Há 45 anos, Fittipaldi conquistava o bi e se consolidava como lenda da F1

Emerson foi o primeiro brasileiro a triunfar na categoria, guiando por Lotus e McLaren e desbancando rivais de peso como Stewart, Andretti, Scheckter e Lauda

Há 45 anos, Fittipaldi conquistava o bi e se consolidava como lenda da F1
Carregar reprodutor de áudio

O dia 6 de outubro de 1974 foi a data da consagração de Emerson Fittipaldi. O brasileiro chegava para sua terceira disputa de título consecutiva, depois de ter vencido Jackie Stewart em 1972 e ter sido vice no ano seguinte. De casa nova, na McLaren, Fittipaldi superou concorrentes da Ferrari, Tyrrell, Brabham e Lotus para conquistar seu bicampeonato e o primeiro mundial da história da lendária equipe de Woking.

Leia também:

No aniversário do momento histórico, lenda do automobilismo mundial recebeu diversas homenagens de fãs, pilotos e da imprensa especializada. O próprio Emerson celebrou os 45 anos de sua conquista nas redes sociais.

 

Temporada disputada

A temporada começou com o pé esquerdo para o “Rato”, apelido de Emerson. Na etapa inaugural, em Buenos Aires, ele teve problemas nos pneus e suspensão do carro logo no início, após partir de terceiro. Quem se beneficiou foram seus rivais, entre eles, Niki Lauda, que alcançava seu primeiro pódio naquela corrida.

Na prova seguinte, disputada em Interlagos, o brasileiro deu a volta por cima e mostrou ao mundo como seria a ordem daquele mundial. Emerson conquistou a pole para a corrida, mas logo na largada caiu para terceiro. Ele lutou com os rivais até que conseguiu reassumir a liderança da prova na décima segunda volta, posição que manteve até a prova ser encerrada prematuramente por conta da chuva, garantindo a primeira vitória no ano.

Na época, pilotos de pelo menos cinco equipes lutavam por vitórias e praticamente todos tinham chances de pódio. Nesse ambiente competitivo, Emerson chegou ao meio da temporada embolado com Niki Lauda, Clay Regazzoni e Jody Scheckter na classificação.

Regazzoni conseguiu abrir ligeira vantagem para os rivais na metade final do mundial, mas a briga seguia dura prova a prova. O suiço da Ferrari venceu na Alemanha e vinha forte, mas Scheckter conquistou a vitória na Grã-Bretanha e Emerson manteve-se vivo com dois pódios.

Quando chegaram ao GP do Canadá, Regazzoni tinha 46 pontos, contra 45 de Scheckter e 43 de Emerson. O brasileiro levou a melhor na corrida e saiu vencedor, levando a decisão para a etapa final, nos Estados Unidos.

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui.

Fittipaldi vence o GP do Brasil de 1974, com Regazzoni em segundo e Jack Ickx em terceiro.

Fittipaldi vence o GP do Brasil de 1974, com Regazzoni em segundo e Jack Ickx em terceiro.

Photo by: David Phipps

Bi no palco da primeira vitória

O campeonato viu três pilotos chegarem à 15ª e última etapa com chances de serem campeões. Quando desembarcou em Watkins Glen, Fittipaldi tinha 52 pontos, empatado com Regazzoni e logo atrás vinha Scheckter, com 45 pontos. Ferrari e McLaren ainda brigavam pelo título, mas a Tyrrell já estava fora da disputa entre os construtores.

Emerson se deu melhor que os demais na classificação, quando conseguiu ficar à frente de Regazzoni. Mas partindo de oitavo, ele precisaria ir para cima para somar pontos e manter as chaces de conquistar o título.

O brasileiro da McLaren largou bem e ganhou duas posições. Ele ainda passou Lauda na vigésima quinta volta e contou com a sorte ao ver o abandono de Scheckter, que estava logo a sua frente antes de ter um problema hidráulico.

Fittipaldi completou a prova na quarta posição e somou três pontos contra zero dos principais adversários, garantindo o bicampeonato. Naquele dia, Emerson alcançou o status de lenda do esporte, ao superar rivais de peso em uma época em que o talento era o principal ingrediente para as conquistas.

Emerson Fittipaldi, McLaren

Emerson Fittipaldi, McLaren

Photo by: Ford Motor Company

Um dos mais vitoriosos de seu tempo

Conquistar 14 vitórias na era dos longos calendários, carros confiáveis e hegemonias esmagadoras parece algo trivial. Mas naquele tempo não era tarefa para qualquer um, pois os carros eram frágeis e perigosos, os calendários tinham entre 11 e 15 corridas e lutava-se contra uma dúzia de rivais que contavam com carros competitivos.

E foi nesse período que Fittipaldi conseguiu gravar seu nome na história. Entre 1970, ano de sua primeira vitória e 1975, ano da última, o brasileiro foi o segundo piloto que mais venceu corridas. Foram 14 triunfos de Emerson contra 15 de Stewart, e dois títulos para cara.

Para celebrar a data do bi e a carreira do pioneiro do Brasil na Fórmula 1, elaboramos uma galeria especial, recheada com fotos dos triunfos e momentos marcantes de Fittipaldi na F1, confira.

1970 - GP dos Estados Unidos
1970 - GP dos Estados Unidos
1/21
Primeira vitória garantiu título póstumo ao ex-companheiro, Jochen Rindt

Foto de: Sutton Motorsport Images

1970 - GP dos Estados Unidos
1970 - GP dos Estados Unidos
2/21
Primeira vitória garantiu título póstumo ao ex-companheiro, Jochen Rindt

Foto de: Sutton Motorsport Images

1970 - GP dos Estados Unidos
1970 - GP dos Estados Unidos
3/21
Brasileiro celebra primeira conquista, aos 23 anos de idade.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1972 - GP da Espanha
1972 - GP da Espanha
4/21
Após um ano difícil em 1971, o brasileiro volta a vencer, em Jarama, e se credencia para a briga pelo título.

Foto de: LAT Images

1972 - GP da Bélgica
1972 - GP da Bélgica
5/21
Depois de três pódios consecutivos, Fittipaldi chegou na Bélgica como líder. A vitória em Nivelles colocou o brasileiro em uma posição confortável no campeonato.

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1972 - GP da Grã Bretanha
1972 - GP da Grã Bretanha
6/21
Stewart se esforçava para tentar chegar em Emerson na classificação, mas com a vitória em Brands Hatch, terceira do ano, o brasileiro já abria 43 pontos contra 27 do vice-líder.

Foto de: Ford Motor Company

1972 - GP da Áustria
1972 - GP da Áustria
7/21
Ao vencer a nona etapa do mundial, Fittipaldi colocou uma vantagem de 25 pontos sobre Stewart e Denny Hulme. Tendo em vista que os rivais poderiam somar no máximo apenas mais 27 pontos, o título estava encaminhado.

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1972 - GP da Áustria
1972 - GP da Áustria
8/21
Peças da poderosa Lotus 72D que garantiu título de Emerson.

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1972 - GP da Itália
1972 - GP da Itália
9/21
Ao chegar na Itália, Emerson precisava apenas de um quinto lugar para erguer a taça de campeão.

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

1972 - GP da Itália
1972 - GP da Itália
10/21
Mas o brasileiro acelerou para conquistar a quinta vitória em dez corridas e faturar o título mundial pela primeira vez.

Foto de: Ercole Colombo

1973 GP da Argentina
1973 GP da Argentina
11/21
O brasileiro abriu o ano dando pinta de que levaria o segundo caneco para casa, vencendo na terra dos hermanos.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1973 - GP do Brasil
1973 - GP do Brasil
12/21
Conquistando pela primeira vez (de forma oficial) a vitória em Interlagos, Fittipaldi abria o campeonato de 73 com duas vitórias seguidas.

Foto de: LAT Images

1973 - GP da Espanha
1973 - GP da Espanha
13/21
O triunfo em Montjuïc Park, foi o terceiro em quatro etapas. Emerson dominava o mundial. No entanto, a Tyrrell de Stewart cresceu no campeonato enquanto a Lotus passou a sofrer com falhas. Com isso, o brasileiro acabou com o vice-campeonato.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1974 Brazilian GP
1974 Brazilian GP
14/21
Fittipaldi voltava a vencer em frente a torcida verde-amarelo e passava e mostrava que trocar a Lotus pela McLaren não reduziu sua velocidade.

Foto de: LAT Images

1974 - GP da Bélgica
1974 - GP da Bélgica
15/21
Em uma das chegadas mais apertadas da história, Fittipaldi superou Niki Lauda para triunfar novamente em Nivelles. O rival austríaco merece uma menção aqui, por ter disputado vitórias com os três campeões brasileiros: Emerson, Piquet e Senna.
1974 - GP da Bélgica
1974 - GP da Bélgica
16/21
A vitória na Bélgica garantiu a Fittipaldi empatar com Regazzoni na primeira posição da tabela de pilotos.

Foto de: LAT Images

1974 - GP do Canadá
1974 - GP do Canadá
17/21
A terceira e última vitória da temporada foi conquistada em Mosport Park e permitiu a Emerson empatar novamente com Clay Regazzoni na liderança do mundial, fazendo a disputa ir até a última etapa.

Foto de: LAT Images

1974 - GP dos Estados Unidos
1974 - GP dos Estados Unidos
18/21
Em Watkins Glen, nenhum dos postulantes ao título se classificou bem. Com Scheckter largando na sexta posição, Fittipaldi em oitavo e Regazzoni partindo em nono.

Foto de: LAT Images

1974 - GP dos Estados Unidos
1974 - GP dos Estados Unidos
19/21
Mas o brasileiro levou a melhor ao fazer boa largada e duas ultrapassagens para terminar em quarto, enquanto seus rivais não conseguiram nem terminar a prova. Com isso, Emerson sagrou-se bicampeão mundial.

Foto de: LAT Images

1975 - GP da Argentina
1975 - GP da Argentina
20/21
Abrindo mais uma temporada com vitória, Emerson mostrava que disputaria o título novamente.

Foto de: Sutton Motorsport Images

1975 - GP da Grã-Bretanha
1975 - GP da Grã-Bretanha
21/21
A vitória em Silverstone foi a última da carreira de Emerson na F1. O brasileiro ainda disputou o título até as últimas etapas daquele ano, mas acabou sendo superado por Lauda e foi vice-campeão. Em 1976 Emerson levou a própria equipe para a F1, pela qual correu até 1980.

Foto de: Ford Motor Company

Siga o Motorsport.com Brasil no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube

compartilhar
comentários
Prefeito do Rio pede urgência em projeto para concessão de autódromo em Deodoro
Artigo anterior

Prefeito do Rio pede urgência em projeto para concessão de autódromo em Deodoro

Próximo artigo

Hamilton aprova simulações de carro da Fórmula 1 para 2021

Hamilton aprova simulações de carro da Fórmula 1 para 2021