Chefe da Mercedes se diz surpreso e fala em “passo para trás”

Após monopolizar por mais de um ano a pole position, time com sede em Brackley verá Hamilton e Rosberg largando da terceira fila

Chefe da Mercedes se diz surpreso e fala em “passo para trás”
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W06
James Allison, Ferrari Chassis Technical Director
Niki Lauda
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W06
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W06
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W06
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T e Kimi Raikkonen, Ferrari SF15-T na saída dos pits
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team

Desde a pole position de Felipe Massa no GP da Áustria do ano passado a Mercedes não sabia o que era largar fora da primeira posição do grid de largada. Neste sábado (19) em Cingapura o time não conseguiu um bom rendimento e ficou a um segundo da pole de Sebastian Vettel. Hamilton sai em quinto e Rosberg em sexto

O chefe da Mercedes, Toto Wolff assim como a maioria do circo da F1, não entendeu a má performance.

"Não acho que seja a velocidade do carro, porque um carro não se deteriora de um fim de semana para o outro com um bom motor e bom downforce", explicou ele.

"De sexta-feira em diante, não estamos conseguindo colocar a performance na pista. Está faltando aderência.”

"Você começa com uma certa simulação do que espera da pista e de como deseja configurar o seu carro. De alguma forma isso não funcionou. Fizemos alguns acertos que provaram ser os acertos errados."

"Temos de manter a calma e analisar o que aconteceu, mas estamos muito surpresos. Temos estado muito bem há dois anos e nunca havíamos errado. Desta vez demos um grande passo para trás. Por isso, temos de nos concentrar em nossos pontos fortes e acertar para Suzuka."

Sobre o que podem fazer para a corrida, Wolff disse: "Você nunca deve desistir, mas você não pode esperar milagres.”

"Estamos largando em quinto e sexto. Nossos long runs não têm sido muito bons, e é uma pista onde é difícil ultrapassar."

Niki Lauda também foi cauteloso sobre as perspectivas de corrida para a equipe: "Não conseguiremos ganhar em velocidade pura. Temos de arriscar nos pit stops.”

"Esta corrida é sempre difícil, com problemas mecânicos e acidentes. Acho que se alguns dos pilotos à frente tiverem problemas, Lewis pode ser terceiro no máximo."

Allison: ritmo da Mercedes é "estranho"

Diretor técnico da Ferrari, James Allison não se surpreende com Cingapura ser uma pista boa para a Ferrari. No entanto, ele se surpreendeu com a falta de competitividade da Mercedes.

"Acho que a diferença para a Red Bull está mais ou menos onde deveria estar em uma pista como esta", disse o britânico. “Mas o estranho é como as Mercedes foram lentas.”

"Nós estávamos razoavelmente bem em Mônaco e na Hungria. “Ir bem aqui não me surpreende, mas obviamente estou feliz com a vantagem."

Questionado se acha possível que Vettel possa converter a pole position em uma terceira vitória nesta temporada, Allison concluiu: "Nós temos de fazer uma boa largada e tudo é possível."

compartilhar
comentários
Ricciardo se surpreende com Mercedes: “não estão confortáveis aqui”
Artigo anterior

Ricciardo se surpreende com Mercedes: “não estão confortáveis aqui”

Próximo artigo

Hamilton perde chance de igualar recorde histórico de Senna

Hamilton perde chance de igualar recorde histórico de Senna
Carregar comentários