Márquez: saída de Rossi não fará diferença para MotoGP

Atual campeão do mundo não acredita que aposentadoria de italiano seja problema para mundial: “o fã quer ver corridas”

Márquez: saída de Rossi não fará diferença para MotoGP
Marc Márquez em São Paulo
Second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Marc Márquez em São Paulo
Marc Márquez em São Paulo
Second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Marc Márquez em São Paulo
Marc Márquez em São Paulo
Carregar reprodutor de áudio

Marc Márquez esteve nesta terça-feira (11) no Brasil pela segunda vez. Após visitar o país pela primeira vez no ano passado entre as corridas na Argentina e nos EUA, o espanhol de 24 anos retornou a São Paulo exatamente um ano depois para um evento similar promovido pela Honda.

Depois de um quarto lugar na estreia no Catar e uma queda quando liderava na Argentina, o tricampeão da MotoGP declarou que o campeonato não começou bem, mas que ele e Honda lutam para melhorar nas próximas etapas.

“Em sua carreira esportiva você sempre tem situações boas e difíceis – não gosto de falar 'ruins'”, disse.

“Mas são nestes momentos que você tem que tentar aprender e melhorar. Não estávamos bem no início do ano passado e ganhamos. Neste ano nós não iniciamos da melhor maneira, mas ainda falta muito e temos de tentar aprender do que fizemos mal para melhorar a moto junto à Honda.”

“Agora sou oitavo no campeonato, estou muito atrás. Mas é importante saber que nosso nível está bom, porque caímos na Argentina enquanto liderávamos a corrida. Porém, por enquanto os dois pilotos da Yamaha estão muito fortes, tanto (Maverick) Viñales quanto Valentino (Rossi), mas vamos seguir melhorando.”

Sem fugir de perguntas, Márquez disse que não crê que Valentino Rossi seja tão importante para a MotoGP quanto se pensa. Questionado pelo Motorsport.com sobre se a aposentadoria do italiano teria impacto na audiência do mundial, Marc falou que acredita que não.

“Valentino é único na MotoGP. Ele é um piloto muito importante lá pelo que fez, mas no fim quem vai à pista é o fã de motociclismo. Os que gostam de moto”, disse.

“Quando Valentino parar de correr, vamos ver. Também não sabemos quando ele vai parar - precisamos ver isso primeiro. O nível hoje em dia é muito alto. Hoje a motivação dele é 100%.”

“De qualquer maneira, o que o fã de motociclismo quer ver no fim das contas é corridas e ultrapassagens. Qualquer piloto é igual.”

compartilhar
comentários
Iannone discorda de punição na Argentina: "muito dura"
Artigo anterior

Iannone discorda de punição na Argentina: "muito dura"

Próximo artigo

Viñales: "É difícil acreditar que você pode começar assim"

Viñales: "É difícil acreditar que você pode começar assim"