F1: GP da Itália terá 250 médicos e enfermeiros como convidados

Corrida em Monza será a primeira com presença de pessoas que não estejam trabalhando para o evento

F1: GP da Itália terá 250 médicos e enfermeiros como convidados

A Ferrari revelou que 250 médicos e enfermeiros que desempenharam um papel na linha de frente na luta contra a Covid-19 estarão presentes no GP da Itália neste fim de semana em Monza.

Desde o início da temporada de Fórmula 1 de 2020 na Áustria, no início de julho, todas as corridas foram disputadas a portas fechadas, sem espectadores, como parte dos rígidos protocolos do evento.

Leia também:

Há planos para cerca de 3.000 fãs comparecerem ao GP da Toscana em Mugello na próxima semana, que será o primeiro evento em que os ingressos estarão disponíveis para compra. Mas foi revelado que centenas de fãs estarão nas arquibancadas em Monza neste fim de semana como um sinal de agradecimento aos médicos e enfermeiras que desempenharam um papel na luta contra a Covid-19.

A Itália foi um dos países mais afetados na Europa nos estágios iniciais da pandemia, com cerca de 35.000 mortes desde o início. Os 250 trabalhadores da linha de frente serão convidados do Automobile Club d'Italia, que é o promotor do GP da Itália.

“Como todas as outras corridas até agora este ano, o GP da Itália será realizado a portas fechadas e, portanto, não haverá a invasão de pista tradicional pelos fãs no final da corrida”, afirmou a Ferrari em sua prévia.

“Mas nas arquibancadas estarão 250 pessoas muito especiais, socialmente distantes: médicos e enfermeiros serão convidados da pista, como uma homenagem simbólica pela coragem, senso de dever e altruísmo como operários da linha de frente na luta contra a Covid-19."

A Ferrari se prepara para um difícil fim de semana em casa em Monza, em meio às dificuldades com o SF1000, que não conseguiu marcar nenhum ponto no GP da Bélgica, no domingo passado. Charles Leclerc conquistou a primeira vitória da Ferrari no GP da Itália em nove anos na temporada passada, mas disse que a equipe estava preparada para um "fim de semana difícil" desta vez.

“Mesmo assim, não nos falta motivação para esta etapa”, disse Leclerc. “Vamos todos trabalhar juntos para trazer para casa o melhor resultado possível.”

O companheiro de equipe Sebastian Vettel acrescentou: “Viemos para Monza sabendo que será difícil ser um dos pioneiros neste fim de semana. A última corrida aqui foi tudo menos simples para mim e estamos bem cientes de que também será o caso desta vez.”

“Temos um pacote aerodinâmico específico que esperamos que torne o SF1000 mais competitivo. No entanto, o nosso objetivo neste fim de semana é o mesmo de sempre: aproveitar ao máximo o nosso pacote e trazer para casa o máximo de pontos possível.”

TELEMETRIA: Crise sem fim da Ferrari pode piorar em casa; Rico Penteado explica

PODCAST: O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

 

compartilhar
comentários

Related video

Chefe da Red Bull diz que nunca trabalhou com um piloto tão determinado quanto Verstappen

Artigo anterior

Chefe da Red Bull diz que nunca trabalhou com um piloto tão determinado quanto Verstappen

Próximo artigo

Honra da Ferrari e sobrevida de Albon: o que está em jogo no GP da Itália de F1?

Honra da Ferrari e sobrevida de Albon: o que está em jogo no GP da Itália de F1?
Carregar comentários