Porsche Cup: Maurício e Azevedo explicam forte início e "quase milagre” em vitória

Pilotos que levaram All-Star Race há três semanas revelam os segredos para novo triunfo em Interlagos

Porsche Cup: Maurício e Azevedo explicam forte início e "quase milagre” em vitória
Carregar reprodutor de áudio

Ricardo Maurício não chegará como candidato ao título da Stock Car na próxima semana, mas a fase na Porsche Cup é completamente oposta. Há três semanas ele e Eduardo Azevedo venceram a primeira edição do All-Star da categoria em Interlagos, na preliminar do GP de São Paulo de Fórmula 1.

Leia também:

Neste sábado, a dupla voltou a brilhar em São Paulo, na corrida de 500 km que fechou o campeonato de Endurace de 2021. Após a corrida, carregando os troféus da geral e da classe Sport, Ricardinho comentou sua atual fase e também do início de prova imposto pelo seu companheiro de longa data.

“É uma fase muito boa, resumindo um pouco o meu ano em todas as categorias. Na Stock eu tive Covid, três quebras, um acidente, furo de pneu, estou fora da disputa do título, mas ao mesmo tempo, foi muito maravilhoso, já que eu tive meu maior número de vitórias em uma temporada, que foram seis, além daquela etapa inédita em Goiânia, o All Star daqui e os 500 km.”

“Para ser sincero, é um ano muito bom para mim, só tenho a agradecer a todos os parceiros. A gente sabe que são mais derrotas do que vitórias, é disso que o automobilismo é feito infelizmente, mas está sendo um ano maravilhoso. A parceria com o Dudu vem de longa data, na verdade eu sou coach dele há muito tempo e uma pessoa maravilhosa, com o coração enorme”.

Maurício elogiou o início de corrida pouco comum de Azevedo: “O Dudu não foi tão bem ontem, deu uma garoada na classificação, mas hoje ele fez uma corrida de tirar o chapéu, com uma excelente largada, coisa que ele nunca tinha feito antes. Ele sempre é muito cauteloso e ele fez uma largada espetacular, agressiva, tinha um ritmo de corrida muito bom e com certeza isso impactou bastante nossa vitória.”

Já ‘Dudu’ foi mais duro consigo mesmo quando falou do treino de classificação e explicou o momento crucial, logo no início.

“A classificação ontem não foi legal, principalmente a minha performance, ela foi muito ruim. Eu saí daqui ontem bastante desanimado e aí o intuito hoje era vir e me divertir, mas em 17º eu nunca imaginava que a gente pudesse brigar nem por um pódio na categoria Sport. Falei com o Ricardinho de manhã que eu hoje ia correr como nunca.”

“Larguei muito bem, então fui de 17º para 13º, tiveram alguns enroscos na primeira e segunda voltas e aí, quando eu vi, estava em nono.”

“Mas o nosso pulo do gato foi que a nossa estratégia era eu fazer um stint muito curto, para ele entrar e pegar a pista livre. Quando eu estava entrando nos boxes, deu safety car, foi um quase milagre. O mais incrível foi que no nosso primeiro pit stop eles erraram na contagem e tivemos que fazer um drive-thru, senão era para a gente ganhar por um minuto.”

Veja como foi

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #149: Frank Williams é o maior personagem da F1 fora das pistas?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
Porsche Cup: Ricardo Maurício e Edu Azevedo vencem 500 km de Interlagos
Artigo anterior

Porsche Cup: Ricardo Maurício e Edu Azevedo vencem 500 km de Interlagos

Próximo artigo

Porsche Cup: Elias celebra “quatro títulos em cinco” e Giassi explica estratégia de título

Porsche Cup: Elias celebra “quatro títulos em cinco” e Giassi explica estratégia de título
Carregar comentários