F1: Bottas crê que não há “portas fechadas” para retorno à Mercedes

No entanto, finlandês disse que está focado no projeto Sauber/Audi nos próximos anos

Valtteri Bottas, Alfa Romeo, Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Valtteri Bottas, Alfa Romeo, Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Alfa Romeo

Valtteri Bottas disse que não há portas fechadas com a Mercedes sobre um possível retorno como substituto de Lewis Hamilton.

A surpreendente decisão de Hamilton de deixar a Mercedes ‘pilhou’ o mercado de pilotos da Fórmula 1 antes de 2025, justamente quando parecia estar congelado enquanto Ferrari e McLaren se movimentavam para vincular Charles Leclerc e Lando Norris a acordos de longo prazo.

Leia também:

O piloto da Sauber, Bottas, correu pela Mercedes de 2017 a 2021 como companheiro de equipe de Hamilton, mas a equipe decidiu substituir o finlandês por George Russell a partir da temporada de 2022.

A mudança iminente de Hamilton significa que a Mercedes precisa repentinamente de um substituto para correr ao lado de Russell na próxima temporada, com suas opções limitadas pelo momento da decisão de Hamilton e pelos novos contratos sendo emitidos para pilotos desejáveis em outras equipes.

Bottas está entrando em seu último ano de contrato com a Sauber. O finlandês não chegou a expressar o desejo declarado de retornar à Mercedes, dada a oportunidade de garantir um futuro de longo prazo como parte do que chamou de "projeto Sauber/Audi”, mas disse que "até onde eu sei, não portas fechadas", sobre um retorno potencial.

“Não é mentira, na verdade eu estava em Brackley no dia anterior”, disse Bottas, referindo-se a uma postagem no Instagram na semana passada, antes do anúncio da mudança de Hamilton para a Ferrari, que se tornou viral entre os fãs da F1 devido à localização em questão, perto da base da Mercedes.

“Não na fábrica da Mercedes, mas eu estava lá fazendo outras coisas. Não, ainda não conversamos pelo telefone com Toto [Wolff, chefe da equipe Mercedes].

Valtteri Bottas, Alfa Romeo F1 Team

Valtteri Bottas, Alfa Romeo F1 Team

Photo by: Jake Grant / Motorsport Images

“E se eu voltasse… bem, obviamente, minha prioridade e maior compromisso é o projeto Audi, que é meu objetivo.

"Mas se isso não acontecesse, talvez não houvesse equipe para o qual eu não iria. Conheço minhas prioridades e tenho minha lista."

Quando pedido para dar sua opinião às notícias da Hamilton/Ferrari, o finlandês disse que ficou “surpreso” com o desenvolvimento, pois “nunca realmente pensou que isso poderia acontecer”.

Ele acrescentou: “Mas acho que é bom para ele – é uma grande oportunidade, é uma grande mudança. E, obviamente, ele mesmo tomou a decisão.

“[Estou] feliz por ele e com certeza isso vai aumentar algum movimento no mercado para 2025. Então, no momento, é muito difícil prever como será.

"Nunca imaginei que isso aconteceria. E também o momento em que isso aconteceria. Mas estou feliz por ele porque é bom para ele.

“Acho que é um grande desafio. Tenho certeza de que é uma grande motivação para ele levar a Ferrari ao topo.

“Então, é legal e com certeza criará algum movimento para o futuro, o que é bom para todo o esporte e para alguns pilotos, com certeza”.

As CONSEQUÊNCIAS do 'fico' de Norris: RED BULL vai atrás de QUEM agora que Lando ficará na McLaren?

Podcast #267 - Par ou ímpar: Renovados, quem você escolheria entre Norris e Leclerc?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Possível saída de Horner da Red Bull poderia tirar ‘mago’ da equipe, diz jornalista
Próximo artigo F1: Red Bull não tem certeza se o RB20 será bom o suficiente como seus antecessores

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil