Últimas notícias

F1: Mercedes não vai priorizar Hamilton em Abu Dhabi por recorde

O próprio heptacampeão já havia dito mais cedo neste ano que não liga para marca que divide com Schumacher

Lewis Hamilton, Mercedes AMG

Lewis Hamilton vai para o GP de Abu Dhabi deste fim de semana com a última chance de manter sua marca de vencer pelo menos uma fez em todas as temporadas disputadas na Fórmula 1, o que o tornaria o recordista, superando a marca de 15 que divide com Michael Schumacher. Mas segundo Toto Wolff a Mercedes não irá priorizar o heptacampeão, por "não ser algo que ele queira".

Atualmente, Hamilton e Schumacher compartilham a marca de mais anos consecutivos com vitórias na F1, com o alemão triunfando de 1992 e 2006. Já Hamilton é o único a vencer em todos os anos de sua carreira até agora, com vitórias de 2007 em diante.

Leia também:

No último domingo, a Mercedes obteve seu primeiro triunfo do ano no Brasil, com George Russell vencendo em dobradinha com Hamilton. Mas Wolff disse não ter planos de priorizar o heptacampeão para que ele mantenha o recorde, afirmando que o próprio piloto já minimizou a importância desta marca.

"Acho que Lewis não precisa ser priorizado, e não é algo que ele queira. Acho que ele mencionou isso antes que o recorde de vitórias em uma única temporada não é uma prioridade para ele. É mais sobre trazer o carro de volta a onde ele pode estar, e estamos correndo por mais vitórias no ano que vem e, com sorte, o campeonato".

Hamilton já havia dito anteriormente que manter esse recorde tem "importância zero" para ele, com o foco maior estar em tornar a Mercedes competitiva novamente para 2023,

"Não estou focado no recorde, mas claro, estou em busca de uma vitória esse ano", disse em setembro. "Mas o recorde não é importante para mim, porque não ligo para recordes em geral".

Lewis Hamilton congratulates teammate George Russell on his maiden F1 win.

Lewis Hamilton congratulates teammate George Russell on his maiden F1 win.

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Hamilton disse após a corrida em Interlagos que é um "ótimo, ótimo sinal" ver a Mercedes chegar em 2023 com pelo menos uma corrida após o trabalho para resolver os problemas do W13.

"Foi difícil, porque tentamos, e sempre que algo novo vinha, ainda tínhamos problemas. Então isso é grande. Sabemos qual é o nosso norte, onde temos que focar. Estou orgulhoso da equipe pelo trabalho duro. Não estaríamos aqui hoje sem eles".

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate 'treta' entre Verstappen e Pérez no GP de São Paulo

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Artigo anterior Em meio a rumores sobre Binotto, Ferrari fala em mudanças na F1
Próximo artigo F1: Ferrari explica porque não trocou posições de Leclerc e Sainz em Interlagos
Assinar