Hamilton "justifica" revés para Russell na classificação; Toto Wolff explica mudanças no carro

Heptacampeão se classificou em nono, enquanto Russell largará em terceiro para o GP do Bahrein. Chefe da equipe explica foram realizadas mudanças no carro entre quinta-feira e sexta-feira

Lewis Hamilton, Mercedes W15

Erik Junius

George Russell mostrou o progresso que a Mercedes fez com o carro ao terminar a classificação três décimos atrás do pole position Max Verstappen no GP do Bahrein de Fórmula 1. Um pouco mais atrás, está Lewis Hamilton, que se classificou em nono lugar e sentiu que se distanciou muito mais da configuração de quinta-feira do que Russell, embora espere que essa seja uma mudança que trará bons resultados na corrida que será disputada no sábado.

"Ontem, George e eu tínhamos configurações de carro idênticas, e o carro estava muito bom. E nós nos desviamos: ele foi para um lado, e eu fui para o outro. Pode-se dizer que o carro em que eu estava não é bom em uma única volta. Espero que seja bom na corrida", explicou Hamilton.

Leia também:

"Não me senti confortável com meu ritmo de corrida. Por isso, mudei o carro para melhorar o ritmo da corrida. Mas veremos amanhã se é realmente o caso. Estou tentando encontrar um bom equilíbrio, o ritmo de corrida é realmente tudo aqui. A posição também conta.", finalizou o piloto da Mercedes. 

Refletindo sobre o carro, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, revelou que a equipe mudou a configuração da noite para o dia para se afastar do que era na quinta-feira, depois de sentir que não estava na melhor janela para a corrida.

"Mudamos o equilíbrio do carro para uma configuração que fosse menos agressiva com os pneus para a corrida de amanhã e, provavelmente, fizemos uma volta a mais", explicou. "É por isso que não estava indo tão bem quanto ontem."

Perguntado pela Autosport qual era a diferença potencial, Wolff disse: "Provavelmente poderíamos ter um carro lutando com Max, mas não acho que [com aquele carro] poderíamos lutar com Max amanhã."

"Por ser tão novo, veremos se a direção de configuração que escolhemos conscientemente terá realmente um efeito positivo no carro de corrida amanhã. E, se não tivermos, teremos outro período de aprendizado.", projetou o chefe da Mercedes.

Sir Lewis Hamilton, Mercedes F1 W15

Sir Lewis Hamilton, Mercedes F1 W15

Foto de: Mark Sutton

Uma das mudanças que a Mercedes fez foi levantar um pouco o carro, já que a equipe permaneceu cautelosa com a possibilidade de repetir a desclassificação da prancha que prejudicou o GP dos Estados Unidos do ano passado.

"Estávamos um pouco baixos demais na corrida", disse ele. "E, obviamente, há um pouco de trauma em nosso lugar, depois de Austin, de que preferiríamos, com um carro novo, ser um pouco mais conservadores."

Motorsport.com debate quali do GP do Bahrein

O que a F1 pode fazer para que o domínio de Max não seja desinteressante?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Sem liderar nenhum TL do GP do Bahrein, Verstappen diz que melhorias após as sessões ajudaram na pole
Próximo artigo F1: Alonso revela que ritmo de classificação da Aston Martin é uma "enorme surpresa"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil