F1: Sainz riu de "fofocas" sobre atritos para fechar renovação com Ferrari

Espanhol defendeu que negociação com Ferrari foi bem direta e que a equipe apenas esperou a primeira corrida em solo italiano para fazer o anúncio

F1: Sainz riu de "fofocas" sobre atritos para fechar renovação com Ferrari
Carregar reprodutor de áudio

Pouco após a confirmação de sua permanência com a Ferrari na Fórmula 1 até o fim de 2024, o espanhol Carlos Sainz disse que as especulações que surgiram nas últimas semanas de que ele e o time italiano encontravam dificuldades para fechar o novo contrato o deixaram "rindo em casa".

Após uma temporada de estreia bem-sucedida com a Ferrari em 2021, superando Charles Leclerc no Mundial de Pilotos após quatro pódios, a renovação de seu acordo com Maranello já era esperada.

Leia também:

Logo após o final da temporada 2021, o chefe da Ferrari, Mattia Binotto, disse que as conversas começariam durante a pausa da categoria, com Sainz confirmando no lançamento do F1-75 que as negociações estavam acontecendo.

Após o Bahrein, ele acrescentou que o acordo estava "extremamente próximo", enquanto Binotto afirmou que piloto e equipe "haviam chegado a um acordo, faltando apenas colocá-lo no papel".

Mas na última semana, informações vindas da imprensa alemã sugeriam que as partes estavam com dificuldades para chegar a um acordo sobre a natureza do contrato: se seria uma renovação direta por dois anos ou se a Ferrari teria a opção de confirmar a manutenção do espanhol no segundo ano.

Falando após o anúncio da renovação, Sainz rechaçou os rumores: "Vocês não conseguem imaginar o quanto que eu ria em casa quando começaram a escrever isso! Porque tudo estava pronto e esperávamos apenas Ímola para anunciar. Tempos divertidos, como sempre na F1, com as fofocas".

Carlos Sainz Jr., Ferrari

Carlos Sainz Jr., Ferrari

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Sainz acrescentou ainda que o novo acordo com a Ferrari foi "bastante direto": "Foi tudo tranquilo após um bom primeiro ano juntos".

"Chegar ao acordo durante as férias foi bem fácil para ambas as partes e agora ter a oportunidade de anunciar em um lugar como Ímola, na frente dos Tifosi, em um fim de semana como esse, parecia ideal".

Sainz correu por quatro equipes nos sete primeiros anos de sua carreira no esporte, que quase foi interrompida pela contratação de Daniel Ricciardo pela Renault em 2019, antes de encontrar um refúgio na McLaren graças à saída de Fernando Alonso.

Quando questionado pelo Motorsport.com sobre o quão importante é a duração do contrato com a equipe para evitar desestabilizar sua performance, ele respondeu que é "um ponto chave".

"Não é segredo que, e não sou o único nisso, com outros pilotos falando que é importante para o piloto ter a mente focada na performance, nas corridas, sem precisar pensar muito no futuro. Para mim, desde que descobri isso quando corri pela McLaren, tenho sido muito vocal sobre estabilidade".

"E, honestamente, já tinha certeza esse tempo todo que a renovação sairia, então não é como se eu estivesse preocupado nas três primeiras corridas. Mas sempre dá um ânimo a mais".

ALPINE VEM COM TUDO? Verstappen e Sainz 'DE VOLTA' em ÍMOLA? Veja o que está em jogo no GP | F1 2022

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #174 - Leclerc já é número 1 da Ferrari ou Sainz ainda está 'vivo'?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Leclerc: Ferrari não pode "olhar muito para o que Mercedes e Red Bull estão fazendo"
Artigo anterior

F1 - Leclerc: Ferrari não pode "olhar muito para o que Mercedes e Red Bull estão fazendo"

Próximo artigo

ANÁLISE: Por que as rivais da Volkswagen exigem garantias da F1 sobre motor de 2026?

ANÁLISE: Por que as rivais da Volkswagen exigem garantias da F1 sobre motor de 2026?