Fórmula 1
R
GP de Eifel
09 out
Próximo evento em
18 dias
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
32 dias
04 dez
Próximo evento em
74 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
81 dias

Frustrado, chefe da Racing Point defende que conseguirá provar legalidade: "Temos 886 desenhos só dos dutos de freio"

compartilhar
comentários
Frustrado, chefe da Racing Point defende que conseguirá provar legalidade: "Temos 886 desenhos só dos dutos de freio"
Por:

Otmar Szafnauer explicou também como que irá funcionar o processo de investigação e a audiência, que deve acontecer nas próximas semanas

Após o GP da Hungria de Fórmula 1, a Renault protocolou novos protestos contra a Racing Point, alegando novamente a ilegalidade dos dutos de freio da equipe, mesmo após a FIA ter acatado e iniciado um processo de investigação. Mas a Racing Point defender ter evidências mais do que suficientes para provar sua inocência.

A Renault defende que a Racing Point recebeu projetos dos dutos de freio usados no Mercedes W10, carro de 2019. O assunto gira em torno do fato de que, apesar de no ano passado ser legal compartilhar informações sobre os dutos, em 2020 eles se tornaram "parte listada", o que significa que as equipes são obrigadas a projetar suas próprias versões.

Leia também:

"É impossível eles serem ilegais", disse Otmar Szafnauer, chefe da Racing Point. "Dutos de freio, para vocês terem uma noção, leva muito tempo para ser projetado e construído. Eles são muito, muito complicados, e temos 886 desenhos individuais só dos dutos de freio".

Szafnauer insistiu que a equipe não possui um plano B caso precise mudar a peça.

"Não. Para vocês entenderem: eles protestaram contra os dutos de freio, e nós não temos outras versões dos dutos porque os atuais são legais. Não estamos preocupados. Nossos dutos são legais. Andamos com eles na semana passada, andamos novamente neste final de semana e teremos eles em Silverstone".

Szafnauer admitiu frustração por ter que provar sua inocência. A Racing Point recebeu um prazo de três semanas para juntar evidências após o protesto protocolado no GP da Estíria, e a audiência deve acontecer antes do GP da Grã-Bretanha.

"O único motivo para vocês notarem uma certa frustração é provavelmente porque eu tenho toda a informação de como nós desenhamos e desenvolvemos os dutos. E o resto do mundo não sabe ainda porque não entregamos aos fiscais. Nós mostramos à FIA e eles estavam satisfeitos, porque tudo era absolutamente legal".

"Porém, não é assim que o mundo jurídico funciona. São os fiscais que têm o direito e o poder para decidir. Então temos que informá-los também. E isso leva algum tempo porque quando a FIA veio nos investigar sobre o design e o desenvolvimento do carro, incluindo os dutos de freios, eles passaram dois dias lá".

"Eles entrevistaram o pessoal, olharam para todos os desenhos, olharam o design e o processo de desenvolvimento, o que fizemos no túnel de vento e nas simulações, como chegamos até isso, e eles ficaram satisfeitos com o que viram".

"Com os fiscais não tem como fazer isso. Você precisa levar os dados até eles e explicar através de palavras em um pedaço de papel, além dos desenhos, o que fizemos. Isso leva um pouco mais de tempo".

"Então a minha frustração é porque eu sei o que fizemos e porque é legal. E não foi uma brecha. É frustrante quando você sabe que algo é legal e mesmo assim recebe perguntas como 'você sabe o que fazer se acabar perdendo?'. Isso que é frustrante".

PÓDIO: Os bastidores do GP da Hungria com Lucas di Grassi e Rico Penteado

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista exclusiva com Igor Fraga

 

Stroll vê GP da Hungria positivo para equipe e defende: "O pódio era uma possibilidade hoje"

Artigo anterior

Stroll vê GP da Hungria positivo para equipe e defende: "O pódio era uma possibilidade hoje"

Próximo artigo

Após Hamilton igualar recorde de Schumi, veja quem são os reis de cada circuito da F1

Após Hamilton igualar recorde de Schumi, veja quem são os reis de cada circuito da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Equipes Racing Point
Autor Adam Cooper