MotoGP
R
GP do Catar
25 mar
Próximo evento em
66 dias
R
GP da Argentina
08 abr
Próximo evento em
80 dias
R
GP das Américas
15 abr
Próximo evento em
87 dias
R
GP da Espanha
29 abr
Próximo evento em
101 dias
R
GP da França
13 mai
Próximo evento em
115 dias
R
GP da Itália
27 mai
Próximo evento em
129 dias
R
GP da Catalunha
03 jun
Próximo evento em
136 dias
R
GP da Alemanha
17 jun
Próximo evento em
150 dias
R
GP da Holanda
24 jun
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Finlândia
08 jul
Próximo evento em
171 dias
R
GP da Áustria
12 ago
Próximo evento em
206 dias
R
GP da Grã-Bretanha
26 ago
Próximo evento em
220 dias
R
GP de Aragón
09 set
Próximo evento em
234 dias
R
GP de San Marino
16 set
Próximo evento em
241 dias
R
GP do Japão
30 set
Próximo evento em
255 dias
R
GP da Tailândia
07 out
Próximo evento em
262 dias
R
GP da Austrália
21 out
Próximo evento em
276 dias
R
GP da Malásia
28 out
Próximo evento em
283 dias
R
GP de Valência
11 nov
Próximo evento em
297 dias

Engenheiro de Márquez: “Chave de 2018 foi pós-Termas”

compartilhar
comentários
Engenheiro de Márquez: “Chave de 2018 foi pós-Termas”
Por:

Santi Hernandez diz que boa recuperação de Márquez após prova ruim na Argentina lhe deu folga para ser campeão

Engenheiro de pista de Marc Márquez, Santi Hernandez ressaltou que a retumbante reação do espanhol após os incidentes do GP da Argentina foi uma das chaves mais importantes da campanha deste ano.

Na ocasião, depois de deixar seu motor morrer no grid, fazer sua moto pegar e retornar a sua posição de largada original pela contramão da pista, ele tomou um ride-through e tentou uma recuperação.

No entanto, ele acabou se tocando com Aleix Espargaró, teve que ceder um lugar, e depois acertou Valentino Rossi no final da corrida, fazendo o italiano cair. Com isso, Márquez foi novamente penalizado, e caiu do quinto lugar para o 18º lugar.

"É verdade que houve momentos importantes, começando pelo Catar – onde não esperávamos terminar tão perto de Dovizioso, com Marc disputando a corrida até a última curva da prova", disse ao Motorsport.com.  

“Mas se eu tivesse que destacar qual foi a chave para este ano, eu estaria inclinado a dizer que foi o modo como Marc enfrentou o que aconteceu na Argentina e como ele se recuperou desse golpe.”

“Outro em sua situação poderia ter acusado o golpe ou mudado sua maneira de competir."

A reação foi realmente significativa: três vitórias consecutivas e incontestáveis em Austin, Jerez e Le Mans, nas quais ele não deu a seus rivais chances de se aproximar.

Bautista: apresentação forte foi graças à moto superior

Artigo anterior

Bautista: apresentação forte foi graças à moto superior

Próximo artigo

Rossi: Sepang não é uma das nossas pistas favoritas

Rossi: Sepang não é uma das nossas pistas favoritas
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Marc Marquez
Autor Oriol Puigdemont