Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
55 dias
06 mai
Próximo evento em
97 dias
20 mai
Próximo evento em
111 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
125 dias
10 jun
Próximo evento em
132 dias
24 jun
Próximo evento em
146 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
167 dias
29 jul
Próximo evento em
181 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
209 dias
02 set
Próximo evento em
216 dias
09 set
Próximo evento em
223 dias
23 set
Próximo evento em
237 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
244 dias
07 out
Próximo evento em
251 dias
21 out
Próximo evento em
265 dias
28 out
Próximo evento em
272 dias
05 nov
Próximo evento em
280 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
293 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
308 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
317 dias

Chefe da Renault acredita que F1 verá um "novo" Alonso e afirma que manterá contato com Briatore

compartilhar
comentários
Chefe da Renault acredita que F1 verá um "novo" Alonso e afirma que manterá contato com Briatore
Por:

Cyril Abiteboul elogiou Alonso em coletiva e falou que o espanhol deve ajudar a equipe na missão para voltar ao topo da F1

Na quarta (08), a Renault confirmou a volta de Fernando Alonso ao grid da Fórmula 1 a partir de 2021. Logo após o anúncio do retorno, a equipe organizou uma coletiva de imprensa, onde foram abordados diversos tópicos, desde a idade do espanhol até a influência de Briatore.

Próximo de completar 39 anos, o espanhol será o segundo piloto mais velho da categoria no ano que vem, atrás apenas de Kimi Raikkonen. Mas, para o bicampeão, a idade não pesará tanto em sua volta.

Leia também:

"Por muitos anos, o cronômetro é a única coisa que importa. Não a idade. Eu nunca tive uma classificação baseada no passaporte ou nada data de nascimento. Somente o relógio", disse Alonso em coletiva após o anúncio da contratação.

O chefe da Renault, Cyril Abiteboul, também falou sobre como a experiência do espanhol deve ajudar a equipe na sua missão de voltar ao topo.

"Sua experiência e determinação nos permitirão tirar o maior proveito um do outro para levar a equipe à excelência exigida na F1 moderna. Ele também tratá a nossa equipe uma cultura de disputa e vitória para superar obstáculos juntos".

"Ao lado de Esteban, sua missão será ajudar a Renault a se preparar para a temporada 2022 nas melhores condições possíveis".

Ao longo de sua carreira, Alonso não apenas conquistou respeito como um dos melhores do grid, como também passou a ser visto como uma pessoa difícil de lidar. Sua última passagem pela McLaren terminou de modo amargo, devido à constante troca de farpas com a Honda, que fornecia motores para a equipe.

Falando com exclusividade ao Motorsport.com, Abiteboul defendeu que esse é um "novo" Alonso, livre da bagagem "tóxica" de suas passagens anteriores.

"Acho que os anos fora da F1 foram uma oportunidade dele reiniciar, medir o quão sortudo e privilegiado nós somos por estar na F1, voltando com uma mentalidade nova".

"Não podemos esquecer o quão tóxica a competição pode ser nas pessoas. Não importa o quanto você se esforce, nem sempre irá vencer. E isso acontece por causa do esporte".

"Não estou surpreso que um esporte que é assim cria esse tipo de situação e legado, mas é por isso que ele estava tão interessado nesse novo momento para o esporte, tendo também a oportunidade de trazer o novo Fernando para a nova F1".

E enquanto Alonso tem uma reputação de ser alguém difícil de lidar, Abiteboul disse que ele deve entrar em contato com o ex-chefe da Renault Flavio Briatore para pegar uns conselhos.

"Acho que o único que foi bem-sucedido nesse aspecto é Flavio, e acho que não é segredo que eu sou próximo dele. Eu vi algumas das coisas que ele fez com o Fernando e eu tenho contato direto com Flavio. Ele está por perto e foi parte do anúncio de hoje".

TELEMETRIA: A volta de Alonso à F1 e o GP da Estíria com Rico Penteado

PODCAST #057: O início da F1 na Áustria com a participação de Felipe Drugovich

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

F1: Brasil e demais provas do continente americano correm risco de ficar de fora de calendário 2020

Artigo anterior

F1: Brasil e demais provas do continente americano correm risco de ficar de fora de calendário 2020

Próximo artigo

Análise técnica: buscando melhor performance no GP da Estíria, Ferrari apresenta nova asa dianteira

Análise técnica: buscando melhor performance no GP da Estíria, Ferrari apresenta nova asa dianteira
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Equipes Renault F1 Team
Autor Jonathan Noble