F1: FIA segue cruzada contra abuso do limite de pista e endurece normas para GP da Bélgica

Em vez de duas curvas, como vinha sendo adotado em 2020, a verificação da FIA será feita em três curvas do circuito de Spa

F1: FIA segue cruzada contra abuso do limite de pista e endurece normas para GP da Bélgica

Seguindo o padrão de todas as corridas da temporada 2020 da Fórmula 1 até aqui, a FIA segue sua cruzada contra o limite de pista no GP da Bélgica. A direção de prova alertou os pilotos que eles não podem exceder os limites em três curvas, em vez das duas adotadas até então.

Enquanto a zebra na Radillon tem sido um foco antigo da FIA, com os pilotos excedendo o limite ao cortar a curva em busca de ganhar tempo, a direção também deixou claro que não permitirá abusos do tipo em outros dois locais da pista.

Leia também:

A norma serve também para a saída da curva após a Rivage e a saída da última chicane, que leva à reta de chegada.

Os pilotos foram alertados que, para as três curvas, a qualquer momento em treinos livres ou classificação seus tempos poderão ser deletados se eles excederem os limites de pista nestes locais.

Na corrida, a FIA também anunciou que não irá tolerar repetidos abusos do limite de pista. Cada piloto poderá quebrar a regra apenas três vezes sem receber nenhum tipo de reprimenda.

Em nota enviada às equipes, o diretor de provas da F1, Michael Masi, deixou claro que cada piloto só poderá exceder os limites três vezes no total, em vez de três em cada curva.

"Na terceira ocasião de um piloto cortando a zebra nas Curvas 4, 9 - saída - e 19 - saída - durante a corrida, ele receberá uma bandeira branca e preta e caso a situação se repita, seu caso será levado à direção de prova", disse.

"Para evitar dubiedades, isso significa um total de três ocasiões total e não três vezes para cada curva".

A FIA não irá contabilizar nessa conta incidentes onde interpretar que o piloto foi forçado a exceder o limite de pista por outro carro. A mudança no posicionamento da FIA veio após a Federação confirmar que toda a grama artificial ao redor da pista foi removida.

Outras mudanças que foram feitas incluem a adição de uma segunda zebra no lado interno da Eau Rouge.

O comprimento do pit wall nas corridas de apoio também recebeu uma extensão, enquanto a barreira de pneus de quatro camadas na saída da Raidillon foi estendida devido ao acidente que causou a morte de Anthoine Hubert em 2019.

TELEMETRIA: Ferrari descobre problema de Leclerc e Renault ‘tira o pé’ contra Racing Point

PODCAST Motorsport.com debate qual seria o calendário ideal da Fórmula 1; ouça

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Briga pelo vice e honra de Pérez: o que está em jogo no GP da Bélgica

Artigo anterior

Briga pelo vice e honra de Pérez: o que está em jogo no GP da Bélgica

Próximo artigo

Raikkonen deixa futuro na F1 em aberto e afirma que família pesará em decisão

Raikkonen deixa futuro na F1 em aberto e afirma que família pesará em decisão
Carregar comentários