Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

ANÁLISE: Conheça as alterações que tornaram a Ferrari mais competitiva na F1

Equipe italiana iniciou um forte trabalho desde o GP em Silverstone, que já rendeu importantes resultados

ANÁLISE: Conheça as alterações que tornaram a Ferrari mais competitiva na F1
Carregar reprodutor de áudio

A Ferrari quer deixar de lado a decepção vivida no GP da França de Fórmula 1, se preparando para a Hungria com o objetivo de conquistar uma dobradinha com Charles Leclerc e Carlos Sainz. O time de Maranello sabe que neste momento seu carro é o mais rápido, apostando em um gerenciamento melhor de pneus que Max Verstappen e a Red Bull, graças a algumas 'armas'.

Até agora, a Ferrari convive com lamentações sobre o que poderia ter sido e não foi, deixando vários pontos pelo caminho, que permitiriam a escrita de uma história totalmente diferente se não fossem os erros dos pilotos e de estratégia além dos problemas de confiabilidade.

Leia também:
A decepção de Charles Leclerc após o abandono na França

A decepção de Charles Leclerc após o abandono na França

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

A situação pode parecer comprometida, mas o potencial do carro vermelho autoriza a equipe a manter a esperança pela conquista do Mundial, mas tudo depende da Ferrari realmente mostrar seu poder de fogo na Hungria.

A pista húngara não possui curvas rápidas, mas é uma pista com distância média bastante alta, o que deve se adaptar perfeitamente às características do F1-75, o carro superior em situações de carga aerodinâmica máxima.

Red Bull RB18: aqui está o desviador de fluxo duplo que foi rejeitado em Paul Ricard

Red Bull RB18: aqui está o desviador de fluxo duplo que foi rejeitado em Paul Ricard

Photo by: Giorgio Piola

A evolução da Ferrari é constante: é preciso reconhecer o trabalho da equipe de Enrico Cardile, já que cada peça nova introduzida no carro contribuiu para a melhora no desempenho, enquanto a Red Bull rejeitou um assoalho copiado da Ferrari que não caiu bem ao RB18, mas que ainda deve retornar mais tarde.

Em Milton Keynes, eles tentam reagir com tudo, mas no momento a equipe de Maranello está ciente de que eles têm uma arma vencedora em mãos e, infelizmente, com alguns problemas.

Ferrari F1-75: entenda como a equipe mudou os Canais Venturi

Ferrari F1-75: entenda como a equipe mudou os Canais Venturi

Photo by: Giorgio Piola

Em Paul Ricard, vimos a chegada de um assoalho diferente na parte frontal: a geometria das entradas dos canais Venturi foram revisadas, reduzindo significativamente a vazão mais externa, que deixa de ter um 'telhado' oblíquio, passando a ser plano.

O desviador de fluxo, que tem a função de ser um separador entre o ar limpo que chega pela frente e os vórtices nocivos causados pela turbulência da roda, mudou de forma e tamanho, contribuindo para o que é uma otimização aerodinâmica, que anda de mãos dadas com o que está sendo feito pela Red Bull, como se houvesse uma convergência de soluções que entregam eficiência máxima.

Detalhe do novo design feito para reduzir o arrasto

Detalhe do novo design feito para reduzir o arrasto

Photo by: Giorgio Piola

As intervenções na vedação do assoalho surgiram após um esforço meticuloso depois de Silverstone, para reduzir a seção de cauda, limitando o arrasto e a resistência ao avanço.

Por isso, não foi surpresa ver Leclerc enfrentando Max Verstappen com o RB18 e a asa móvel. O campeão não conseguiu levar adiante um ataque direto na Mistral, sinal de que a vantagem que a Red Bull tinha com o DRS foi gradualmente desaparecendo com o avanço do carro.

Detalhe da asa traseira com menos arrasto

Detalhe da asa traseira com menos arrasto

Photo by: Giorgio Piola

Uma contribuição certamente foi dada pela asa traseira próxima ao escapamento, que fez sua primeira saída no Canadá com Leclerc, tornando-se permanente na sequência: os suportes das anteparas laterais que sustentam o flap móvel foram reduzidos, sendo agora mais curvos.

Em Budapeste, será necessária a carga aerodinâmica máxima, e será importante garantir o melhor arrefecimento da mecânica com as altas temperaturas registradas. Vale lembrar que há previsão de chuva, mas a Ferrari já se mostrou competitiva com pneus de pista molhada.

Os dados do simulador confirmaram uma grande adaptabilidade do F1-75 no Hungaroring, onde os pilotos terão os motores mais novos, esperando que o motivo dos abandonos em Barcelona e Baku já estejam sob controle. Caso contrário, a Ferrari pode estar entregando o título a Verstappen com muita antecedência...

VÍDEO: Leclerc? Pérez? Quem foi o pior do GP da França?

 

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #187 – Marko está certo ao colocar Verstappen como “a maior história de sucesso da Red Bull”?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Hill: "Sainz parece mais líder que Leclerc na Ferrari"
Artigo anterior

F1 - Hill: "Sainz parece mais líder que Leclerc na Ferrari"

Próximo artigo

F1: Porsche compra 50% da Red Bull Racing; AlphaTauri não muda de donos

F1: Porsche compra 50% da Red Bull Racing; AlphaTauri não muda de donos