Últimas notícias
Fórmula 1 GP do Canadá

F1: Simulação deixa Ferrari otimista para vitória no GP do Canadá

Fred Vasseur vê as três principais equipes muito próximas, após retrospecto nas últimas três provas

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

A Ferrari busca sua consolidação em Montreal após a vitória de Charles Leclerc no GP de Mônaco de Fórmula 1. O SF-24 terá o carro adaptado à pista canadense que possui trechos muito rápidos intercalados com outros de frenagem desafiadores, que colocam o sistema de frios à prova.

A escuderia se preparou com grande meticulosidade. O fato diferente do ano passado é que a superfície com muitos bumps foi reasfaltada, então o recapeamento poderá ser um problema para a Red Bull que tem que enfrentar outro circuito que não é muito adequado às características do RB20.

Leia também:

Fred Vasseur está muito motivado após o primeiro e terceiro lugar no Principado e sugere que a Ferrari estará mais uma vez no jogo, na batalha pelas primeiras posições.

"Demos um passo à frente, vejam as últimas três provas, Miami, Ímola, Mônaco, passamos por diferentes traçados e diferentes tipos de asfalto, mas no final confirmamos que estávamos todos a um décimo de segundo”.

“Não posso dizer que dominamos em Mônaco, mas se você olhar o quadro geral McLaren, Red Bull e nós, estamos sempre em décimo, isso se deve à variação no tipo de pista, compostos e asfalto. Montreal é um circuito muito rápido e provavelmente veremos algo diferente, há muitas zebras e uma alta velocidade máxima, mas eu diria que temos uma boa sensação para o Canadá.” 

Ferrari SF-24 comparazione fra la rossa vittoriosa a Melbourne e quella di Monte Carlo

Ferrari SF-24 comparazione fra la rossa vittoriosa a Melbourne e quella di Monte Carlo

Foto di: Giorgio Piola

As simulações indicam uma Ferrari competitiva em Quebec: no papel, é necessária uma configuração aerodinâmica de carga média, mas a tendência é apontar para uma configuração de asa de carga média-baixa, por isso pode haver uma asa traseira e o último flap revisado para esta prova.

A asa média utilizada nos primeiros sete GPs era adequada à antiga configuração aerodinâmica. Descobriremos em Montreal o que os engenheiros de Enrico Cardile decidiram, retornando ao comando após o acidente de moto que lhe causou fraturas nas costelas. O engenheiro toscano de 49 anos está na boca de todos tendo seu nome ligado a uma possível mudança para a Aston Martin.

É interessante sublinhar que as operações no Departamento de Corridas estão em constante mudança: os processos de tomada de decisão mudaram com o trabalho de simulação (combinado entre CFD, túnel de vento e simulador) que leva a mais opções de escolha e depois converge para o resultado final.

O objetivo, na lógica dos limites de custos e na vontade de trazer para a pista apenas soluções que contribuam para o desempenho, é reduzir as peças a validar no túnel de vento, com trabalhos de triagem cada vez mais eficazes no CFD.

BRIATORE 'de volta' à Alpine, que pode ser COMPRADA POR CHINESES! Antonelli CHOCA, Yuki na Audi e +

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Verstappen e RBR ameaçados em 2024?

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Quem são os donos das equipes de Fórmula 1?
Próximo artigo F1: Há 40 anos, Senna mostrava sua genialidade na chuva no GP de Mônaco

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil