MotoGP
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
32 dias
R
GP da França
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
46 dias
R
GP da Itália
28 mai
-
31 mai
Próximo evento em
60 dias
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
67 dias
R
GP da Alemanha
18 jun
-
21 jun
Próximo evento em
81 dias
R
GP da Holanda
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
88 dias
R
GP da Finlândia
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
102 dias
R
GP da República Tcheca
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
130 dias
R
GP da Áustria
13 ago
-
16 ago
Próximo evento em
137 dias
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
151 dias
R
GP de San Marino
10 set
-
13 set
Próximo evento em
165 dias
R
GP de Aragón
25 set
-
27 set
Próximo evento em
180 dias
R
GP do Japão
15 out
-
18 out
Próximo evento em
200 dias
R
GP da Austrália
23 out
-
25 out
Próximo evento em
208 dias
R
GP da Malásia
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
214 dias
13 nov
-
15 nov
Próximo evento em
229 dias
R
GP da Argentina
20 nov
-
22 nov
Próximo evento em
236 dias
R
GP de Valência
27 nov
-
29 nov
Próximo evento em
243 dias

Sem conseguir frear, Redding vê Misano como "soco na cara"

compartilhar
comentários
Sem conseguir frear, Redding vê Misano como "soco na cara"
Por:
11 de set de 2018 16:14

Piloto britânico diz que não conseguia andar em grupo durante a prova e apenas pilotou sem pretensões para completar o GP de San Marino em segurança

Piloto da Aprilia, Scott Redding disse que se sentiu como um perigo para os outros pilotos na corrida de Misano, que descreveu como "outro soco na cara".

Redding chegou em 21º, a um minuto e nove segundos do vencedor da corrida, Andrea Dovizioso.

O britânico disse que intencionalmente desistiu de correr com o grupo desde o início porque não conseguia fazer sua moto parar nas curvas.

“A corrida foi a pior das piores. Para ser sincero, me senti muito perigoso na corrida”, disse ele. “Eu estava batendo em muitos pilotos porque não conseguia parar a moto”.

"Mas então eu disse 'foda-se isso, eu preciso sair do grupo', porque eu não quero andar assim, isso não é justo com os outros pilotos e não é justo comigo.”

“Então eu dei um pouco de espaço para tentar encontrar um ritmo, mas eu simplesmente não conseguia parar, o pneu dianteiro estava esmagado e travado.”

"Eu não estava perdendo a linha das curvas por um ou dois metros, estava a cinco ou oito metros da linha."

Redding, que tem tido uma primeira temporada complicada na Aprilia e vai deixar a equipe no final do ano, disse que se sentiu mais forte com menos combustível, mas ainda estava "apenas fazendo o traçado, sem andar forte".

"Para mim, não foi uma corrida dessa maneira, é difícil aceitar isso e acabei bastante frustrado", disse ele.

“Você simplesmente não consegue parar a moto. Tipo, eu posso frear mais cedo e mais cedo, o que é bom, mas você não vai mais rápido.”

"Então o que você quer fazer? Você não pode dar o máximo, você não tem nenhuma sensação, você está apenas tentando fazer o traçado. É realmente difícil."

A decepção de Redding aumentou pelo fato de ele ter estado competitivo durante todos os treinos.

“No início do fim de semana, achei que tínhamos a chance de estar nos pontos novamente e é completamente oposto.”

"Foi só mais um soco no rosto neste fim de semana."

Próximo artigo
Márquez: "Fenati deveria ficar em casa até o ano que vem"

Artigo anterior

Márquez: "Fenati deveria ficar em casa até o ano que vem"

Próximo artigo

Márquez: momento de crescimento da Ducati representa “sorte”

Márquez: momento de crescimento da Ducati representa “sorte”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Scott Redding
Equipes Aprilia Racing Team Gresini
Autor Valentin Khorounzhiy