Wolff: Preços dos motores de clientes ficarão mais baratos

Chefe da Mercedes diz que as ofertas de fornecimento de unidades de potência estão se tornando mais baratas e insiste que as equipes não devem se queixar dos preços

Wolff: Preços dos motores de clientes ficarão mais baratos
Toto Wolff, Mercedes AMG F1 Director of Motorsport
Toto Wolff, Executive Director Mercedes AMG F1
Sebastian Vettel, Ferrari SF70-H leads at the start of the race
Valtteri Bottas, Mercedes-Benz F1 W08 Hybrid at the start of the race
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H, lead the field away at the start
Toto Wolff, Executive Director Mercedes AMG F1
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08

Toto Wolff, chefe da Mercedes, diz que os preços dos motores que as equipes clientes pagam é baixo e sugere que cairão ainda mais após 2021, quando uma nova especificação será introduzida.

Reduzir o nível da tecnologia e, portanto, os custos de desenvolvimento, é uma das principais áreas de debate que estão em andamento.

"Acho que, tornando os futuros regulamentos de motor menos complexos, os custos de desenvolvimento dos fabricantes vão cair", disse Wolff ao Motorsport.com.

"O desenvolvimento da unidade custa muito dinheiro, e os departamentos de motores de todos os fornecedores atuais são áreas deficitárias, o que não deveriam ser o caso, então estamos tentando conter isso."

"Por outro lado, temos um acordo com a FIA para reduzir os preços a todos os clientes nos próximos anos para níveis que são os mais baixos da F1."

"Acho que se você conseguir esse tipo de motor e preços entre 12 a £14 milhões, o que é o que estamos tentando alcançar, não vou entender o que leva alguém a afirmar que os motores são muito caros."

Wolff diz que os custos do motor são agora um elemento relativamente pequeno do orçamento de uma equipe cliente.

"São 5% dos custos globais das grandes equipes. E para as equipes menores está entre 8 a 10%. Isso é aceitável para um esporte chamado automobilismo?"

"Há um argumento muito oportunista de certas equipes para baixar os preços dos motores e, por outro lado, gastar £200 milhões a mais no desenvolvimento do chassi. Isso não está correto."

Wolff diz também que a Mercedes está olhando a imagem maior, e não busca manter sua atual vantagem tecnológica.

"Acho que provamos no passado que não somos oportunistas, e que tentamos impulsionar regulamentos que nos convém."

"Estávamos contra os atuais regulamentos de chassi porque sentimos que seria muito caro e, finalmente, isso é exatamente o que aconteceu. Mas entendemos que precisava de uma mudança para talvez agitar o ambiente competitivo um pouco."

"O mesmo se aplica aos regulamentos de motor de 2021. Estou muito consciente de que há déficits no conceito atual."

"Talvez possamos torná-lo menos complexo para que os fãs realmente possam entender como o mecanismo realmente funciona."

"E certamente, como percebemos, os motores em termos de som, estará próximo ao meu coração, porque acho que é um fator importante."

compartilhar
comentários
Tragédias, polêmicas e brigas: a história do GP da Bélgica
Artigo anterior

Tragédias, polêmicas e brigas: a história do GP da Bélgica

Próximo artigo

Entrevista: Como acidentes ajudam na segurança dos carros?

Entrevista: Como acidentes ajudam na segurança dos carros?
Carregar comentários