Atual campeão da F-E, Da Costa revela que precisou buscar ajuda psicológica após título

O piloto português disse que não sentia nenhuma motivação para voltar a treinar após a conquista do título em Berlim

Atual campeão da F-E, Da Costa revela que precisou buscar ajuda psicológica após título

O atual campeão da Formula E, António Félix da Costa, revelou que teve problemas para encontrar motivação para voltar a treinar após a conquista do título em agosto do ano passado. Para superar isso, ele precisou iniciar um tratamento com um psicólogo especializado na área de esportes.

O português, que corre pela DS Techeetah, venceu três corridas e conquistou o título da temporada 2019-20 com duas provas de antecedência, sendo o primeiro campeão da categoria a levantar o troféu antes da corrida final.

O editor recomenda:

Antes do título da F-E, Da Costa não conquistava um campeonato desde 2009, quando triunfou na Fórmula Renault 2.0. Anos depois, ele perdeu uma vaga na Fórmula 1 com a Toro Rosso e seu caminho na F-E começou no fundo do grid, com a equipe Andretti.

Falando antes da rodada dupla em Diriyah, que abre a temporada da F-E neste fim de semana, Da Costa disse que, após seu sucesso, ele precisou de um tempo para esquecer de "suas obrigações como atleta", após perder a motivação para iniciar a preparação física para a nova temporada.

Perguntado pelo Motorsport.com se ele havia enfrentado um momento de moral baixa após a conquista do título, da Costa disse: "É uma pergunta interessante, porque, no mês seguinte, quando voltei pra casa, tive muita dificuldades para voltar a me exercitar".

"Não tinha motivação, não queria fazer nada. Eu falava para mim mesmo: 'o que, venci uma vez e acabou?'. Me senti o rei do mundo em um momento e depois não queria fazer nada".

Da Costa explicou que começou a trabalhar com um psicólogo especializado em esporte em preparação para a nova temporada, quando buscará se juntar ao companheiro de Techeetah Jean-Éric Vergne como os únicos bicampeões da categoria.

"Estou trabalhando com um coach, com um psicólogo e é saudável fazer isso, esquecer do esporte e suas obrigações como atleta, podendo curtir sua vida e conquistas. Para ser honesto, isso fez minha motivação voltar. Estou de volta".

Desde 2009, da Costa trabalha com o Emiliano Ventura, diretor no Instituto Motor e Esporte em Madrid. Enquanto isso, o piloto da Jaguar, Mitch Evans, disse ao Motorsport.com que levou algumas semanas para ele se recuperar da decepção com a perda de forma de sua equipe, que acabou o tirando da luta pelo título.

Evans saiu do México liderando após sua vitória dominante, mas acabou apenas em sétimo, tendo como melhor resultado na Alemanha um sétimo lugar em seis corridas.

"Doeu por algumas semanas. Estava meio mal porque, ao longo da carreira, você recebe boas oportunidades, e senti que aquela foi uma perdida".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1 na BAND: Canal deve completar time de COMENTARISTAS até fim da semana; veja STATUS de NEGOCIAÇÕES

PODCAST: Corridas aos sábados e tetos: revolução imposta pela Liberty pode tirar DNA da F1?

 

compartilhar
comentários
Brasileiros, guerra de montadoras e 'novo' Mundial: sete motivos para você não perder a nova temporada da Fórmula E

Artigo anterior

Brasileiros, guerra de montadoras e 'novo' Mundial: sete motivos para você não perder a nova temporada da Fórmula E

Próximo artigo

F-E: De Vries coloca Mercedes na ponta no primeiro treino livre em Diriyah; Di Grassi é terceiro

F-E: De Vries coloca Mercedes na ponta no primeiro treino livre em Diriyah; Di Grassi é terceiro
Carregar comentários