Ocon se defende de Perez: “Não foi só culpa minha”

Francês diz que Force India acredita que acidente foi devido a erro dos dois pilotos: “A conclusão foi de que foi 50/50”

Ocon se defende de Perez: “Não foi só culpa minha”
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Sergio Perez, Sahara Force India VJM10 and Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10 at the restart
Esteban Ocon, Sahara Force India F1 VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Force India
Esteban Ocon, Force India
Sergio Perez, Force India
Carregar reprodutor de áudio

O incidente envolvendo Esteban Ocon e Sergio Perez após um Safety Car no GP do Azerbaijão ainda é um grande ponto de discussão dentro da Force India.

Ocon disse que se encontrou com a direção da equipe em sua base em Silverstone para discutir o assunto e que a equipe atribuiu igualmente a culpa a ambos os pilotos.

"Depois da corrida, peguei um avião para ir a Silverstone para analisar o incidente com a equipe", disse Ocon. "Eles prepararam algumas notas com o que pensavam e chegamos à conclusão de que foi 50/50.”

"Não foi só culpa minha e nem só a culpa do Sergio, foi culpa nossa.”

"Havia coisas que ele fazia que não estavam corretas. Algumas coisas que fiz não estavam certas, então, em geral, é um incidente de corrida. 50/50."

Respondendo aos comentários de Perez, Ocon disse que não precisava mudar sua mentalidade e que não estava sob nenhuma pressão adicional após seu bom início na F1.

"Eu não vou mudar minha atitude, acho que está funcionando bem desde o início do ano com a equipe e a maneira como trabalhamos", disse ele.

"A única coisa que acho que mudará é apenas o cuidado que temos quando corremos.”

"Vamos continuar competindo e vai ser um grande duelo entre nós dois durante toda a temporada, especialmente porque vou ter mais experiência e me sentir mais à vontade nas pistas que conheço.”

"Precisamos apenas de uma luta justa e é isso. Tivemos um evento com a BWT (patrocinadora) e falamos normalmente e não há mais tensão do que antes.”

"Não vai mudar o trabalho que temos na equipe, porque também é importante que permaneçamos profissionais. Nós temos um trabalho a fazer. Não tenho medo, sou um concorrente.”

"Mas você não pode fazer uma coisa estúpida. Não sinto que preciso provar qualquer coisa para manter meu lugar na Fórmula 1.”

"Estou fazendo um trabalho forte no momento, estou marcando pontos em quase todas as corridas e isso é ótimo. A equipe está feliz com minhas atuações neste momento, então não sinto pressão em fazer nada."

compartilhar
comentários
Massa diz que volta de Kubica seria "fantástica" para F1
Artigo anterior

Massa diz que volta de Kubica seria "fantástica" para F1

Próximo artigo

Chefe da F1: “Calendário com 25 corridas não é realidade”

Chefe da F1: “Calendário com 25 corridas não é realidade”