Verstappen culpa carros por corridas chatas na F1: "São super rápidos e você não consegue seguir o da frente"

O piloto da Red Bull deu sua visão sobre o debate que marcou a semana após o GP da Bélgica

Verstappen culpa carros por corridas chatas na F1: "São super rápidos e você não consegue seguir o da frente"

O GP da Bélgica de Fórmula 1 levantou um debate sobre como a versão atual da categoria sofre com a falta de entretenimento, pela falta de disputas na pista. Ao longo da semana, os pneus eram colocados como culpados, mas, para Max Verstappen, a origem dos problemas está nos próprios carros.

Segundo o piloto da Red Bull, o impacto do alto nível de downforce produzido pela geração atual de carros não pode ser ignorado.

Leia também:

"Os carros são super rápidos atualmente, e você não consegue seguir o da frente por isso", disse o piloto, que na Bélgica não conseguiu acompanhar a dupla da Mercedes.

"Eu conseguia seguir Valtteri, ficando a 1s2, 1s3 dele por algumas voltas. Mas não tinha como chegar mais próximo. Nas curvas de baixa, você perde tanto downforce que acaba sem aderência. Basicamente, esses aspectos interferem. E por isso que temos corridas chatas".

Parte do esforço da F1 para produzir um esporte mais animador é uma revolução nas regras de 2022, que incluem um novo carro que produz menos downforce e que depende mais do efeito solo - que permitirá aos pilotos andarem mais próximos.

Para o ano que vem, as mudanças de aerodinâmica foram levemente mudadas para reduzir o downforce, como forma de garantir que os pneus não sofram tanto.

"Eles querem mudar um pouco as regras para o próximo ano, perdendo um pouco de downforce. Mas os carros são rápidos demais agora e muito largos também. Isso não ajuda".

Verstappen também disse que não compra a ideia da Mercedes expressar simpatia pelos fãs que estão decepcionados com o domínio da equipe. Ele reconhece que o que os pilotos e a direção dizem em público é bem diferente da motivação real que eles tem todo fim de semana.

"Eles tentam ser educados, obviamente, mas no fundo, eles querem destruir tudo. É o que eu queria fazer também".

"Eu queria dominar e tentar dar a volta em todo mundo na corrida. Mas, para a imprensa, você precisa ser politicamente correto de vez em quanto e dizer que está meio chato. O que mais eles poderiam dizer?".

SEXTA-LIVRE: Passeio da Mercedes, batida de Verstappen e reestruturação da Renault

PODCAST: O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

 

compartilhar
comentários
F1: Mercedes gastou R$2,3 bi para vencer títulos de 2019, aponta relatório financeiro da equipe

Artigo anterior

F1: Mercedes gastou R$2,3 bi para vencer títulos de 2019, aponta relatório financeiro da equipe

Próximo artigo

F1: Vettel e Leclerc dizem que carro "não é fácil" de guiar e se preparam para GP "difícil"

F1: Vettel e Leclerc dizem que carro "não é fácil" de guiar e se preparam para GP "difícil"
Carregar comentários