Fórmula 1 GP da Holanda

F1: Russell explica 'quase toque' com Hamilton durante GP da Holanda

Piloto alegou que os dois tiveram um momento de "confusão", mas reforçou que ambos se respeitam muito

George Russell, Mercedes W13, Lewis Hamilton, Mercedes W13, Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Durante o safety car causado pela Alfa Romeo de Valtteri Bottas, George Russell aproveitou a oportunidade para usar suas próprias cartas e pediu um conjunto de pneus macios para completar a etapa final do GP da Holanda de Fórmula 1.

Correndo na segunda colocação naquele momento, Russell cedeu o lugar para o vencedor da corrida Max Verstappen, já que Hamilton ficou de fora com médios usados, o que acabou lhe custando a liderança quando Verstappen perseguiu o britânico na curva 14 e passou no final da reta.

Leia também:

Russell então pegou e passou Hamilton antes da volta 64, mas estava a centímetros de bater na traseira de seu companheiro de equipe enquanto cortava a corrente de ar para colocar seu W13 no interior da curva 1.

Este foi, segundo o piloto de 24 anos, um momento de confusão entre os dois enquanto tentavam antecipar os movimentos um do outro.

“Obviamente sobre isso eu diria que, com Lewis, tivemos um pouco de confusão e eu saí exatamente como ele defendeu”, explicou Russell.

"Poderia ter sido um pouco desagradável, mas você sabe, temos respeito entre nós dois, então está tudo bem."

George Russell, Mercedes-AMG, 2nd position, after the race

George Russell, Mercedes-AMG, 2nd position, after the race

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Russell também esclareceu sua visão sobre a estratégia da Mercedes em meio ao carro de segurança, sentindo que a melhor chance da equipe de reivindicar uma vitória em Zandvoort estava em dividir suas táticas e cobrir suas apostas.

Embora Russell achasse que era uma decisão difícil de tomar e sentisse que o desempenho de Hamilton merecia uma posição no pódio, ele disse que o resultado poderia ter sido muito diferente se os pneus médios pudessem disparar.

"Acho que, como equipe, foi uma decisão incrivelmente difícil, porque se nós dois tivéssemos parado, teríamos concedido a posição para Max. Se tivéssemos ficado de fora, provavelmente teríamos perdido para Max também", explicou Russell.

"A melhor chance que nós, como equipe, tivemos de vitória foi dividir os carros, um para ficar à frente de Max, outro para ficar para trás e ver o que acontecia.

“Se [Hamilton] pudesse ter reiniciado os pneus, poderia ter sido diferente, mas você sabe, sempre seria muito, muito desafiador para ele.

"Tenho certeza de que Lewis queria ir em frente; como piloto de corridas e onde estamos no momento como equipe, queremos vencer. Estamos obviamente muito contentes com os pontos, apenas sendo consistentes em colocá-los no quadro".

"Mas, em última análise, ninguém se lembra de quem termina em segundo no campeonato, então queremos vencer uma corrida."

PODCAST #193: 'Estilo Briatore' faz com que Piastri chegue à F1 queimado?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Horner surpreso por Mercedes não usar Russell para proteger Hamilton
Próximo artigo F1: Mercedes explica por que não parou Hamilton no safety car em Zandvoort

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil