Conteúdo especial
Fórmula 1 GP de Singapura

F1 - A relação entre Massa e Hamilton: de 'juramento' a batalha na Justiça, passando por batidas, trocas de farpa e até elogios

Confira recapitulação histórica do relacionamento dos pilotos, desde o período anterior à chegada do britânico na categoria até os polêmicos dias de hoje

Em meio à busca de Felipe Massa pelo título da Fórmula 1 2008 na Justiça, a antiga rivalidade entre o piloto e Lewis Hamilton volta à tona, com o britânico 'despistando' ao responder sobre a empreitada do brasileiro. "Eu realmente só estou focado em aqui e agora, estou ajudando minha equipe a voltar à disputa pelo campeonato e não pensando no que aconteceu 15 anos atrás”, disse o inglês quando questionado pela mídia na entrevista coletiva do GP da Holanda, há quase 20 dias.

Apesar disso, a equipe de advogados de Massa deixou a entender recentemente que conta com o apoio de Hamilton na 'saga jurídica' do paulistano ex-Ferrari. Mas, nos bastidores, a possibilidade é vista com mais ceticismo. De todo modo, Felipe e seus assessores continuam dando seus passos, com a última medida sendo uma 'notificação' para que a própria Scuderia, a Renault e o 'arquiteto' do 'Crashgate' Flavio Briatore garantam a "preservação de documentos" sobre o caso.

No âmbito judicial relativo a Singapura, Hamilton não tem qualquer envolvimento por enquanto, porém, para os fãs, a 'memória recente' de uma relação amigável entre Massa e o ex-McLaren já ficou para trás. Mas como foi o relacionamento dos pilotos ao longo dos anos? É isso que o Motorsport.com relembra abaixo, inclusive com episódios que remontam ao período anterior à chegada do atual competidor da Mercedes à categoria máxima do automobilismo mundial. Confira:

O editor recomenda:

2006: A 'imposição' de Massa e o 'juramento' de Hamilton

A história entre os dois começa um ano antes da chegada de Lewis à elite global do esporte a motor, quando o britânico brigava pelo título da GP2 justamente 'contra' o brasileiro Nelsinho Piquet, que em 2008 foi coagido por Briatore a bater propositalmente em Marina Bay para ajudar seu então companheiro de Renault, Fernando Alonso -- no fim, o espanhol venceu e Massa acabou prejudicado na corrida.

De todo modo, na França, uma carona compartilhada por Hamilton e Massa em 2006 representa o 'primeiro episódio' de uma longa história entre os ícones da F1, conforme o próprio Felipe relatou ao Motorsport.com em 2020. No caso, o brasileiro e Lewis 'discutiram' sobre quem se sentaria no banco da frente, mas o ferrarista 'se impôs' frente ao então piloto da ART Grand Prix. Clicando no play, você já assiste a partir do momento em que o relato começa. Veja abaixo:

No vídeo, a partir de 4min27s, você também confere o relato de Massa sobre outra passagem com Hamilton ainda em 2006, mas já no fim daquele ano, após o inglês conquistar o título da GP2. Foi quando Lewis, em festa na Itália, 'jurou' que 'bateria roda' com o brasileiro.

2007 e 2008: Primeiras disputas e briga pelo título hoje judicializado

Em 2007, Lewis chegou à F1 com moral para guiar pela McLaren, mas com o desafio de enfrentar Alonso, na época bicampeão consecutivo da categoria. Hamilton e 'Nando' terminaram empatados na tabela, com a dupla do time de Woking perdendo o título para o outro piloto da Ferrari: Kimi Raikkonen, companheiro de Massa. Naquela temporada, a partir do momento em que o finlandês se 'cacifou' na liderança da Scuderia em busca da taça, Felipe foi o 'escudeiro' do 'Homem de Gelo'.

Em 2008, porém, o jogo se inverteu no time de Maranello: Massa brigou pelo título e Kimi ajudou o brasileiro, mas, com a saída de Alonso da McLaren, Hamilton tinha todo o foco da equipe inglesa e, após a controvérsia de Singapura, quis o destino que Lewis ultrapassasse o alemão Timo Glock, da Toyota, na última curva do GP do Brasil para tirar a taça de Felipe, que já celebrava em Interlagos. Agora, sabe-se que F1/FIA tinham ciência do 'Crashgate' antes da 'final' de 2008, mas nada fizeram.

2011: O ano das 'tretas'

Em 2009, com um carro ruim da Ferrari e seu acidente na Hungria, Massa não pôde brilhar. Em 2010, Felipe não teve um bom ano, enquanto Alonso, seu novo companheiro, brigou pelo título, embora tenha sido batido pelo alemão Sebastian Vettel, da Red Bull. Em 2011, porém, o brasileiro voltou a ser protagonista, ainda que não necessariamente por bons desempenhos nas pistas. Na verdade, foi por causa de 'tretas' com Hamilton, que fazia sua penúltima temporada na McLaren.

Um dos pontos altos foi justamente em Singapura, quando Massa 'cobrou' Lewis na zona mista em frente à mídia inglesa, o que acabou gerando uma posterior troca de farpas através da imprensa. Após isso e batidas também em Mônaco, Grã-Bretanha, Japão e Índia, a 'paz foi selada' no Brasil.

2014 e além: últimos lampejos de Massa, já na Williams, e Hamilton brilhando na Mercedes

Após encerrar a passagem pela Ferrari com performances discretas, Massa foi para a Williams e se aproveitou da boa unidade de potência da Mercedes no começo da era híbrida. Na equipe de Grove, Felipe conseguiu cinco pódios de 2014 a 2015, com o time terminando os dois anos em terceiro.

Já Hamilton, após 'arriscar' na troca da McLaren pelas Flechas de Prata, conquistou três títulos nos últimos quatro anos de Massa na F1, entre 2014 e 2017. Em 2016, Felipe falou ao GE sobre 2008 e garantiu não ter mágoas quanto a Lewis, mas somente em relação ao 'Crashgate' de Singapura.

Da aposentadoria de Massa da F1 em diante: entrevistas e gentilezas... até agora.

Após se retirar da categoria, logo Felipe passou a ser 'figurinha carimbada' nos paddocks da competição. Muito querido pelos colegas, virou embaixador da F1 e, de tempos em tempos, 'entrevistador' oficial das cerimônias pós-GPs, muitas vezes se reencontrando com o próprio Lewis. O brasileiro inclusive já fez elogios ao britânico, especialmente em 2021, quando o mercedista perdeu o título de forma controversa para o holandês Max Verstappen, da Red Bull. 

Entretanto, no começo deste ano, com os 'fatos novos' sobre o 'Crashgate' trazidos à tona pelo ex-chefão da categoria Bernie Ecclestone, Massa iniciou sua busca por justiça em relação a 2008. E as consequências logo começaram: no último GP, na Itália, a F1 pediu para que Massa não fosse a Monza exercer suas funções como embaixador. Assim, o fã do esporte foi privado de um potencial encontro entre Felipe e Lewis. Ou, no mínimo, de um 'climão' para Hamilton. O que virá pela frente?

Motorsport Business #1 - A NOVA STOCK CAR: João Bosco, da ArcelorMittal, dá detalhes do modelo 2025

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #247 - Há espaço para Drugovich na F1 em 2024? E Norris na Red Bull?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Alfa Romeo / Sauber confirma Zhou ao lado de Bottas em 2024 e fecha portas para Drugovich
Próximo artigo F1: Wolff não crê que restrição às asas flexíveis vá desacelerar a Red Bull

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil