Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise técnica: veja as novidades da Ferrari para o carro de 2021

A escuderia italiana pretende corrigir muitas deficiências do SF1000 em seu carro para 2021, apesar das limitações de desenvolvimento impostas pelos regulamentos da FIA

Análise técnica: veja as novidades da Ferrari para o carro de 2021

A Ferrari tentará se redimir em 2021 com o SF21, uma evolução do decepcionante SF1000 que nasceu com alguns defeitos e que apenas permitiu a Charles Leclerc e Sebastian Vettel levarem a equipe ao sexto lugar do campeonato de construtores da Fórmula 1.

Mattia Binotto, o chefe da equipe, não quer enganar os fãs da Scuderia, mas promete um passo à frente que permitirá à Ferrari ser mais uma vez, pelo menos, a terceira equipe atrás da Mercedes e da Red Bull.

“Se olharmos para o futuro, temos que começar falando de 2021. Acho que temos que ser realistas: não podemos pensar em reduzir de repente toda a diferença de desempenho que existe atualmente para os melhores. É muito pensar em eliminá-la em um curto espaço de tempo e com uma situação técnica complicada”, explicou Binotto.

Leia também:

O chefe da equipe é claro sobre os pontos do carro que devem ser trabalhados para o próximo ano.

"É verdade que teremos uma unidade de potência completamente nova, porque os regulamentos permitem essa possibilidade, mas muitos outros componentes do carro congelaram, começando pelo chassi, uma das áreas mais importantes."

“Na aerodinâmica, que não tem restrições, teremos menos opções de desenvolvimento tanto no túnel de vento quanto no simulador porque o tempo disponível foi reduzido em 60%. São muitas limitações, mas em 2021, além de um novo motor, teremos também uma aerodinâmica totalmente revista em relação a este ano, graças à qual esperamos resolver os problemas mais importantes que encontramos no carro de 2020 ”.

Não é nenhum segredo que a Ferrari vai gastar dois tokens de desenvolvimento na traseira do carro. Isso se traduzirá em duas vantagens. De um lado, a aerodinâmica, de outro, a modificação da suspensão traseira deixará de ser de alumínio para ser de carbono, da atual caixa de câmbio.

Embora nunca tenha havido problemas de confiabilidade neste sentido, o time de Maranello está convencido de que dá para ganhar algo no design para aumentar a carga na carroceria e no difusor, mais que pela incidência das asas.

A nova transmissão permitirá mover os componentes da suspensão traseira controlados hidraulicamente que são muito instáveis às variações de altura devido à inclinação. Perdas repentinas de carga tornaram a traseira muito instável, a ponto de o SF1000 ser indisciplinado para um piloto como Sebastian Vettel, que prefere uma traseira muito próxima ao asfalto.

A nova transmissão mais aerodinâmica forçará os engenheiros de motor a revisar os escapamentos, que terão de ser mais "compactados" no cárter de 6 cilindros se eles não quiserem que se projetem para fora. Um exercício complicado, mas necessário, porque irá reduzir pelo menos parcialmente o 'bloqueio' aerodinâmico devido aos pacotes emparedados nas laterais.

O fluxo de ar quente escapando muito lentamente das aberturas laterais forçou a Ferrari a ter orifícios muito grandes que reduziram a eficiência aerodinâmica e criaram um arrasto que impediu o SF1000 de atingir velocidades mais altas.

Como pode ser entendido, as mudanças visarão intervir em uma área crucial do carro, mas no momento nem tudo está indo bem. O novo emaranhado de escapamentos gerou problemas de confiabilidade do motor.

Antes dos testes de inverno em Barcelona agendados para 1 a 3 de março, haverá mais alguns problemas que certamente também serão resolvidos porque este ano os regulamentos da FIA impõem um número máximo de escapamentos (oito), enquanto até agora não houve nenhuma limitação.

O novo motor térmico já dá cerca de 15 cavalos a mais que a unidade de 2020 e a meta é chegar a trinta antes da data de homologação graças à introdução de um novo intercooler e ao aprimoramento da parte híbrida com um MGU-K que poderá aumentar o tempo de entrega de energia elétrica durante a volta.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1: Cristiano da Matta revela APELIDO SECRETO de Rubens Barrichello no início de carreira na Europa

 

compartilhar
comentários
Ferrari enfrenta dilema com carros de 2021 e 2022

Artigo anterior

Ferrari enfrenta dilema com carros de 2021 e 2022

Próximo artigo

Red Bull admite que escolheu Pérez por conhecer motor Mercedes

Red Bull admite que escolheu Pérez por conhecer motor Mercedes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Carlos Sainz Jr. , Charles Leclerc
Equipes Ferrari
Autor Franco Nugnes