Análise
Fórmula 1 GP do Canadá

F1: 'Desastre' no Canadá força Ferrari a acelerar atualizações do SF-24

Equipe italiana tenta apresentar já em Barcelona a peça principal do pacote inicialmente previsto para Silverstone: um novo assoalho

Carlos Sainz, Ferrari SF-24, cuts a corner

Após uma etapa da Fórmula 1 no Canadá que só pode ser descrita como um "desastre", com a equipe bem abaixo do esperado ao longo de todo o fim de semana, coroado com um abandono duplo no domingo, a Ferrari decidiu acelerar a introdução de seu pacote de atualizações, inicialmente previsto para Silverstone, com uma corrida contra o tempo para entregar pelo menos uma peça vital na Espanha.

Sob a chuva de Montreal, a Ferrari viveu a pior etapa da temporada. A reação interna foi decepcionante, parecendo ser apenas uma cópia ruim do SF-24 na pista, após disputar diretamente na frente nas etapas anteriores.

Leia também:

Com o abandono duplo e zero pontos no fim de semana, a Ferrari viu a Red Bull mais do que dobrar a vantagem no Mundial de Construtores. O resultado canadense é desanimador, mas a equipe optou por reagir imediatamente a essa queda que interrompeu o entusiasmo que havia sido despertado após o sucesso de Charles Leclerc no Principado.

É uma equipe que chegou à Montreal sem ter a consciência de poder lutar em igualdade de condições com os adversários, e os números mostraram que, em pista seca, o carro terminou atrás até mesmo da Mercedes, Racing Bulls e Aston Martin.

O SF-24 terminou fora do que tem sido a ordem de forças 'normal', um sinal de que algo grande estava errado na deliberação da configuração para Montreal. A sensação (mas é quase uma certeza) é de que a Ferrari, tendo que levantar a parte inferior do assoalho, perdeu muito mais carga do que a concorrência, terminando com um carro que não transferiu energia suficiente para os pneus para colocá-los na janela ideal de temperatura.

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

É verdade que foram alguns milésimos segundo no Q2 que fizeram a diferença, mas a equipe não conseguiu reagir às dificuldades com o equilíbrio de quem tem consciência de seu potencial, deixando-se levar pela atmosfera de inadequação que acompanhou o fim de semana norte-americano.

Se acrescentarmos a tudo isso os problemas eletrônicos com a unidade de potência de Leclerc, é fácil concluir uma análise decididamente negativa de uma corrida fora de casa a ser cancelada. O motor de Charles não foi danificado, embora tenha sofrido falhas de ignição (ignições irregulares) que privaram o piloto monegasco de uma potência significativa por cerca de 15 voltas: Fred Vasseur falou em 80 cavalos de potência.

A Ferrari substituirá por precaução a unidade de controle de PU e, na Espanha, tudo deverá voltar ao normal. Barcelona será uma etapa crucial: a pista espanhola é uma espécie de túnel de vento a céu aberto, combinando todas as características para verificar se um carro é competitivo.

Raffreddamento della Ferrari SF-24: le differenze fra Canada e Monaco

Resfriamento da Ferrari SF-24: as diferenças entre Canadá e Mônaco

Foto de: Giorgio Piola

As primeiras simulações para a pista da Catalunha parecem animadoras: o desejo é extrair todo o potencial do SF-24 com um cuidadoso trabalho de ajuste. Até agora, o pacote de atualização que estreou em Ímola vem dando indicações positivas, mas ainda não mostrou os números que os engenheiros da Cardile viram no túnel de vento.

Por isso, segundo reportado pelo Formu1a.uno, a Ferrari decidiu acelerar a produção dos componentes do pacote de atualizações que estava previsto para Silverstone. Mas, essa mudança de planos vem com cautela, colocando no carro apenas os componentes que tenham sido devidamente verificados.

Com o objetivo de aumentar a carga aerodinâmica geral e o equilíbrio, a atualização deve complementar o pacote de Ímola, e o principal destaque é um novo assoalho. Com uma fase de produção prevista para 7 a 8 semanas de duração, a Ferrari corre contra o tempo para tentar introduzir o componente já em Barcelona, buscando colher os benefícios já na corrida sprint da Áustria.

De acordo com a publicação, caso entregue os resultados esperados, o novo assoalho deve entregar cerca de 10 pontos extras de downforce, além de ser muito mais eficiente em uma área na qual as atualizações de Ímola não entregaram como o esperado: o aquecimento de pneus, que segue sendo uma grande deficiência do time italiano.

P1 de Max QUESTIONADO por "MANIPULAÇÃO" da RBR com Pérez? Lewis SABOTADO? Ocon x Alpine, Horner e +

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Jornal britânico crava Bearman na Haas em 2025 e disseca contrato; confira
Próximo artigo F1: Verstappen defende Kelly Piquet de 'hate' nas redes sociais

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil