Reações
Fórmula 1 GP da Áustria

Leclerc reclama da Ferrari: “Não somos competitivos o suficiente”

Leclerc viveu mais um fim de semana difícil desde a vitória em Mônaco. O piloto da Ferrari terminou fora do TOP-10, na Áustria

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Depois do abandono no Canadá e um quinto lugar na Espanha, Charles Leclerc continua a má fase que dura desde a vitória no Grande Prêmio de Mônaco, de Fórmula 1. Neste fim de semana, mais um capítulo da série. Começou durante a classificação da sprint com um décimo lugar, que se transformou em sétimo no final da corrida sprint.

Isto continuou na classificação para a corrida deste domingo (30/6) com apenas um sexto lugar. Na corrida, o piloto monegasco viu sua asa dianteira danificada após contato com Oscar Piastri na primeira curva. Ele teve que parar no início para substituir a asa, ao mesmo tempo em que colocou pneus duros.

O editor recomenda:

“Estou muito feliz que a corrida tenha terminado”, admite Charles Leclerc. “Em primeiro lugar, perdemos muito com a troca da asa dianteira na largada, depois fizemos um trecho inteiro atrás do Lando, onde não consegui ultrapassar, porque caso contrário eu teria bandeiras azuis e teria que deixar passar novamente."

"Tudo isso tornou muito difícil quando precisávamos ganhar ritmo. Primeiramente, não somos competitivos o suficiente. E em segundo lugar, nossa corrida foi seriamente comprometida após a primeira curva."

"Tentei desacelerar, mas... sinto que o Checo estava um pouco otimista nessa, nunca acaba bem na primeira curva aqui se você tentar passar. Três ao mesmo tempo é delicado, então tentei lidar com a situação da melhor maneira que pude, mas era impossível."

Posteriormente, o piloto da Ferrari voltou a parar três vezes, antes de cruzar a linha de chegada em 11º  Além disso, como explicou Carlos Sainz no início do fim de semana, as melhorias feitas pela Ferrari durante a última etapa em Barcelona melhoraram alguns aspectos do carro, mas outros foram enfraquecidos.

Charles Leclerc veio confirmar as palavras do seu companheiro de equipe, explicando que o novo pacote teve efeitos positivos nos problemas que visava mas que surgiram novos, deixando a equipe italiana atrás dos seus três rivais Red Bull, McLaren e Mercedes.

“É esse o caso, mas vem com outras limitações que temos que levar em conta agora, porque tivemos algumas dificuldades desde então. Hoje configuramos o carro de uma forma completamente oposta [em comparação com Barcelona], então acho que há muito o que aprender com as duas configurações. Não me senti muito bem, mas vamos analisar, comparar e, com sorte, aprender com isso e melhorar.”

“Se você olhar para os últimos três finais de semana, tivemos dificuldades, então ainda não temos a solução mágica. Há muito poucas coincidências na Fórmula 1, especialmente quando se trata de dois finais de semana consecutivos. Mas os números, nós os vemos, o que significa que demos um passo à frente. No entanto, há outras limitações que precisamos examinar para tentar nos livrar disso.", finalizou Leclerc.

VERSTAPPEN E NORRIS BATEM, RUSSELL VENCE GP! Christian Fittipaldi e Vitor Genz debatem F1 na Áustria

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #288 – A McLaren realmente chegou? Briatore arrumará Alpine com motores Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Hamilton diz que carro estava uma b**** no GP da Áustria
Próximo artigo "Das coisas mais estúpidas que já fiz", diz Wolff após 'episódio' com Russell no GP da Áustria de F1

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil