidindo o futuro de Verstappen.

Isso ocorre depois de um início de campanha turbulento para a Red Bull, em que o futuro de Horner na equipe foi objeto de especulação após uma batalha interna pelo poder, desencadeada por uma reclamação de uma funcionária sobre seu comportamento.

Wolff disse: "Existem muitos fatores que desempenham um papel importante na entrada de um piloto. É claro que, quando você analisa a situação do ponto de vista mais racional, pode dizer que é o carro mais rápido nas mãos do piloto mais rápido. Mas não acho que esse seja o único motivo pelo qual você fica onde está".

"Para, digamos, mentes simples, esse pode ser o único motivo para permanecer no carro. Mas talvez algumas pessoas tenham mais profundidade e considerem outros fatores também, e acho que Max tem essa profundidade".

"Nesse sentido, será que vamos convencê-lo? Não acho que seja uma questão de convencimento. Acho que Max conhece o automobilismo melhor do que ninguém e tomará as decisões que forem boas para ele".

"Acho que alguns fatores desempenham um papel importante, mas é ele quem vai desencadear a queda de mais alguns dominós depois. Todos estão esperando o que ele vai fazer".

E, embora Wolff acredite que as perspectivas da Mercedes para o novo ciclo de regras de 2026 tornariam sua equipe muito atraente, ele não tem dúvidas de que tem uma mão fraca quando se trata de vender o potencial do concorrente do próximo ano.

"Se eu fosse Max, ficaria na Red Bull em 2025", disse ele. "Mas eu não sou o Max. É o carro mais rápido, mas há outros fatores".

Horner acreditava que a contínua intriga em torno do futuro de Verstappen talvez estivesse sendo alimentada como uma tática de distração da Mercedes para desviar o foco de seu difícil início de temporada.

"Não vou me deixar levar por isso", disse Horner. "Acho que, às vezes, o objetivo é apenas criar ruído. Passamos [na China] à frente do número de corridas que a Mercedes venceu na era moderna. Portanto, a equipe está em forma. Por que diabos você iria querer deixar essa equipe?".

"A Mercedes é a terceira equipe, atrás de seus clientes no momento. Portanto, acho que o tempo dele [Wolff] seria mais bem gasto, talvez se concentrando em sua equipe em vez do mercado de pilotos."

MAX HUMILHA, Ricciardo EXPLODE contra Stroll, Aston PASSA VERGONHA apesar de Alonso e Norris é 2º: Veja abaixo o DEBATE sobre o GP da China

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Max humilha, Ricciardo explode contra Stroll, Aston 'limita' Alonso e Norris é 2º na China

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Motorsport Business #12 – Gabriel Hackme, da PRIO, e Nicolas Costa: a relação piloto e patrocinador

.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior ANÁLISE: GP da China mostra mudança na ordem de força da F1
Próximo artigo F1 e FIA devem ter apoio necessário para aprovar novo sistema de pontuação para as corridas; entenda

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil